Battlefield 3 não foi e nem é um jogo ruim. De forma alguma. Muito pelo contrário, trata-se de um ótimo FPS militar. Um título que, no PC, além disso, proporciona, dependendo da configuração em questão, um espetáculo visual e tanto. Obviamente todos também sabemos que o modo multiplayer do jogo é jogado por muita, muita gente.

Muitas dessas pessoas nem finalizaram a campanha do jogo. Muitas, também, sequer  tocaram nela, o que é uma pena, porque ela é bem legal. Tem lá seus altos e baixos, mas é algo que vale a pena ser experimentado. E quem gosta de shooters e de uma boa história, de jogos dotados de bons modos solo, imersivos e cativantes, talvez deva ficar de olho em Battlefield 4. A EA divulgou algumas informações bem interessantes a respeito, além de um vídeo de gameplay de BF4 com cerca de 17 minutos de duração.

Tudo é muito bonito, no vídeo. E o que a Electronic Arts disse sobre o jogo é também digno de nota. Espero que tudo seja mesmo verdade. Que não soframos mais decepções, e que não vejamos outra franquia sendo posta em risco. Antes de entrar no assunto propriamente dito, gostaria de comentar um pouco a respeito da campanha de Battlefield 3. Para mim, o elemento principal de um jogo eletrônico é, justamente, sua campanha.

Battlefield 4

E a campanha do Battlefield de 2011 é bacana. Curta e sem inovações, é claro, mas ainda assim, uma boa campanha. A poderosíssima engine Frostbite 2, da DICE, também ajuda a fazer com que diversos momentos da história sejam marcantes, seja por estarmos combatendo em meio a um belíssimo cenário, seja por estarmos sendo prejudicados, admirando ou até mesmo utilizando elementos destrutíveis do ambiente.

Como disse em meu review de 2011, aliás, algumas coisas em relação a este aspecto do jogo me decepcionaram:

Apesar do título não contar com o nível de destrutibilidade de cenários que eu gostaria, apesar de não ser possível destruir paredes, casas, prédios, etc, como em Battlefield: Bad Company 2, mesmo com a presença do ‘Destruction 3.0’, digamos que esta possibilidade foi inserida no jogo em doses menores que, no entanto, não interferem de forma negativa na experiência. Aliás, doses menores não: a destruição agora está à cargo do jogo, e não do jogador, em muitos momentos“.

E aqui está justamente algo que a Electronic Arts e a DICE pretendem melhorar no novo shooter. Isto, além de nos entregar uma campanha mais dramática, emocionante e crível. Segundo a EA, ainda, o modo solo do novo FPS militar contará com diversos elementos até agora vistos somente no multiplayer da franquia.

Teremos cenários enormes, acesso a uma grande quantidade de veículos e, também, a capacidade de acompanharmos estatísticas do singleplayer da mesma maneira que hoje fazemos com o multiplayer. Isto sem falar que também será possível fornecer instruções a outros membros da equipe. Melhorias em relação à destrutibilidade dos cenários e ótimos combates com veículos também são citados, aliás.

Estamos muito felizes e orgulhosos por estrear Battlefield 4 em um palco global, com eventos simultâneos em São Francisco e Estocolmo. Ter algo ainda em estágio inicial de desenvolvimento e já tão polido é uma grande conquista para a equipe da DICE, e reflexo de sua paixão e compromisso para levar a franquia adiante. A demo de hoje foi só o começo – temos muito mais para fornecer. É emocionante testemunhar a reação das pessoas ao verem o game pela primeira vez.

Isso realmente nos faz perceber que estamos no  início de uma nova era para os jogos. Como artistas e artesãos, estamos focados na criação de um design aberto e dinâmico, que reúna as pessoas em momentos maravilhosos e surpreendentemente improvisados, a respeito dos quais elas falarão por muitos dias. Esta é a beleza de Battlefield“, disse Patrick Soderlund, vice-presidente executivo do selo EA Games.

O vídeo de gameplay abaixo é realmente surpreendente. Nele, o personagem Recker acorda e descobre que se encontra em uma situação extremamente desesperadora, juntamente com mais 3 companheiros. Os 4 se encontram em um carro afundando rapidamente, e Recker tem então de tomar uma decisão muito, muito difícil. Se pelo menos uns 20% deste trailer fizerem jus à campanha de Battlefield 4, ficarei extremamente satisfeito.

Battlefield 4

No vídeo, os efeitos de iluminação são soberbos. A movimentação dos personagens parece realmente impecável. A sensação de estarmos assistindo a um filme teima em não nos abandonar. Enfim, não vou comentar muito a respeito. Não é necessário. E espero que a EA tenha realmente aprendido a lição (ou iniciado o processo), afinal de contas e após tantos problemas, e que Battlefield 4 seja um ótimo jogo.

Um ótimo concorrente a COD. Não apenas um mero concorrente, claro, mas um concorrente que faça a diferença, que nos traga coisas novas. Afinal, sonhar não custa nada. E por falar nisso, será que aquela famosa e bela música no comecinho do vídeo pode mesmo ser um indício de que a campanha do jogo será bastante emocionante? A EA fala que Battlefield 4 nos entregará “ação humana, dramática e crível“. Vamos aguardar.

Enquanto isto, dê uma olhada no vídeo de gameplay:

Pin It on Pinterest