Esta semana estou de olho no lançamento de 4 jogos. 4 títulos bem diferentes um do outro e que representam diversas situações, em diversos aspectos. Dentre os 4, temos títulos ambientados no passado e títulos ambientados no futuro. Temos história, mitologia e futuro apocalíptico. Passado e futuro. Garshasp: The Monster Slayer, indie game da Dead Mage, está sendo lançado hoje. Utilizando como base a mitologia persa, Garshasp: The Monster Slayer é um hack ‘n’ slash no melhor estilo God of War, Darksiders, etc.

Baseado no poema “Garshaspnama (The epic of Garshasp)”, de autoria do poeta Asadi Tusi, Garshasp: The Monster Slayer representa algo que não vemos todos os dias. Tanto em relação à fonte (ou às fontes) nas quais a Dead Mage foi buscar inspiração quanto no fato deste indie game, cuja empresa possui apenas 9 integrantes, não se parecer com um indie game. Não me entendam mal, mas a ambientação, os gráficos e a própria história do jogo são um tanto quanto “grandes”, e tudo lembra um daqueles ditos títulos “AAA” (lembro a todos, também, que não gosto muito de rótulos 🙂 ). Seu trailer, aliás, é muito bonito.

Já Hydrophobia: Prophecy, da Dark Energy Digital, representa a vinda para o PC (com aprimoramentos) de um jogo que foi inicialmente lançado apenas para o Xbox 360, através da Xbox Live, com grandes expectativas em torno de si, grande parte delas frustradas poucos dias após o lançamento. Hydrophobia: Prophecy também representa o esforço de uma empresa em ouvir os jogadores (e agir de acordo) e implementar em um game não muito bem recebido pela critica inúmeras melhorias.

O lançamento de Hydrophobia: Prophecy para PC’s representa o lançamento de um jogo que também contém embutido um sistema mediante o qual os jogadores poderão enviar comentários diretamente à desenvolvedora, à partir do próprio jogo. Isto poderá fazer com que o título se torne melhor a cada dia, estando este canal constantemente aberto, e estando a Dark Energy Digital demonstrando tanta boa vontade como está.

Durante esta semana também teremos o lançamento de The First Templar, título da Haemimont Games com forte foco na história e com 3 personagens jogáveis. Este jogo permitirá que o jogador se aventure em meio às Cruzadas, e jogue com 3 personagens bem diferentes um do outro, cada um com suas respectivas habilidades.

Outro game muito aguardado também será lançado durante esta semana. Trata-se de Brink, da Splash Damage, título que utiliza Steamworks e, assim sendo, você pode comprá-lo em qualquer site de distribuição digital de games (caso opte pela versão PC), e ele será adicionado à sua library no Steam. Vale lembrar que o Direct2Drive está oferecendo 25% de desconto em todas as pré-vendas, e se você adquirir Brink no site de venda de games do grupo IGN, pagará mais barato e terá o Brink no seu Steam (utilize o código “sizzle” no carrinho). 🙂

Brink me parece um jogo muito promissor. Um FPS ambientado no futuro onde todos os eventos ocorrem em uma espécie de cidade flutuante chamada “The Ark”. Existem duas facções rivais em Brink, a Security e a Resistance, e você pode escolher qualquer uma das duas para jogar.

O jogo é muito promissor e a desenvolvedora promete diversas inovações em relação ao gameplay, incluindo o SMART button. Trata-se de um recurso que meio que automatiza funções e ações no jogo, levando em consideração a situação e as suas “intenções”. De todos os 4 games que citei neste artigo, é claro que Brink é o que me soa mais fascinante, sem desmerecer, é claro, nenhum dos outros. É, 2011 começou e permanece cheio de boas surpresas. Pelo menos em relação aos games.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest