2013 a 2014: mudanças, problemas, ano novo, vida e XboxPlus

XboxPlus Inicio 2014

Saudações, caros amigos! 🙂

Geralmente, sites e blogs publicam um artigo semelhante a este no início de um novo ano. E, conversando com meus camaradas Artur Carsten e Diego Pereira, decidimos que seria interessante publicar algo do tipo.
Algo como uma retrospectiva. Um outro post de inauguração, quem sabe. Um texto contando um pouco do que aconteceu aqui no XboxPlus em 2013 e, claro, tentando mostrar a vocês um pouco daquilo que pretendemos fazer em 2014.

Bem, é difícil separar o XboxPlus de minha vida pessoal. É difícil, também, apesar do aumento na equipe, separar este site, blog, local, de minha vida particular de jogador de videogames. Perdoem-me se este texto for um pouco pessoal demais, aliás. Sinceramente, não consegui escrevê-lo de outra forma, e talvez, lendo, vocês entenderão o porquê.

2013 foi, senão um dos, o pior ano da minha vida. Passei por problemas com os quais jamais havia sonhado, em escalas assustadoras, e tudo isto acabou se refletindo, claro, na quantidade de postagens, no ritmo, na frequência. Acabei postando menos. Acabei deixando muito a desejar.

Em 2013 o XboxPlus completou quatro anos de existência. Em 2013, também, infelizmente, cheguei a pensar em fechar o site. Sofri pressões de tantas maneiras e de tantos lados, “apanhei”, me desiludi, chorei e quase gritei, muitas vezes, que a coisa só não ficou pior graças a pessoas maravilhosas que tenho em minha vida, em especial, minha querida e maravilhosa esposa. Enfim, 2013 foi o ano da quase desistência. De quase tudo.

O XboxPlus, antes de qualquer coisa, é um local muito querido por mim (espero que para vocês também). Tive a felicidade e a honra de receber, em Dezembro de 2012, o Artur Carsten, cara gente finíssima que vem me ajudando bastante não somente no que diz respeito aos textos.

Em Julho de 2013, tive também a honra e a imensa alegria de receber o Diego Pereira da Silva (FrankCastle), outra pessoa fantástica, amigo já de algum tempo, o qual apesar de não postar com tanta frequência (algo já avisado por ele mesmo de antemão), também publica textos fantásticos e já deu uma ideia à equipe, nos últimos dias, que em breve será posta em prática.

Enfim, tenho agora, no XboxPlus, uma equipe fantástica. Pessoas com as quais adoro conversar, trocar ideias, etc. Pessoas frente às quais até me sinto envergonhado, sempre achando que meus próprios textos são inferiores (é, tenho esse – e outros – problema 🙁 ).

De qualquer maneira, tenho uma estima enorme pela comunidade XboxPlus, a qual engloba a equipe, tanto aquela que escreve quanto um outro caríssimo amigo que me ajuda a manter o site no ar, lidando com coisas como SEO, por exemplo (um companheiro nos bastidores, digamos 🙂 ). Tenho enorme apreço por todos, leitores que comentam e leitores que não comentam.

Você, que nos acompanha via RSS, via newsletter, via Twitter, via Facebook, mesmo que comente pouco, mesmo que nunca tenha comentado, aqui vai meu muito obrigado. Obrigado por passar por aqui e nos dar a honra de sua presença.

Falando de coisas boas, 2013 também foi um ano de grandes jogos. A Rockstar “atacou” com o tão esperado GTA V, um petardo. Um título simplesmente fantástico, cujo mapa dá gosto percorrer, de ponta a ponta. O jogo é grandioso, a história é fantástica, não faltam coisas para fazermos naquele mundo aberto espetacular, e o modo online é um enorme e divertidíssimo parque de diversões.

Tivemos também a obra prima BioShock Infinite, a zoeira infinita de Saints Row IV, o final sensacional da saga do Ranger Artyom no pós-apocalíptico Metro: Last Light, a sensacional Lara Croft de Tomb Raider e o lindíssimo e ótimo FPS Crysis 3.

Isto sem falar em Assassin’s Creed IV: Black Flag, título que foi o meu indicado para Jogo do Ano no XboxPlus Awards 2013. Este é um dos melhores AC já lançados, em minha opinião (para mim, aliás, nenhum até hoje conseguiu superar o II). Mundo aberto, muitas, muitas atividades extras, além de side-quests, gráficos lindíssimos, e muitas oportunidades para ação furtiva.

E como se não bastasse, a Ubisoft tornou o “elemento naval” algo essencial dentro do jogo, e posso dizer seguramente que “pilotar” o Gralha, entrar em combates navais, abordar navios e pilhá-los é uma das atividades mais prazerosas dentro deste jogo MARAVILHOSO.

O mini-game que pode ser jogado através de smartphones e tablets, também, e que tem a ver justamente com a parte naval, se integrando de forma sensacional ao jogo, seja no PC ou em consoles, também é muito bacana.
Assassin’s Creed IV: Black Flag é algo que me mantém preso até hoje, e estou enrolando para não finalizar logo sua campanha, de tanto que estou gostando. Não posso esquecer, também, de Euro Truck Simulator 2, título que não foi lançado em 2013, mas que foi, em diversos momentos, o único que consegui jogar, devido ao fato de ser algo altamente relaxante.

Bem, amigos, é um tanto quanto difícil para mim escrever este texto. Uma retrospectiva? Não sei bem ao certo. O Artur e o Diego sugeriram que eu escrevesse, então, aqui está, e me perdoem por qualquer falha. Falando mais a respeito do site (pois não quero só falar de coisas ruins), como alguns de vocês já devem saber, o XboxPlus já fez parte da rede do Olhar Digital (tínhamos até a barra, no header), rede esta, infelizmente, que foi desfeita pelo próprio Olhar Digital, sem prévio aviso a nenhum dos parceiros e de forma bastante antiprofissional.

Aliás, a título de curiosidade, chegaram a “retuitar” vários de nossos textos:

Também já marcamos presença em vários Prêmios TopBlog. Fomos Top2 no Prêmio TopBlog 2010, na categoria “Games – Profissional, pelo Juri Acadêmico” (quem tiver curiosidade, aqui está o certificado), e ganhamos, em 2012, como o melhor blog na categoria “Games e Jogos – Júri Acadêmico – Blogs Pessoais” (estranho esta classificação de “blogs pessoais” até hoje, mas tudo bem).

Em 2013 estamos aí, “brigando” no TopBlog 2013, mas, sinceramente, este ano acho que não chegamos nem entre os 100 finalistas, e sei que se isto ocorrer, EU sou o único culpado. Ah, não posso também deixar de lembrar de todas as entrevistas que já realizamos, com muita gente bacana, e de todos os sorteios e promoções. Também fiz muitas amizades fantásticas, aqui no XboxPlus.

Voltando ao assunto do início do texto, 2013, infelizmente (lá vem esse ano maldito novamente à minha mente – me perdoem), foi o ano que quase arrancou a esperança do meu peito. Que quase me destruiu. Que quase me lançou nas trevas. Que colocou em meu caminho monstros que me assustaram e quase me fizeram desistir. Metáforas, hipérboles, etc: quem não as usa? 🙁 ou 🙂 ?

Algo que sempre prezei aqui no XboxPlus, para vocês terem uma ideia, foram os reviews. Recebo muitas vezes uma quantidade bem grande de jogos para análise, e em 2013, bem, tive que pedir desculpas a muitas publishers e desenvolvedoras, pois me senti incapaz, muitas vezes, de publicar sequer um review sobre um mero webgame em flash.

Me senti, sim, como um nada, como se toda e qualquer frase saída de minha “pena” fosse um lixo (reflexo, claro, de tudo pelo qual passei – e ainda passo – “ansiolíticos e antidepressivos: olá!” 🙁 ). Foi e ainda continua sendo, algo mais ou menos assim: “Será que eu faço alguma diferença”? “Qual será o sentido, com tantos outros blogs e sites por aí, maiores, com mais conteúdo, etc, etc”?

Ainda me pego pensando: “Será que se o XboxPlus sumir do mapa, alguém vai sentir falta, principalmente se levarmos em consideração a altíssima quantidade de sites existentes por aí, muitos com uma qualidade altíssima, maior que a nossa?” E, por favor, quero deixar bem claro que o Diego e o Artur estão fora desta frase, deste contexto, etc. Eles são F*da demais. Eles são sensacionais, e nem sei como agradecê-los por tudo.

E, terminando aqui minha breve digressão, justamente os reviews, algo que adoro, sofreram uma queda. Digamos, a quantidades de reviews publicados foi reduzida. Publicamos poucos este ano (obrigado, não posso esquecer, Artur e Diego, pela força nesta parte, também). Foram 21 reviews publicados em 2013.

Sempre encarei o XboxPlus como uma espécie de extensão de minha “vida de gamer”. Um lugar onde até mesmo ao postar uma simples notícia eu pudesse e devesse dar minha opinião. Sincera. Onde uma simples notícia era e é acrescida com mais detalhes, com mais conteúdo, com minha opinião. Com o meu, digamos, “parecer”. Claro, não sou perfeito, mas sempre procurei fazer o meu melhor. Nada de “copy & paste”, nada de postar press releases traduzidos, pura e simplesmente. Felizmente, esta mesma ideia é compartilhada por meus dois companheiros aqui no blog.

Ok, isto não mudou. O que mudou foi meu ânimo. Minha vontade, minha coragem. Tudo isto foi enfraquecido, e hoje em dia, é triste perceber que tremo antes de escrever um review. Antes de publicá-lo.
E para piorar ainda mais as coisas, acabei percebendo que algo mais vem me atrapalhando: passei a me ver como um escritor não lá muito bom – se é que fui pelo menos razoável algum dia – (tudo bem, isto é culpa também de meu perfeccionismo extremo – jamais satisfeito, claro – mas é culpa também de meus problemas em 2013 – ufa, chega de falar deste número).

