A praga que assombra o mercado atual de jogos para PC atingiu em cheio o terceiro título da série Dead Space, com lançamento marcado para início do próximo mês. De acordo com informações colhidas pelo site games.on.net, a versão para computadores do novo survival horror da Visceral Games será uma adaptação direta da versão de consoles.

Em outras palavras, o port do jogo não terá suporte a DirectX 10 ou 11, muito menos a texturas de alta qualidade ou efeitos visuais superiores aos encontrados no Xbox 360 e no PlayStation 3. Se isso servir de algum consolo, a empresa confirmou que haverá um menu de opções gráficas que permitirá alguma customização, mas vai ficar por isso mesmo.

O primeiro Dead Space, de 2008, teve sua versão de PC lançada com um pequeno atraso — cerca de uma semana depois das edições para console. Quanto a Dead Space 2, de 2011, por um longo tempo considerou-se que ele não viria ao PC. A Electronic Arts lançou relatórios que não colocavam a plataforma como alvo de desenvolvimento do título. Mais tarde, um funcionário da produtora confirmou o desinteresse da empresa em levar o segundo jogo ao PC. Tempos depois, outro funcionário desmentiu a história e trouxe de novo a esperança de ver o jogo nos computadores. E tudo foi água abaixo mais uma vez, quando o mesmo funcionário voltou atrás e falou apenas que o port estava “sob consideração”.

Nesse vai-não-vai, a Electronic Arts acabou mesmo lançando o jogo para PC, e sem atrasar. Porém, antes que pudéssemos respirar aliviados, o port estava minado com alguns problemas bem chatinhos, como a sincronização de tela defeituosa causando atraso nos comandos. Para piorar, a versão de PC acabou ficando sem nenhum DLC, que saíram apenas para consoles.

Agora com Dead Space 3, mesmo com a versão de PC confirmada há tempos, a qualidade da adaptação voltou a ser colocada em xeque. Vale lembrar que o primeiro e o segundo título também foram praticamente ports diretos, com uma ou outra opção que permitiam recursos ligeiramente mais elaborados. Dead Space 3 nem isso vai ter. E agora, o que podemos esperar?

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest