A 1C Company é a maior desenvolvedora e publisher Russa, creio eu. A empresa também trabalha com localização e distribuição de jogos eletrônicos, com foco na Europa central e no Leste Europeu. Fundada em 1991, a 1C company possui diversos estúdios de desenvolvimentos internos, e dentre as séries que foram desenvolvidas por seus próprios estúdios podemos mencionar, por exemplo, IL-2 Sturmovik e Theatre of War. A empresa também trabalha com mais de 30 estúdios independentes, e já produziu mais de 100 projetos juntamente com os mesmos, tanto para PC quanto para consoles.

Aqui, podemos mencionar, por exemplo, games como Rig’n’Roll, Soldiers: Heroes of World War II, King’s Bounty: The Legend, King’s Bounty: Armored Princess, King’s Bounty: Crossworlds, Off-Road Drive e Real Warfare 2: Northern Crusades. Trata-se de um portfolio muito interessante e variado, e de uma das empresas que mais admiro nesta grande e muitas vezes estranha indústria de jogos eletrônicos. A 1C, aliás, acaba de anunciar que seus títulos estarão disponíveis no Origin, da EA, em breve.

Jogos como Men of War: Assault Squad GOTY Edition, Men of War: Condemned Heroes e King’s Bounty: Warriors of the North em breve farão parte do catálogo do Origin. Resta-nos saber se estes títulos serão adicionados apenas ao Origin internacional, como ocorreu com o MMORPG Rift, recentemente.

Pelo andar da carruagem, não consigo me desvencilhar desta ideia, da mesma maneira que não consigo encontrar razões para que a Electronic Arts não venda todos os jogos do catálogo de seu serviço de distribuição digital para o mundo inteiro. Títulos da 1C Company podem ser encontrados no Steam, no GamersGate e no Green Man Gaming, por exemplo. Estes bloqueios que o Origin nos “enfia goela abaixo”, tenho certeza, não são determinados pelas publishers, e sim pela Electronic Arts. A razão, entretanto, permanece uma incógnita.

Estamos absolutamente encantados por trabalhar com o Origin para levar os títulos da 1C para mais jogadores, daqui em diante. O sucesso de nossas franquias fora do território russo, como Men of War e Kings Bounty, foi construído quase inteiramente através de vendas digitais, e acreditamos que o Origin será o maior colaborador para nosso contínuo sucesso em 2012“, comentou Darryl Still, diretor de publicação internacional da 1C UK Ltd.

É claro que todos as empresas que começam a trabalhar com o Origin fazem lá seus elogios ao serviço. Isto é até natural e funciona até mesmo como uma espécie de marketing para o novo canal através do qual seus jogos serão distribuídos. Entretanto, duvido muito que o Origin, pelo menos por enquanto, consiga superar as vendas de outros canais de distribuição digital em relação aos títulos da 1C. Duvido muito de muitas coisas, aliás.

É triste percebermos que, mais uma vez, a Electronic Arts deixa o Brasil (e sabe-se lá quais mais outros países) de fora. Bom, nem chega a ser tão triste, poque temos outros serviços semelhantes (e melhores) à nossa disposição (inclusive brasileiros). Mas existem os jogos da própria EA, e em relação a estes, a EA acaba meio que nos “empurrando” o Origin, uma vez que seu cliente é necessário para jogarmos seus títulos.

Boa sorte à 1C Company, de qualquer forma, e espero ver um dia seus ótimos jogos em promoção e à venda no Origin do Brasil.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest