A Frictional Games, desenvolvedora da série Penumbra, empresa que, em minha opinião, é uma das poucas que sabe como fazer games compostos do mais puro horror, declarou que já vendeu quase 200.000 cópias de seu último game, Amnesia: The Dark Descent, desde seu lançamento, há quatro meses atrás. “As vendas que temos tido (e estamos tendo) são mais do que suficientes para motivar o desenvolvimento de um game com o PC como a principal (e mesmo a única) plataforma. Baseado no que vimos, o mercado de PC online está apenas começando a ficar cada vez maior, e estamos convencidos de que estamos longe do final deste crescimento. Achamos que outros desenvolvedores que considerem criar o seu game exclusivo para um console poderiam querer pensar novamente“, diz Thomas Grip, da Frictional, no blog da empresa. Isto me faz lembrar das declarações de Gabe Newell, durante a semana passada, a respeito do mercado de games para PC.

O pessoal da Frictional Games se mostra muito feliz com o resultado obtido até agora com Amnesia, inclusindo os resultados financeiros. Thomas ainda menciona que mais da metade das unidades vendidas foram vendidas com desconto (e fico aqui imaginando que o Steam seja o maior responsável por estas vendas todas). Thomas Grip ainda cita o fato de que a empresa estimava vender algo em torno de 100.000 cópias do game, e se mostra surpreso com o resultado. Bom, eu não fico nem um pouco surpreso, pois se existe um game de terror que realmente causa terror, este é Amnesia: The Dark Descent, um estupendo conjunto áudio-visual que, com o auxílio das ferramentas adequadas (um quarto escuro e um bom fone de ouvido) faz qualquer um gelar de medo.

As vendas continuam boas, segundo a Frictional, e a empresa vende algo em torno de 200 unidades por dia, atualmente. Algo digno de nota, também, é o fato de Thomas mencionar que eles não estariam tão felizes, digamos assim, caso trabalhassem com uma publisher. É óbvio que existem “casos e casos”, e o que funciona para um game/empresa pode não funcionar para outros, e vice-versa. Mas no caso de Amnesia e da Frictional, a ausência de “intermediários” deu certo. E muito certo. A empresa menciona que, caso não fosse ela própria a distribuidora, estaria ganhando algo em torno de 25% do que ganha atualmente com as vendas do game.

É muito bom ler, ainda no blog da desenvolvedora, que ela se encontra em situação confortável para desenvolver o seu próximo game, e que o foco da empresa continua sendo o PC. Ela não descarta, é claro, portar seus games para consoles, no futuro, e talvez aí, pelo que pude depreender do post no blog da mesma, ela irá considerar trabalhar com uma publisher.

É, a Frictional Games é um exemplo de desenvolvedora independente que deu certo. E muito certo. Um trabalho de qualidade aliado a muita gentileza e criatividade, além de grande foco em um gênero de games que carecia de bons títulos, foi o que resultou neste sucesso todo. E que venha o próximo game desta grande desenvolvedora independente.

(Via: Rock, Paper, Shotgun)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest