Ontem à noite pude finalmente jogar Batman: Arkham City. Optei pela versão PC do jogo, e todos que fizeram esta opção tiveram de amargar mais de um mês de espera (o game foi lançado para Xbox 360 e Playstation 3 em 18 de Outubro). O jogo é maravilhoso, não nego. Seus gráficos são absurdamente lindos, o “Detective Mode” está ainda mais impressionante, Arkham City é um local repleto de lunáticos disputando o poder, apesar de lindíssimo, e as missões secundárias do título também são muito interessantes.

O próprio modo como Batman entra em Arkham City é fantástico, bem como a maneira como ele consegue entrar em ação de forma, digamos, definitiva. Hugo Strange representa, logo de início, um papel bem interessante e até mesmo estranho, e a trilha sonora do game é fantástica. Parece que a Rocksteady conseguiu mais uma vez criar um belíssimo jogo. Porém, há um problema. Justamente na versão de Batman: Arkham City para PC. E ele está relacionado ao DirectX 11.

Ao jogar, mesmo meu PC estando acima da configuração recomendada, notei diversos travamentos e quedas de framerate. Problemas realmente chatos, principalmente devido à frequência com que eles ocorriam. Realizei uma pesquisa e encontrei este post no fórum do game, no qual um membro da equipe do fórum diz que os problemas relativos à performance da versão PC de Batman: AC já foram detectados, e que eles estão realmente ligados ao DX 11: “Rodar o jogo com o DX 11 está causando os problemas de desempenho“.

A sugestão apresentada é um tanto quanto triste, principalmente porque, apesar do post mencionar que um update já está em desenvolvimento, eles esperam torná-lo disponível “em um futuro próximo“. “Futuro próximo” é algo muito relativo, e esta frase causa mais medo do que tranquilidade. A sugestão apresentada é pior ainda: DirectX 9 ao invés do DirectX 11, meu caro. As instruções estão lá, para quem quiser ver.

Tudo isto é muito triste. Além da versão para PC ter chegado ao mercado um mês após as versões para consoles, ainda temos de lidar com problemas que, em determinados momentos, tornam a jogabilidade um verdadeiro martírio. Creio que quem está jogando no PC e possui a configuração recomendada, sempre irá se sentir frustrado se tiver de realizar modificações que diminuam a qualidade gráfica do jogo. E este “downgrade” para o DX 9, então?

Muitos dizem que o desenvolvimento de Arkham City começou já em 2009, ano do lançamento de Batman: Arkham Asylum. Se isto é verdade ou não, não tenho como afirmar. Entretanto, tenho certeza de que um Batman: Arkham City para PC livre destes problemas poderia muito bem ter chegado ao mercado. Mesmo que tivéssemos de esperar mais um pouco. Afinal, é melhor adiarem o lançamento de um título do que lançarem algo cheio de bugs.

Vários jogos já sofreram adiamentos devido a isto, como Red Orchestra 2: Heroes of Stalingrad, por exemplo. Não há mal algum nisto, nem tampouco é motivo de vergonha para desenvolvedoras e publishers o adiamento do lançamento de um título para que os devidos ajustes e correções sejam realizados.

Vergonha é lançarem um game com problemas, e justamente para a plataforma onde sua beleza poderá ser melhor apreciada. Vergonha é tratarem uma parcela dos jogadores de forma desrespeitosa. Lançar um game que permita pelo menos uma experiência justa é o mínimo que se pode esperar. E quando digo justa, neste caso, quero dizer que o jogo deve permitir que o jogador seja capaz de executar o game utilizando a “força máxima” de seu PC. E “near future” não resolve nada.

Me parece que na pressa por ganhar dinheiro o quanto antes muitas empresas se esquecem de que sua imagem e a de suas franquias podem ser manchadas, muitas vezes de forma irremediável. Chego a supor que a Rocksteady pode nem ser culpada 100% por este problema: acredito também na culpa da Warner, neste episódio. Todos sabemos o quão gananciosas são algumas publishers.

Além do mais, jogar Batman: Arkham City com o DirectX 9 ao invés do DirectX 11, para mim, é algo que soa como uma solução que não me deixará aproveitar o game como eu gostaria. É realmente lamentável tudo isto. Será que não são realizados testes antes do game “ganhar as prateleiras”? Ou será que estas empresas pensam que é melhor lançar como está e acertar depois pois, afinal, “o jogador engole qualquer coisa, mesmo”. Bom, eu não engulo, e creio que, como eu, muita gente deve estar extremamente irritada com este problema.

Espero que este patch saia o quanto antes. Aliás, este já é o segundo game neste final de ano que me causa problemas. Modern Warfare 3 e seus problemas relativos ao “iw5sp.exe” e ao “reliable command buffer overflow também foi um osso duro de roer. Mas, pelo menos no caso da franquia da Activision, os prejuízos causados à experiência proporcionada pelo game foram rapidamente resolvidos, e de forma simples (depois que descobri as soluções, é claro).

Já em relação a Batman: Arkham City para pc, dependemos de um patch. E, pessimista que sou, não nego que tenho medo de que tenhamos de aguardar por mais um mês. Ou mais, sabe-se lá.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest