AMD deve deixar mercado de CPUs

AMD

Um roadmap vazado pelo site ProHardver.hu revelou que os atuais processadores codinome Vishera da AMD podem ser os últimos a serem fabricados pela gigante americana de semicondutores. A empresa já estaria desde o ano passado focando toda a atenção para sua crescente linha de APUs (Accelerated processing unit), antes conhecida como AMD Fusion.

A saída da AMD do mercado que a definiu como uma das maiores fabricantes de hardware do mundo já era especulada por muitos sites especializados em hardware. O vazamento do tal roadmap só aumenta essa suspeita – que já beira uma amarga confirmação. Os processadores da arquitetura Vishera, que incluem os AMD FX de até 8 núcleos, representam o que a empresa tem de mais novo desde 2012 e continuariam a ser fabricados e vendidos até 2015, não recebendo substitutos depois disso. Enquanto isso, ao menos três novas arquiteturas para APUs devem ser desenvolvidas e lançadas.

AMD

Vale lembrar que a AMD, além de também fabricar placas de vídeo, é a responsável pelos processadores que alimentam o Xbox One e o PlayStation 4 – e, por enquanto, não há sinal de que isso mude, pois trata-se de um segmento diferente.

Se você estava pensando em comprar um processador AMD, é melhor pensar de novo (ou esperar uma confirmação). As chances de você acabar ficando rapidinho com um socket morto na sua placa-mãe são altas. Além do mais, com a AMD fora do mercado, nada mais impedirá a rival Intel de jogar os preços lá em cima. Mas antes que você pense em um monopólio, lembre-se de que as APUs vem pouco a pouco conquistando seu espaço como uma alternativa interessante ao velho combo CPU/GPU.

Via TechPowerUp.

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

4 Comments

  1. Movimento ousado esse deles. Eles devem estar muito confiantes mesmo pra fazer isso.
    E meu proc é justamente um FX. Socket AM3+.
    Provavelmente quando eu trocar, vai ter que ser com placa mae e tudo.

    Reply
    • Sim, muito ousado mesmo. Espero que isso não se confirme, porque seria algo extremamente nocivo pro mercado de CPUs. A Intel já tem preços bem descompensados – sem a AMD então, processador vai virar artigo de luxo.

      O triste é que tudo conspira a favor dessa notícia. A AMD está usando a mesma arquitetura desde o ano passado para os seus melhores processadores, que ainda assim nem sequer se equiparam aos melhores da Intel. De duas, uma: ou a arquitetura é MUITO BOA (o que eu duvido, porque alguns processadores comem impressionantes 125 W de TDP) ou a AMD já jogou a toalha mesmo 🙁

      Reply
      • É verdade. Mas eu ainda estou duvidando que eles vão se retirar completamente desse mercado, pq não faz sentido né?
        Deixar o mercado assim de bandeja pra concorrente.

        Reply
  2. Meio previsível, visto que ela andava um tanto irrelevante no mercado de desktop. Faz ERAS que não vejo, toco ou ouça falar de alguém que possua um processador AMD. Eu mesmo já tive um, mas há muuuuuuuito tempo atrás, um Athlon XP que me serviu muito bem na época. Mas desde então, nada mais. Até pesquisei a AMD no upgrade que aposentou o velho Athlon XP, mas no fim das contas o Core2Quad acabou ganhando dos Phenons da época. Hoje em dia nem sei mais como anda o desenvolvimento de CPUs da fabricante, também, estou completamente por fora, tanto que no upgrade forçado que tive que fazer no mês passado SEQUER cogitei pesquisar soluções da AMD: já parti direto para o que havia de mais moderno em Core i7.

    Enfim, talvez seja o melhor para ela, pois no campo das GPUs ela tem sido mais relevante do que no de CPUs

    Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest