Avatar Marketplace, Games on Demand e os bloqueios que sofremos

Bloqueios por regiãoPois bem, agora os recursos “Games on Demand” e “Avatar Marketplace“, partes integrantes da nova atualização da dashboard do Xbox 360 estão “disponíveis”. Digo “disponíveis”, entre parêntesis, pois a estória não é bem assim, e mais uma vez, nós, brasileiros que utilizamos a Live norte-americana por falta de uma brasileira, vamos ficar de fora da festa: “Games on Demand” não está disponível para usuários no Brasil.

Só para nos situarmos um pouco: através do “Games on Demand” podemos comprar títulos full tais como Assassin’s Creed, Bioshock e outros através de download, e o “Avatar Marketplace” é, na verdade, uma loja virtual de ítens virtuais (perdão pela redundância) para nossos avatares. Este último um serviço que, sinceramente, dispenso. Já o que não ocorre com o “Games on Demand”.

Sinceramente não entendo o porquê destes bloqueios estúpidos. Pois bem, podemos comprar, por exemplo, Gears of War 2 em caixinhas com manuais totalmente em português, vendidas oficialmente no Brasil, mas não podemos comprar DLC’s para o game? Temos um Xbox 360 Kit Nacional mas não somos tratados como todos os demais clientes ao redor do mundo?

E qual o critério utilizado para estes bloqueios? Baixamos XBLA’s mas não baixamos certos DLC’s, bem como os Xbox Originals? E porque nos primeiros momentos todo e qualquer DLC está liberado, e só após algumas horas alguma alma “iluminada” resolve aplicar o tal bloqueio por região? Não pagamos pela Live, ainda que pela norte-americana? Nosso dinheiro não é válido, ou vale menos do que o dos outros usuários ao redor do mundo? Onde está o respeito por nós, que só utilizamos games originais? São coisas para pensarmos, não?

É claro que existem as VPN’s da vida, mas estas, além de representarem procedimentos complicados para muitos, não deixam de nos ser uma afronta, pois estamos burlando um sistema para pagar por algo. Queremos comprar mas a Microsoft não quer vender. Um contrasenso, não?

Poderá gostar também

2 Comments

  1. É que existe uma coisinha chamado imposto. O governo brasileiro cobra imposto sobre games estrangeiros, para incentivar a industria brasileira. Como isso é lei, a microsoft não pode vender pelo market place, pq como a compra nao é fisica, não haveria o pagamento de imposto, logo, o jogo sairia muito barato, logo, todos comprariam virtualmente, logo, o governo nao ganharia dinheiro, logo, nao haveria beneficios pro mercado interno, logo o nosso tao querido brasil se afundaria ainda mais. (na teoria funciona, mas o Brasil sabe como que é né, as coisas só funcionam no papél, pq na pratica)

    Reply
    • Olá João!

      Realmente, o imposto massacra o povo brasileiro, não somente em relação aos games.

      Infelizmente, todos sofremos com isto. Agora, é muito engraçado, pois podemos comprar DLC’s, por exemplo, o que não deixa de ser, digamos, um software, um game, muitas vezes, addons, etc, mas não podemos comprar apenas determinadas coisas.

      Por outro lado, às vezes me pego pensando se uma Live Brasil seria realmente boa para os gamers brasileiros, ou não. Pois, vai saber o que e como seria liberado nesta Live Brasileira. Esses bloqueios de conteúdo por região são complicados. Até mesmo sites de distribuição digital como o Steam e o Direct2Drive, por exemplo, contam com este tipo de “problema”.

      É verdade, por aqui tudo é mais complicado. :(

      Um grande abraço, e obrigado pela visita! :)

      Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Quer baixar Mass Effect para seu Xbox 360 por 1600 Microsoft Points? - [...] são games “full”, os normalmente vendidos em caixinhas. O engraçado é que os “Games on Demand” estão bloqueados para …
  2. O segundo "Summer of Arcade" foi um sucesso. Quem duvidava? | XboxPlus - [...] de um serviço de distribuição digital que nos dá pérolas como as já citadas acima? Talvez a eliminação de …

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>