Amigos, não quero que pensem que estou aqui choramingando, “chorando as pitangas”, nem nada do tipo. Nem sei se deveria ter me exposto tanto assim, sido tão… honesto, sei lá. Mas, como a ideia era escrever uma retrospectiva, incluindo coisas pessoais, claro, elementos que também contribuíram para os altos e baixos do XboxPlus, não consegui segurar a mão.

E 2014?

Para 2014 temos um projeto muito legal, já em discussão, o qual é ideia do Diego. Creio que vocês vão gostar bastante. E, o que mais? Bem, sinceramente, espero manter o site no ar. Espero voltar a postar como postava. Espero fazer com que o XboxPlus cresça, e que nossa comunidade, por menor que seja, continue assim, bacana, amigável.

Espero e farei de tudo para que qualquer um possa aqui chegar e comentar sem medo (aliás, se pudermos fazer também com que os leitores participem e comentem mais, não vou reclamar 🙂 – e você, aí, que só lê, dá uma comentada, se puder 😉 ).

Todos são sempre bem vindos, aqui, e a amizade e o respeito deve sempre imperar. Que em 2014 eu possa escrever mais, para meu próprio prazer (e para o de vocês, espero). Que eu possa me livrar destas “travas” que me impedem de abrir o editor do WordPress com força enorme.

E que vocês possam continuar se sentindo motivados para nos visitar, em 2014. Saibam que meus companheiros Artur e Diego são escritores de mão cheia, aliás, e manjam bastante de videogames. E vamos discutindo mais novidades entre nós (eu, Artur e Diego), e vamos mantendo vocês cientes. Vamos tentar fazer este XBP querido crescer e contar com mais conteúdo, diário ou não. Mas, acima de tudo, vamos continuar primando pela qualidade.

Obrigado a todos vocês, e me desculpem, mais uma vez.

P.S.: ah, e já ia me esquecendo. Estreamos o site em 2014 com um novo tema. Um tema com qual, após pegar-se todos os macetes, pode-se fazer praticamente tudo. Trata-se do Divi, do Elegant Themes, clube de temas do qual somos assinantes. Paga-se um valor anual e pode-se utilizar todos os temas, sem limites, passados, atuais e futuros. E se desejarmos não renovar a assinatura, todos os temas que já baixamos e estamos utilizando podem continuar em uso, sem problemas. E sim, o link acima contém nosso código de afiliado. Eu recomendo bastante o Elegant Themes. 😀

Praticamente tudo já se encontra OK no novo tema, mas ainda vamos ajustando algumas coisas com o tempo. 😉

Poderá gostar também

10 Comments

  1. Estou aqui na torcida pelo seu sucesso, amigo Marcão. Estamos juntos nessa luta! 😀

    Reply
  2. Força aí Marcão, acho que todos nós em algum momento já passamos por essa fase de questionamentos, se oq fazemos faz sentido e diferença. Não desanime, o site é espetacular, seus reviews são ótimos e as promos então não se comparam a nenhum outro site!

    Grande abraço meu camarada e que 2014 renove suas forças, abraços!

    Reply
  3. Torcendo pela volta por cima e a superação de todos os problemas, Marcos! Saiba que aqui tem uma galera grande acreditando no sucesso e que curte muito visitar o site! Um grande abraço!

    Reply
  4. O tema está ótimo! Espero que os problemas que te rodeiam sejam superados com maestria e que o Xboxplus continue sendo essa comunidade fantástica de games, recheada de amizades e textos fantásticos. Adeus 2013!

    Reply
  5. Estou vendo que em 2014 a XboxPlus vai arrasar, força aí Marcão !

    Reply
  6. Nossa que desabafo! Força Marcos! É claro que vc faz diferença. E é claro que o xboxplus faria falta se acabasse. Na torcida aqui pra vc sair dessa.

    PS: Assassins 4 foi uma surpresa e tanto hein. Divertidíssimo! O app pro smartphone pra controlar a Frota é sensacional!

    Reply
  7. Marcos, espero que você venha a superar teus problemas e que 2014 seja bem diferente.
    O XboxPlus é um blog com muita qualidade. E para mim um lugar aconchegante(não conseguir pensar em outra palavra).

    Reply
  8. Olá Marcos!

    Isso é normal para quem bloga desanimar por um período de tempo.É só esfriar a cabeça e deixar o blog de molho que com a cabeça fria fica melhor para pensar.

    Esse tema é bem bacana mesmo!

    Abraço e sucesso em 2014!

    Reply
  9. Para começar eu realmente espero Marcão que você dê a volta por cima de todos os seus problemas e seja feliz, porque felicidade é o que realmente importa. E eu queria te pedir desculpar por não comentar sempre, mas saiba que leio TODOS os posts do XboxPlus, porque como eu já te disse a adoro a opinião que você, o Diego e o Artur dão nas matérias. Precisando de qualquer coisa só me chamar na steam. E eu desejo Um 2014 bom para todos nós, abraços.

    Reply
  10. Igor Queiroz, Neto Mussauer, C. Aquino, Erick Mendonça, Rodolfo, Fefa, JJ, Rafael Avelino, Gustavo Késsimos,

    Muito obrigado a todos vocês pelas palavras, pelo incentivo, pela gentileza. 🙂

    Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest