Durante uma entrevista concedida ao [a]list, Tony Key, vice-presidente sênior de vendas e marketing da Ubisoft disse diversas coisas bem interessantes e intrigantes a respeito da franquia Assassin’s Creed, franquia esta cujo mais recente título, Assassin’s Creed: Revelations, foi lançado há pouco tempo, para PC, Xbox 360 e Playstation 3. A empresa menciona que sempre existe alguém, em alguns de seus estúdios, pensando na franquia. Segundo podemos depreender das palavras de Tony Key, aliás, a franquia poderia ser estendida de forma infinita.

Uma das dificuldades é lidar com as percepções de que [nós] não empregamos tempo suficiente desenvolvendo o game. Existe esta percepção equivocada a respeito da marca, de que nós continuamos criando [Assassin’s Creed] uma vez por ano, e nós só gastamos um ano com isso… nós temos um estúdio em Montreal com 2.000 pessoas trabalhando em material. Nem todos estão no Assassin’s Creed, mas muitos estão, e então são muitos estúdios ao redor do mundo“, disse Key.

Nós não criamos games Assassin’s Creed em um ano. Isto é algo que queremos que as pessoas entendam, e espero confiantemente que a mensagem possa ser compreendida“, continua Key. Com o próximo Assassin’s Creed já previsto para 2012, estas palavras proferidas por um dos vice-presidentes da gigante francesa podem fazer com que nosso medo seja um pouco reduzido (ou não?).

Acredito (ou espero) que a franquia será conduzida de forma coesa. Ela possui enorme potencial para isto. Muitos jogos de qualidade ainda podem ser lançados dentro desta fantástica série cujo primeiro protagonista não caiu nas graças de muita gente. O final da “era Ezio”, apesar de triste, pode representar um recomeço. Um recomeço para uma das melhores séries de games que já joguei em minha vida. Não estou aqui defendendo a ideia de um Assassin’s Creed todos os anos, é claro. Mas as palavras de Tony Key me fizeram pensar bastante, e este artigo saiu como resultado de tais ponderações e também devido ao fato de que até hoje nenhum AC me decepcionou.

O que eu não gostaria de ver nesta série que tanto adoro é a sua transformação em mais uma franquia anual que repete todos anos as mesmas e “batidas” fórmulas, sem nenhuma inovação gráfica, sem nenhuma novidade em relação à narrativa, etc. Se for para Assassin’s Creed ser uma série infinita (aliás, sabemos de pelo menos uma que já o é), que pelo menos ela nos brinde a cada ano com títulos empolgantes, bonitos e que agucem bastante nossa curiosidade.

Creio até que “infinito” seja algo um tanto quanto exagerado. Mas e você, o que pensa disto tudo?

(Via: VG247)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest