Você chegou a imaginar alguma vez em sua vida que algum dos games da Blizzard seria lançado para algum console? Para o Playstation 3 ou para o Xbox 360, falando da atual geração, por exemplo? Pois pode perder as esperanças, pelo menos por enquanto. Segundo Jay Wilson e J. Allen Brack, da Blizzard, durante a BlizzCon 2010, isto não ocorrerá, pelo simples motivo de que nenhuma das franquias de games da empresa, ou seja, WarCraft, StarCraft e Diablo, se adequa a console algum.

Pelo que podemos depreender das palavras de Wilson, diretor de Diablo III, e Brack, diretor de produção de Word of Warcraft, a empresa não possui restrições quanto a desenvolver para os consoles. Ocorre que os games da empresa, segundo eles, não são perfeitamente jogáveis nos mesmos. E eu tenho de concordar. Seria impossível jogarmos, por exemplo, StarCraft em um console, e esta notícia acende novamente aquela velha discussão: estaria o mercado de games para PC morrendo?

É óbvio que não. Gigantes como a Blizzard desenvolvem games única e exclusivamente para PC, games estes que conseguem atingir números absurdamente altos nas vendas e na base de jogadores. A Blizzard conseguiu lançar StarCraft II: Wings of Liberty no Brasil de forma estrondosa, e marca uma presença fantástica no país. A Aeria Games já está no Brasil, com escritório em São Paulo – SP.

O “nicho” dos indie games representa um mercado em constante crescimento, isto sem falarmos nas constantes inovações que surgem das mentes dos desenvolvedores independentes. World of Warcraft: Cataclysm vem aí: terceira expansão de um MMORPG que já possui mais de 12 milhões de jogadores ao redor do mundo. E estamos falando de qual plataforma? PC, é claro.

Tudo isto mostra que o que dizem por aí a respeito do PC como plataforma de games estar caminhando para seu fim é balela. O PC é, apesar de uma plataforma cara, a “casa primária” de muitos games. Os dois diretores da Blizzard deixam-nos entender que seria possível o lançamento de seus games para os consoles, caso estes pudessem oferecer uma experiência agradável de jogo. Pelo menos, é isto o que eu entendo de suas palavras. Ou seja, é mais uma questão de “adaptação” do que qualquer outra coisa.

O PC é imbatível quando se trata de First Person Shooters, por exemplo. A precisão que se obtém com o mouse e o teclado jamais será alcançada pelo controle dos consoles, principalmente se utilizarmos um conjunto de boa qualidade, com um mouse de alta resolução. Apesar dos apesares, o PC ainda rende. Ainda diverte. Ainda atrai. E vai continuar recebendo games. Já duvido totalmente de quem prega que games para PC serão um dia extintos.

E, me perdoem o trocadilho, mas, por exemplo, o Steam vai a todo vapor. 🙂

(Via: Eurogamer)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest