Essa é de doer. Uma das coisas que ainda dificulta, digamos, a adoção em massa da distribuição digital é a presença de manuais, caixinhas e demais badulaques, quando compramos um game. Eu confesso que ultimamente até tenho me desligado um pouco disso, mas também tenho passado por algumas experiências um tanto quanto frustrantes no quesito “manuais de games”. E agora ficamos sabendo que, já a partir do game Fight Night Champion, todos os games da EA Sports virão sem nenhum manual impresso.

Os manuais estarão “embutidos” nos games, através da opção “manual”, nos menus. Algo muito semelhante ao que a Ubisoft fez em Assassin’s Creed: Brotherhood. Pelo amor de Deus: o game é fantástico, mas seu manual impresso é ridículo. São duas páginas; e a caixa, ainda por cima, é aquela “eco-chata“, com furos. Até o manual de Assassin’s Creed II tinha mais páginas. E quando olho para o manual de Red Dead Redemption e suas 21 belíssimas páginas, juntamente com sua caixa sem buracos e o mapa incluso, fico ainda mais triste e me pergunto o porquê de algumas empresas agirem assim, em épocas onde o apelo de edições físicas ainda é muito grande.

Eu adoro ler manuais. Mesmo quando compro games de forma digital, como no Steam, por exemplo, leio os manuais sempre que disponíveis. Mas é muito melhor ler um manual impresso do que um virtual. De qualquer forma, talvez eu esteja sendo meio que ranzinza, e esteja tentando brigar contra algo que é inevitável. Tecnologia verde, ecologia, sustentabilidade, etc, são todas coisas que ganham cada vez mais força.

Talvez este seja mais um dos sinais de que, em breve, “adeus caixinhas”. Tudo será “no digital”. É a vida, mas também é mais uma porrada na cara dos gamers. 🙁

(Via: Destructoid)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest