O jogo Crysis 2 foi removido do Steam e agora é um título exclusivo do novo serviço de distribuição digital criado pela Electronic Arts, o Origin, o qual substituiu a EA Store. Ainda pode-se encontrar (não se sabe até quando) o jogo no Direct2Drive (liberado apenas para Estados Unidos e Canadá) e no Gamesplanet, mas pelo que tudo indica, a EA iniciou um processo que parece ter por objetivo reforçar seu novo serviço de distribuição digital e, quem sabe, tentar competir com o Steam, o que acho difícil. Crysis e Crysis Warhead continuam disponíveis no Steam, vale ressaltar. Não se sabe também até quando.

Não digo nada, aliás, se os vindouros Battlefield 3 e Mass Effect 3 também não forem títulos exclusivos do EA Origin. Chego até a imaginar um momento em que todos os títulos da EA em versão PC serão vendidos única e exclusivamente através do Origin. Será muito triste, se tal acontecer. De qualquer forma, não entendo realmente o que a EA pretende com tudo isto, se em sua nova loja online ela vende apenas seus próprios títulos. Ou seja, temos no Origin um catálogo muito menor e uma variedade de gêneros também muito pequena.

Quando do lançamento do Origin, John Riccitiello, CEO da Electronic Arts, disse o seguinte: “Ao longo do tempo, o Origin irá crescer com novas funcionalidades e novo e único conteúdo, o qual os consumidores não conseguirão obter em nenhum outro lugar“. Pode até ser que estas “novas funcionalidades” e este “novo e único conteúdo” seja algo tentador, no futuro, quando realmente soubermos do que se trata. Mas irá a EA começar a vender títulos de outras publishers? Acredito que não. Duvido que outra publisher gostaria de vender seus jogos através da loja de uma concorrente.

O fato é que o cliente do Origin já conta com alguns recursos sociais, o que demonstra que entre os planos da EA está também a criação, quem sabe, de uma plataforma, seguindo, quem sabe, os passos da Valve com o Steam. Mudando de assunto, na página do jogo Alice: Madness Returns no Origin, por exemplo, consta o seguinte aviso: “Disponível somente na Origin, até 17 de Junho!”. É pouco tempo, mas já é outro sinal, e “para bom entendedor meia palavra basta”.

Tudo isto é meio que estranho. E continuo batendo na tecla dos “porquês”. Por que a EA está indo por este caminho sendo que em sua loja, pelo menos até hoje, somente títulos por ela distribuídos são vendidos? Não seria melhor manter os dois “canais” de venda, ou melhor, vários “canais”? Algo de bom, pelo menos, podemos extrair disto tudo: a EA enxerga o mercado de jogos para PC com bons olhos, senão não teria feito tudo isto.

(Via: Kotaku)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest