Se existe um gênero de game que muitas vezes sofre com mesmice é o de games de tiro. Constantemente vemos shooters, em primeira ou em terceira pessoa, que nada mais são do que “mais do mesmo”. Games que jogamos e do qual não extraímos nada de novo. Nada de chamativo. Podemos perceber este triste fato tanto em títulos AAA quanto em títulos menores.

Mas no início de 2011 será lançado um título para PC que, em minha opinião, será algo inovador. Trata-se de Deep Black, um game em desenvolvimento pelo estúdio russo BIART. Deep Black é um game de tiro em terceira pessoa que possuirá “momentos aquáticos” e “momentos terrestres”.

No título da BIART haverá um ótimo balanço entre ação dentro d’água e ação fora d’água. Um líder de um grupo baseado nas profundezas do oceano (o gamer, no caso) deverá tentar rechaçar o ataque de alguns bioterroristas que estão tentando expandir suas atividades em direção aos mares.

A história do jogo é muito interessante e cheia de missões que ocorrem debaixo d’água. Equipamentos de altíssima tecnologia não são difíceis de se ver em Deep Black, e o game fornece uma grande liberdade ao jogador. Combates corpo a corpo também serão possíveis, e a utilização de armas especiais de alta tecnologia também será, digamos, meio que uma constante. Os gráficos do game são belíssimos, e o título da BIART contará com 30 níveis, os quais serão ambientados em um mundo fictício repleto de espionagem, caos e luta pela dominação (ok, isto é meio que um clichê, mas sabemos que muitos excelentes títulos também são repletos de clichês).

Em Deep Black, ciborques, submarinos e robôs gigantes serão uma constante, e o jogo possuirá três níveis de dificuldade, sendo indicado tanto a novatos quanto a experts em shooters. A BIART desenvolveu uma engine própria que garantirá extremo realismo em relação à água e às ondulações, distorções e iluminação. Com a ajuda de tecnologia da NVIDIA, Deep Black também oferecerá suporte a 3D.

Particularmente, aprecio bastante títulos que lidam com a água. Estou que não me aguento de ansiedade por Hydrophobia, e Deep Black acaba de entrar na minha wishlist. Inovar em shooters é algo um tanto quanto difícil, e a água é um elemento que, quando bem empregado/implementado, pode muito bem fazer com que tanto os gráficos quanto o gameplay sejam, além de mais “fluídos”, mais interessantes.

Um shooter em terceira pessoa que permitirá combates aquáticos e terrestres, com a presença de submarinos e personagens atirando uns nos outros utilizando trajes de mergulho não é algo que vemos todos os dias. Pelo menos, não tão bem feito. Vamos aguardar, pois o lançamento mundial de Deep Black ocorrerá em 2011.

Pin It on Pinterest