Ontem o Aquino, do Retina Desgastada, publicou um excelente artigo, o qual me fez pensar no nível de segurança com o qual contamos durante nossa vida de “jogadores inclusos na distribuição digital”. Este termo, “distribuição digital“, é até que “figura carimbada” aqui no XboxPlus, e é claro que sei que qualquer sistema/website não é à prova de falhas/invasões, mesmo o todo poderoso Steam. Todos sabemos que o serviço de distribuição digital da Valve foi “hackeado”, e o artigo do Retina Desgastada me abriu os olhos para algo muito estranho, e que é justamente o título do mesmo: “O Silêncio da Valve“.

Até agora, só o que sabemos é que o Steam foi invadido. Um comunicado oficial foi feito pelo próprio Gabe Newell, no qual ele chegou inclusive a dizer o seguinte: “Não temos conhecimento de quaisquer contas Steam comprometidas“. Isto é bem estranho, pois o Aquino alertou para o fato de que um determinado site chegou a divulgar uma lista com 45 contas Steam provavelmente roubadas, pois foram divulgados dados como “nome de usuário”, “senha” e “e-mail”.

Mais “interessante” ainda é o fato de esta lista com contas surrupiadas ter sido divulgada no dia 01 de Novembro, enquanto que o comunicado oficial de Gabe Newell foi divulgado no dia 10. Será mesmo, aliás, que nenhuma outra informação confidencial foi comprometida? Qual a verdadeira extensão dos danos? Até onde chegaram os hackers, e o que eles conseguiram realmente? Estaria esta divulgação de 45 contas ligadas à invasão do Steam? Todos sabem que eu sou grande fã não somente da Valve, mas também do Steam. A questão aqui também não é discutir a respeito de qual é a melhor plataforma de distribuição, nem tampouco o próprio Steam em si.

O fato é: a internet é meio que uma terra sem lei, e hackers aprontam com tudo e com todos. O Steam foi “hackeado”. Ponto. Que segurança temos, por exemplo, no momento de realizarmos nossas compras? Como saber realmente se a transação está sendo realizada de forma totalmente segura, quando algo nos impede de utilizar o PayPal, por exemplo, sistema fantástico que, no entanto, também não seria à prova de “problemas”?

Aliás, que segurança temos em “tempos de distribuição digital”, quando compramos um game e não recebemos sua caixa e a mídia, mas tão somente um arquivo e um serial? No caso do Steam, por exemplo, a situação é um tanto quanto mais complicada neste sentido, pois os games são protegidos pela plataforma, trocando em miúdos. Aliás, em qualquer serviço de venda de jogos via download, temos de confiar na empresa. Ou, então, jamais compraríamos. Pois na “DD” estamos comprando algo um tanto quanto intangível.

Se determinada empresa falir ou resolver, de uma hora para outra, sumir do mercado, é provável que fiquemos sem nossos games. Isto poderia ocorrer, por exemplo, no caso de uma hipotética falência do Steam/Valve (o que não creio). Caso uma terrível catástrofe ocorresse, por exemplo, e ocorressem problemas de autenticação, ou até mesmo o Steam deixasse de existir, backups de todos os nossos jogos em um HD externo talvez não valessem nada.

É claro que estou aqui levantando uma hipótese meio que absurda, e tenho certeza de que a Valve é uma empresa séria, e mesmo se algo deste porte viesse a ocorrer, ela nos forneceria alguma alternativa. Mas o fato é que na distribuição digital compramos, resumindo ainda mais, nada mais nada menos que “serial numbers”, grande parte das vezes. Compramos números, números que podem significar muita coisa agora mas que em um hipotético e, assim espero eu, muito distante futuro, talvez não signifiquem nada.

Mesmo assim continuo confiando na Valve, apesar de achar estranho seu silêncio, mesmo após a volta do fórum do Steam ao ar. O último comunicado a respeito do incidente é aquele que todos já conhecemos, no qual Mr. Gabe chega a sugerir a troca de senhas e que também fiquemos de olho nas atividades de nossos cartões de crédito, apesar de dizer que a empresa não possui evidências de roubo de dados de cartões nem tampouco de quebra na criptografia destes dados.

Ok, segurança nunca é demais. Entretanto, tudo isto é muito estranho. Onde está a Valve? Se tudo já foi resolvido (o que espero), porque não liberaram um novo comunicado? É engraçado como neste artigo fujo do tema “Valve/Steam” e volto a ele com frequência; isto talvez ocorra porque estamos lidando com o maior site de distribuição digital de jogos para PC da atualidade. Talvez “Steam” e “distribuição digital” se misturem e sejam confundidos, em nosso subconsciente.

Continuo, porém, acreditando no futuro, na evolução e nas vantagens da distribuição digital. Ultimamente, aliás, tenho jogado muito mais no PC do que em consoles, e não sinto que isto vá mudar. Mas o medo de perder acesso a tudo o que já comprei em diversos serviços é, digamos, algo que me acompanha em todos os momentos. Ele varia conforme a empresa, e pode muitas vezes ficar escondido. Mas ele está lá.

E você, qual sua opinião sobre este assunto?

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest