Quando eu digo que o Steam é imbatível na área de venda de games para PC, pode até soar meio estranho, às vezes. Elogio o serviço constantemente aqui no XboxPlus, e para algumas pessoas, isto pode soar um tanto quanto esquisito, eu sei. Mas ocorre que o Steam agrada tanto os PC gamers, fornece tantas vantagens e recursos que nenhum outro site do tipo oferece, que não existe a mínima possibilidade de não me empolgar (e não escrever a respeito) quando tomo conhecimento de alguma novidade envolvendo o site.

Acabei de ficar sabendo que agora já é possível capturar “fotos de tela”, ou “screenshots”, de jogos, através do próprio Steam. Claro, de jogos em “versão Steam”. Para mim, por exemplo, que escrevo reviews e preciso constantemente utilizar softwares para captura de tela, esta nova funcionalidade é uma “mão na roda”. O novo recurso ainda está em fase beta, mas funciona maravilhosamente bem. E já está “de olho no social”, também. Já estou vendo que em breve “serei obrigado” a diminuir a utilização do FRAPS. 🙂

As instruções para ativar o recurso em sua conta junto ao Steam são bem simples, conforme a dica do Renato Bueno, do Kotaku Brasil:

“- abra o Steam (não diga?)
– clique em File > Settings
– acione a aba Account
– clique no botão “change“, selecione “Beta Update” e dê OK para que o Steam seja reiniciado.”

Após a reinicialização do Steam, o novo recurso já está pronto para ser utilizado. Basta, durante a execução de qualquer game, teclar F12 (você também pode modificar esta tecla de atalho). Aliás, quando você a aciona, um barulho característico pode ser ouvido, e uma pequena janela popup é exibida no canto inferior (ou superior) direito da tela, dizendo: “nome_do_game screenshot saved”.

Quando você encerra o game, as imagens são enviadas automaticamente para os servidores do Steam, e você pode visualizá-las rapidamente, bastando para isto clicar no botão “View my screenshots” na pequena janela exibida.

Vale ressaltar que suas capturas de tela podem ser visualizadas e gerenciadas através da opção “Community”, via navegador ou cliente Steam. Ao posicionar o mouse sobre qualquer imagem, é exibida uma janela para que você adicione uma legenda à mesma. O mais bacana é que você pode manter screenshots particulares, às quais somente você terá acesso, e também liberar as que desejar. Vejam só as 4 screenshots de Call of Duty: Black Ops que capturei com o “Steam capture” (hehehehe 🙂 ).

Existe também a opção de filtrar imagens por game, o que é muito interessante, e a possibilidade de apagar imagens. Você pode visualizar miniaturas ou então a imagem em seu tamanho integral.

O novo recurso também conta com a opção de enviar as imagens capturadas para as seguintes redes sociais: Facebook, Twitter, Reddit, Digg e Google Buzz. Achei também muito bacana o fato do Steam identificar o game, a data e o horário em que a screenshot foi capturada. Se você clicar no botão para visualizar a imagem em seu tamanho normal, uma nova janela é aberta, vale ressaltar. Inicialmente o serviço oferece 1 GB de armazenamento a cada conta, mas quem sabe isto não mude, e um novo limite (maior) seja aplicado?

Particularmente, gostei bastante da novidade. O Steam mais uma vez dá mostras de que sabe como “cercar” o pessoal que joga no PC de uma maneira fenomenal, integrando à sua enorme gama de funcionalidades uma ferramenta até então disponível mediante a utilização de um software à parte.

É claro que muita gente vai adorar o novo recurso. Gamers que adoram tirar “fotos de tela” de suas partidas para mostrar aos amigos. Editores que precisam capturar imagens do jogo para inserirem em seus reviews, etc. Vale lembrar também que cada imagem capturada possui um endereço único que pode ser compartilhado ou então utilizado para que você salve sua imagem. Comentários também são permitidos em todas as imagens, o que aumenta ainda mais o “lado social” da ferramenta. É, o Steam “manda na área” quando se trata de games para PC. Alguém duvida?

Agora só falta implementarem o Steam Cloud em todos os games para o serviço ficar perfeito. Ou será que estou querendo demais? 🙂

(Via: Kotaku Brasil e Renato Bueno 1 e 2)

Pin It on Pinterest