Battlefield 4

Semelhante ao que a Activision fez diante das críticas e vendas fracas de Call of Duty: Ghosts, a Electronic Arts também resolveu culpar a transição entre a sétima e a oitava geração de consoles pelo número de vendas menor do que o esperado do seu novo shooter militar. Numa conferência com investidores, a publisher acredita que a avalanche de problemas técnicos que ainda atinge Battlefield 4 teve pouca ou nenhuma influência nas vendas ruins.

“Nós obviamente vimos uma queda [nas vendas] de jogos da geração atual que não foram comprados devido ao aguardo dos jogadores pela próxima geração”, disse o chefe de operações da EA, Peter Moore. Logo em seguida, o diretor da companhia Andrew Wilson foi rápido ao negar que os “problemas de qualidade” tenham alguma responsabilidade sobre as vendas instáveis.

Wilson tentou abafar a crítica situação atual de Battlefield 4 afirmando que apenas “alguns jogadores” enfrentaram tais empecilhos. “Logo após o lançamento, nós começamos a ouvir que alguns jogadores estavam tendo problemas. Os desenvolvedores foram rápidos em resolver tais problemas através de pacotes de atualização e eles continuarão a fazer ajustes como parte do nosso serviço de suporte para garantir a melhor experiência a todos os jogadores de Battlefield 4”.

Outros títulos da EA lançados no ano passado também tiveram problemas pelos mesmos motivos, segundo o diretor de finanças Blake Jorgenson. Entre eles, estão FIFA 14, Need for Speed Rivals, além do próprio Battlefield 4. “Em dezembro, os números da NPD refletiam uma queda de 35% nas vendas de jogos de PlayStation 3 e Xbox 360 se comparado ao ano anterior”, diz Jorgenson.

Enquanto a Electronic Arts teve problemas no mercado de consoles, no PC a situação foi bem oposta. Com a ajuda de Battlefield 4 lançado no PC, os jogos distribuídos por download na plataforma tiveram um acréscimo de 157% nesse ano, contribuindo cerca de US$ 133 milhões e salvando a empresa de adquirir um belo rombo em seus cofres.

É plausível que a transição de geração de consoles tenha afetado as vendas, mas isso não justifica negligenciar sérios problemas de desenvolvimento de seus títulos. Vale lembrar que a EA enfrenta dois processos movidos por firmas de investidores que se dizem “enganados” pela empresa diante da qualidade final de Battlefield 4, que não refletiu aquilo que a publisher prometeu aos acionistas ao longo da produção.

Via PCGamesN.

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest