Segundo Markus Maki e Olli Tervo, da RemedyAlan Wake deveria ter sido lançado para Xbox 360, Playstation 3 e PC. O jogo, entretanto, acabou se transformando em um exclusivo do console da Microsoft, e acabou sendo lançado em 2010. Os executivos da Remedy também deixaram claro, durante a GDC 2011, que o fato do game não ter sido lançado para PC não foi uma decisão da empresa. Eles ainda mencionaram um acordo com a Microsoft que excluiu o console da Sony da lista, o que nos leva a pensar se tal acordo também não incluía o PC.

O fato é que Alan Wake é um jogo fenomenal, e um spin-off já está a caminho, também exclusivo do Xbox 360: Alan Wake’s American Nightmare. Alan Wake, aliás, percorreu um longo caminho, até ter sido finalmente lançado. Anunciado durante a E3 2005, o jogo logo “ganhou” a Microsoft Game Studios como publisher. Ou seja, o título foi lançado cerca de 6 anos após seu anúncio, o que causou grande ansiedade a muita gente.

Apesar de tudo isto, o Alan Wake lançado durante o ano passado é um excelente jogo, um dos raros jogos de terror que contam com sutileza, mistério e ação em doses muito bem calculadas. Pode ser, entretanto, que o título seja também lançado para o PC, o que deixaria muita gente feliz (eu incluso).

O fórum do game menciona que alguns registro do Steam podem indicar a presença do título na plataforma da Valve, e Aki Järvilehto, vice-presidente da Remedy Entertainment, disse o seguinte durante uma entrevista concedida a um site finlandês:

Recebemos o feedback de muitos PC gamers, e eu tenho que admitir que sim, de certo modo nós ignoramos isso. Vamos ver se em um futuro próximo podemos ter algumas novidades positivas para contar a vocês, sobre a data!”

Tudo isto, é claro, causa grande surpresa e alegria. Um dos melhores jogos da atual geração de consoles sendo lançado para PC. Um jogo até então exclusivo do Xbox 360 caminhando para os computadores. Isto não é algo muito comum, principalmente quando a Microsoft está no meio das negociações, e se levarmos em consideração o fato de que ela tem um interesse muito grande no crescimento de sua plataforma para games, é claro.

Mas também não podemos nos esquecer de que grande parte das pessoas que jogam no PC utilizam Windows, sistema operacional da própria Microsoft. O lançamento de Alan Wake para PC, também, muito provavelmente não causaria muitos problemas à Remedy e à MS, em relação ao tal acordo que firmaram. Afinal, “está tudo em casa”. Sistema operacional da Microsoft, console da Microsoft, etc.

Ao mesmo tempo, as palavras de Aki Järvilehto, pelo menos a mim, soam como uma “quase confirmação” de que o jogo será lançado para PC. Tudo isto, também, nos mostra que muitas vezes a indústria de jogos eletrônicos trata os jogadores como bobos. Além de, muitas vezes, desconsiderar ou desrespeitar quem joga única e exclusivamente no PC, esta indústria costuma lidar conosco como se fôssemos cegos, surdos e, quem sabe, mudos. Muito provavelmente a culpa também seja nossa, ao aceitarmos tudo o que nos é enfiado goela abaixo.

Mas vejam só o caso de Batman: Arkham City e seus problemas relativos ao DirectX 11. Até chegaram a lançar um patch, mas este resolve o problema apenas em sistemas de 64 bits. E olhe que estamos falando de um dos jogos mais aguardados de 2011. Um título que inclusive chegou a marcar presença em diversas categorias no Video Game Awards 2011.

Que dizer então de RAGE, da lendária id Software, outro título extremamente aguardado, em 2011? Tive uma série de dor de cabeças com este jogo, tudo muito provavelmente ligado à engine id Tech 5, às Mega Textures e aos drivers das placas de vídeo. Aliás, o último update para este título foi lançado no início de Outubro. Bom, primeiro e último. Muita gente provavelmente teve de ser obrigada a reduzir a qualidade gráfica do jogo, nas configurações do mesmo, simplesmente por ter sido deixada na mão pela empresa de John Carmack. Muita gente talvez não tenha sido capaz de perceber os belíssimos gráficos do jogo. E o silêncio continua.

A id Software criou um jogo espetacular, disto não tenho dúvidas. Só não consigo entender como uma empresa deste porte deixou tantas arestas não aparadas. E a desculpa de que existem milhares de configurações possíveis quando se fala em jogos para PC, etc e tal não vale, aqui, principalmente levando-se em consideração a empresa em questão e o próprio mercado, onde constantemente surgem games com gráficos cada vez mais realistas. Battlefield 3 é um grande exemplo disto, aliás.

O próprio caso de Alan Wake pode ser aqui citado, dentro deste contexto. Não teria sido muito mais fácil, tanto para a Remedy quanto para a Microsoft, aliviarem as coisas, digamos? Tornar o jogo multiplataforma desde seu início, como planejado? Muitos problemas teriam sido evitados, muito mais gente teria tido acesso a este fantástico jogo, e ele teria certamente vendido muito mais. Aliás, ele não teria sido quase “enterrado”, como foi.

É muito provável que Alan Wake’s American Nightmare seja uma espécie de “anúncio silencioso” de um hipotético Alan Wake 2. Se assim for, entretanto, o fato do título ser um exclusivo do Xbox 360 demonstra mais uma vez o joguete que somos nas mãos de desenvolvedoras e publishers, muitas vezes.

Neste caso, nem culpo tanto a Remedy, mas talvez a Microsoft. Talvez a Remedy, empresa que já trabalhou até com a Rockstar, tenha errado na escolha da publisher, no caso de Alan Wake. Sua ideia inicial de um jogo meio sandbox talvez tivesse dado certo com o apoio da Rockstar. O que nos resta, agora, é torcer para que Alan Wake chegue realmente ao PC, e para que, aos poucos, a indústria de jogos eletrônicos nos veja como consumidores, e não como marionetes.

(Via: Joystiq)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest