Alan Wake’s American Nightmare foi lançado na Xbox Live em 22 de Fevereiro de 2012. Apesar de possuir o mesmo protagonista e os mesmos inimigos do jogo principal, digamos, não se trata de uma sequência. Qualquer pessoa pode jogar o título (com algumas ressalvas – veja abaixo), mesmo sem ter jogado o Alan Wake original, para Xbox 360 ou para PC. Gravei um vídeo de gameplay do jogo, o qual segue abaixo. No vídeo vocês poderão conferir a introdução e alguns minutos do jogo.

Trata-se do primeiro XBLA da Remedy, aliás. A plataforma foco da Remedy, como todos sabemos, é o PC, mas ela realizou um belo trabalho em Alan Wake’s American Nightmare. Por enquanto estou gostando bastante deste novo jogo, exceto por alguns detalhes que podem causar pequenos problemas aos recém chegados e que também me pareceram um pouco estranhos. Para um stand-alone spin-off, creio que o game insere o jogador de forma muito rápida em um universo repleto de elementos conhecidíssimos por quem já esteve na pele do escritor que sofre devido a diversos acontecimentos sobrenaturais.

Mesmo com todas as explicações fornecidas pelo próprio escritor durante o gameplay, fica a impressão de que falta algo. De que, talvez, algum outro título devesse ser jogado previamente, de forma tal a fornecer as bases para a nova experiência. Alan Wake’s American Nightmare nos apresenta o mesmo protagonista, a mesma luta entre a escuridão e a luz, a mesma forma de matar os inimigos, destruindo em primeiro lugar sua “capa de escuridão” para então acabar com eles através de armas de fogo convencionais, e um enredo que nos lembra com uma certa frequência do primeiro Alan Wake. Alan chega a mencionar o nome pelo qual as criaturas da escuridão são conhecidas (Taken) durante uma conversa, e jogadores que jamais tiveram contato com a franquia podem jamais terem ouvido este nome.

As mecânicas do jogo são muito parecidas com as de Alan Wake, aliás. De qualquer forma, trata-se de um jogo interessante e muito indicado a quem aprecia suspense e ação. A ação, entretanto, é fornecida em doses bem maiores em American Nightmare, game cujos gráficos são muito bonitos, principalmente levando-se em consideração que estamos falando a respeito de um XBLA. Não podemos, é claro, esperar deste lançamento a mesma qualidade gráfica de seu “antecessor”, principalmente da versão PC.

Também temos em Alan Wake’s American Nightmare objetos do cenário que são animados pela escuridão e atacam o protagonista, e isto reforça ainda mais as semelhanças entre o lançamento e seu “irmão mais velho”. É muito provável que este XBLA da Remedy ajude nas vendas de Alan Wake, inclusive de sua versão para PC. Trata-se de um título mais light, com menos suspense e mais agitado. Uma introdução, digamos, a um conjunto de personagens e mecânicas criado com maestria pela Remedy. O clima continua soturno, mas elementos diferentes foram introduzidos.

A entrada de Alan na realidade alternativa de Night Springs, a presença do vilão Mr. Scratch, o qual na verdade é um sósia maligno do escritor, a maneira como a luz pode regenerar a energia vital de Alan, e referências ao primeiro jogo da série são fatores que podem muito bem fazer com que um título arcade como este seja bem aceito pelos jogadores.

Mas não se engane. Alan Wake’s American Nightmare não se parece com um Resident Evil 5, por exemplo. Os tiroteios e a ação estão inseridos dentro de um enredo de terror ou, no mínimo, suspense, e de tal maneira que grande parte dos jogadores se focarão mais na narrativa, no embate entre a luz e as trevas, nos Taken e no Mr. Scratch.

Como se trata de um jogo estilo arcade, muitos dos problemas que mencionei acima podem passar despercebidos por grande parte dos gamers, e o título se tornará, então, muito mais agradável. Também temos em Alan Wake’s American Nightmare as mesmas menções a locais seguros (iluminados), e a respectiva necessidade de chegar rapidamente a tais locais. Fugir dos Taken também pode ser uma boa opção, muitas vezes.

A Remedy trabalhou muito bem também na parte de movimentação do protagonista. Seus movimentos são bem fluidos, e se aproximam bastante daquilo que vimos em Alan Wake. O início do game nos apresenta a missão de encontrar elementos que farão com que o Alan “reescreva” a realidade. Isto é algo novo na franquia, e muito interessante, por sinal. Quem gosta da série apreciará bastante o XBLA; quem não conhece, poderá tentar se embrenhar no universo e nas aventuras do escritor que nada mais queria além de um merecido descanso através deste título arcade. Para isto, há uma demo disponível na Xbox Live USA e na Xbox Live BR.

Este vídeo de gameplay de Alan Wake’s American Nightmare foi gravado através da placa de captura de vídeo GameCapture HD, da AverMedia, a qual nos foi cedida para testes pela Controle.net, empresa que é distribuidora oficial da AverMedia no Brasil. Como vocês perceberão, a qualidade do vídeo é muito boa. Veja abaixo, o game é muito bonito.

P.S.: ocorreu um problema na sincronização do vídeo com o áudio, devido a uma besteira que fiz no software de edição de vídeo. Mas creio que vocês poderão conferir o gameplay numa boa. Peço desculpas pela minha falha.

Link para o vídeo em 720p:

http://www.youtube.com/watch?v=jSwLa2iYe_A&hd=1

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest