DayZ

Depois de arrecadar quase US$ 5 milhões nas primeiras 24 horas de venda, DayZ finalmente ultrapassou a marca de 1 milhão de cópias vendidas em apenas quatro semanas. O criador do MMO de zumbis, que começou como um mod de Arma II, deu a notícia ontem no Twitter e ainda ironizou aqueles que dizem que o PC está morto.

Dean Hall ficou surpreso com o sucesso vertiginoso alcançado por um jogo que foi disponibilizado ainda em fase alfa de desenvolvimento e tomado por bugs. “Nós estamos boquiabertos com o sucesso. Sabíamos que haveria interesse no conceito, mas não tínhamos certeza se esse interesse seria apenas hype ou seria realmente traduzido em vendas”, disse ele ao Polygon. “Quando nós finalmente apertamos o botão, eu entrei em pânico imaginando se alguém realmente compraria”.

“Esse é um daqueles momentos dolorosos para o modelo de publicação tradicional e seus investidores”, finalizou ele fazendo referência ao fato de jogos lançados ainda em desenvolvimento dominarem a lista dos mais vendidos do Steam, desbancando títulos de peso que seguiram a trajetória “tradicional”. Rust, outro MMO de sobrevivência, criado pelo estúdio por trás de Garry’s Mod, é um bom exemplo de jogo que está seguindo de perto a fórmula e o sucesso de DayZ.

DayZ não foi o primeiro a ser lançado de forma antecipada, mas talvez agora tenha se tornado o primeiro a mostrar que este novo modelo de publicação pode ser tão lucrativo e eficiente quanto o modelo clássico que já conhecemos. Lançar jogos incompletos pode não ser a melhor ideia se você deseja agradar compradores. Tal sacrifício, porém, é feito em prol da chance do consumidor participar ativamente da produção de uma propriedade que ele investiu seu dinheiro, tornando a coisa muito mais “personalizada”.

Ainda há um longo caminho pela frente, mas se depender da atenção dos desenvolvedores e do comprometimento dos compradores precoces, o modelo de disponibilizar jogos incompletos pode gerar jogos tão polidos e consolidados quanto aqueles que ainda seguem o caminho tradicional. Por mais paradoxal que isso possa parecer.

Via PCGamesN.

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest