O jogo Dark Souls finalmente foi lançado para PC. A Dark Souls: Prepare to Die Edition está aí, para a “alegria” dos PC gamers. E se algum jogador amigo seu chegar a te dizer que realmente pensou em se preparar para morrer, após instalar o título da From Software, não fique muito assustado e leve em consideração as diversas conotações que tal frase pode assumir.

Acontece que, mais uma vez, quem joga no PC se deu mal. Os problemas aqui são, de certa forma, parecidos com os que ocorreram com a versão para PC de Batman: Arkham City, em 2011. Mais uma vez a grande indústria de jogos eletrônicos, esta mesma indústria que tenta nos fazer engolir DLCs com roupinhas e coisas do tipo, demonstrou enorme desrespeito com os jogadores no PC. Foram os PC gamers que pediram para que este RPG de ação antes exclusivo dos consoles fosse lançado para PC, e creio que o pessoal que participou da ação online deve estar agora morrendo de raiva.

A Dark Souls: Prepare to Die Edition vem com conteúdo extra. Bacana! Conteúdo que por enquanto não está disponível nem para o Xbox 360 e nem para o PS3. Entretanto, ela também contém(?) um “certo conteúdo” (ou a falta de algo, talvez?) que pode deixar muita gente desesperada, no mínimo: independentemente da capacidade de seu computador, de sua placa de vídeo poderosa, etc, o jogo roda no máximo a 1024 × 720 e a 30 FPS!

Diferentemente do que aconteceu com Batman: Arkham City, porém, a solução desta vez surgiu rápido. E não foi a From Software nem tampouco a Namco Bandai quem consertou o defeito, foi um modder. Um programador chamado “Durante”, membro do Neogaf. Ele criou um mod para consertar algo que a From Software nem deveria ter deixado que os compradores de seu produto vissem. O mod já se encontra na versão 0.5 e possui cerca de 150 KB, por falar nisso.

Trata-se de um arquivo .ini e de uma DLL. Algo que a From Software deveria ter criado, ou melhor, pensando bem, algo que nem ela deveria ter criado. Temos aqui um problema que não deveria ter existido, mesmo que para isto o Dark Souls para PC demorasse mais para ser lançado. Temos aqui algo que deveria ser desnecessário, se o trabalho da From Software no port tivesse sido bem feito; os dois pequenos arquivos devem ser copiados para a pasta “C:\Program Files\Steam\steamapps\common\Dark Souls Prepare to Die Edition”, vale lembrar.

O que o criador do “DSfix” fez é algo digno de nota. Algo louvável, e vale lembrar que ele não ganhou nada com seu trabalho. Foi dito até que ele criou o “DSfix” em pouquíssimo tempo (questão de minutos ou horas, se não me lembro). Ou seja, a coisa fica ainda pior para o lado da From Software, e não consigo pensar em outra palavra além de desrespeito, neste caso. Desrespeito, o que pode nos levar a pensar em diversas outras coisas: ganância, talvez? Claro, quanto antes o jogo fosse lançado, mais rapidamente os espaços livres nos cofres seriam preenchidos.

O port de Dark Souls para o PC foi algo… porco? Não sei dizer ainda. O jogo é muito bacana e, realmente, após instalado o mod, você pode realmente se preparar para morrer adequadamente, pelo menos usufruindo de gráficos melhores. O que será que passou pela cabeça desse pessoal? 1024 × 720 em PCs poderosíssimos, por exemplo? 30 FPS (este problema continua, vale lembrar)? Em que ponto chegamos?

Digamos que jogar Dark Souls no PC sem o mod “DSfix” nos ofereça uma experiência gráfica semelhante àquela que podemos ter através dos consoles da Sony e da Microsoft, e aí eu me pergunto: qual a vantagem, além do menor preço? Tudo isto deixa claro mais uma vez o porquê de algumas empresas darem tanta importância a estes bravos guerreiros que criam mods fantásticos e não ganham um centavo pelo seu trabalho, muitas vezes.

A Bohemia Interactive e Arma II que o digam, aliás, pois DayZ está aí, provando que a comunidade modder tem muita “bala na agulha” e é capaz até mesmo de resolver em questão de minutos problemas que possivelmente nem estejam na fila de bugs a serem corrigidos destas desenvolvedoras que prometem mundos e fundos e nos entrega algo bem diferente.

Isto mostra também o quão versátil e fantástico é este separado (será mesmo, fico pensando?) e para muita gente estranho mundo dos jogos eletrônicos para PC. Ou alguém já viu algo assim acontecer com algum título para algum console? Poderia uma correção deste tipo ter sido criada desta maneira e lançada desta maneira para a versão Xbox 360 ou PS3 de um título qualquer?

A coisa está feia, mesmo. A From Software deveria é contratar o “Durante” tendo em vista seus futuros projetos, quem sabe. O cara merecia pelo menos ter seu nome incluso nos créditos da Dark Souls: Prepare to Die Edition. Vale ressaltar que você deve modificar o arquivo “DSfix.ini” conforme suas necessidades e as especificações de seu PC.

Um arquivo “readme” acompanha o pacote e contém todas as explicações necessárias. Depois da instalação do mod, posso dizer que realmente estou apreciando o Dark Souls no meu PC. Claro, posso também dizer que “Dark Souls: Prepare to Die Edition” é um nome que tem tudo a ver com o RPG.

Você morrerá muito, muito mesmo. Pelo menos comigo está sendo assim. Os tais “bonfires”, aliás (pelo que entendi, introduzidos nesta versão), funcionam como checkpoints e restauram a HP do personagem. A “beleza” da situação após o descanso que eles proporcionam, entretanto, é que grande parte dos inimigos que você porventura tenha derrotado voltam à vida. Legal, não?

De qualquer forma, temos aí mais uma demonstração de desrespeito por parte de representantes da indústria de jogos eletrônicos com quem joga no PC. Só que desta vez, felizmente, a comunidade de jogadores deu o troco. PC gamers não ficaram na mão, e foi justamente um modder quem colocou a mão na massa e fez o trabalho alheio, sem cobrar um tostão (existe um link para doações no site do programador, vale lembrar).

Desta vez tivemos não somente o conserto de um problema de fábrica, mas também uma grande demonstração do quão viva e atuante é a comunidade de jogadores que fizeram do PC sua plataforma preferida para jogos eletrônicos. A From Software, a Namco Bandai, a Rocksteady, a Warner e diversas outras empresas da área deveriam prestar mais atenção nisso tudo.

Não é de hoje que jogos primeiramente lançados para consoles são anunciados e lançados posteriormente para PC. Se isto ocorre, é porque o mercado é grande e lucrativo, e se é assim, não existem motivos para tamanho desleixo. Se chegamos ao ponto em que o consumidor deve consertar o produto que comprou sem contar com a garantia do fabricante, então creio que chegou também o momento em que os fabricantes devem reestruturar suas linhas de montagem e suas políticas.

Veja abaixo a diferença. É claro que não está 100%, ainda, mas fica muito melhor com o mod (clique nas imagens para ampliar). Capturei as duas imagens simplesmente iniciando o jogo duas vezes – uma com os dois arquivos do mod em sua devida pasta e outra sem os tais arquivos:

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest