Ridícula atitude, esta da Ubisoft. A versão para PC de From Dust conterá “aquele” malfadado DRM, o qual obriga o jogador a permanecer constantemente conectado à internet, mesmo se estiver jogando o modo solo do game em questão. Tudo isto se torna mais ridículo ainda quando observamos que From Dust é um game sem nenhum modo multiplayer. Não que a “Ubi” esteja preocupada com isto, é claro. A pré-venda do jogo já pode ser realizada em alguns sites, e sua página no Steam fornece a informação que os pc gamers com certeza odiarão: “3rd-party DRM: Ubisoft Online Service”. Eu odiei. O mesmo ocorrerá, aliás, com Driver San Francisco.

É triste perceber que a Ubisoft, mesmo sabendo que este seu esquema de DRM imbecil não evitará a pirataria, insiste em penalizar o jogador que foi lá, pagou pelo game e quer usufruir do mesmo sem nenhum tipo de problema. A empresa até chegou a remover o tal DRM de alguns de seus títulos, ocasião em que disse que analisaria cada caso de forma isolada, no momento de decidir ou não pela inclusão do “esquema maldito”. Infelizmente, entretanto, temos agora de conviver com a idéia de que um belíssimo jogo como From Dust será mais um meio para que a Ubisoft chame quem joga no PC de ladrão.

Para mim, isto soa desta forma. Este “Ubisoft Online Service” é algo totalmente desnecessário. É um desserviço. Uma afronta ao jogador que obtém seus jogos de forma lícita. É uma imbecilidade sem tamanho que, além de tudo, fará com que os “pirateiros” dêem muitas risadas, pois como todos sabemos, para o “mundo” da pirataria, infelizmente, nada disto irá funcionar, e rapidamente este pessoal estará jogando From Dust em computadores totalmente desconectados da grande rede, se assim o quiserem.

E que dizer de quem comprar o título para PC, estiver jogando e, de repente, perceber que sua conexão à internet caiu? Isto já deve ter acontecido com muita gente em títulos da Ubisoft que usam ou usavam seu “DRM”. Espero que até o lançamento da versão para PC de From Dust a desenvolvedora e publisher francesa reveja este caso, e que este belíssimo trabalho de Eric Chahi não chegue ao PC “acompanhado” de algo tão inútil e ofensivo.

Será que chegaremos ao dia em que a indústria de jogos eletrônicos como um todo finalmente entenderá que dificultar a vida do jogador honesto de nada adianta? Será que eles jamais perceberão que um jogo pirateado não representa um jogo não vendido? Não representa uma perda financeira? Sou contra a pirataria, mas direcionar artilharia pesada contra quem joga de forma justa, paga por seus games, etc, é algo totalmente errado e extremamente danoso à imagem da empresa.

Além disso, muita gente jogará From Dust sem sequer tomar conhecimento do tal DRM, e justamente “estes” precisavam pelo menos “conhecê-lo”. Mas os canhões, neste e em outros casos similares, infelizmente estão apontados para as pessoas erradas. Além disso, como todos sabemos, nenhum sistema é à prova de falhas. E se algum problema ocorrer “do lado de lá”, os jogadores serão penalizados mesmo estando de acordo com as regras da Ubisoft. Mesmo tendo pago pelo game. Mesmo estando conectados à internet. Conexão constante à internet para jogar um game singleplayer. Que ridículo.

Se a Ubisoft mantiver o DRM na versão PC de From Dust, creio que será melhor, para quem puder, adquirir as versões Xbox 360 ou Playstation 3 (será lançada mais tarde) do game. Até mesmo por uma questão de “boicote parcial”. Confesso que a versão PC do título era minha prioridade, mas isto já está mudando. E o pior é que estou tão ansioso por este game que minha intenção era adquirir as duas versões e compará-las. Sou obrigado a confessar, também, que sou humano (claro 🙂 ) e não sei se resistirei à “versão que me chama de ladrão”.

Triste é saber que muita gente terá de conviver com um grande problema e fazer uma escolha muito difícil, pois joga somente no PC: comprar e amargar o “Ubisoft Online Service” ou ficar sem este belíssimo jogo.

(Via: VG247)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest