Vou tentar logo de início complementar, melhorar e/ou explicar o título deste artigo: estou falando de um jogo cuja publisher é a EA. O primeiro DLC para tal título, Expedition, chega em breve, e é apenas um pacote de mapas. Um pacote com três mapas (Runoff, Swamplands e War Games). Continuo jogando Titanfall, e certamente irei adquirir o novo DLC.

Um simples “pacotinho de mapas”, como eu mesmo já disse por aqui diversas vezes, de forma pejorativa e me referindo a outros jogos e DLCs. Mas agora não estou falando mal do jogo nem do DLC. Não se trata de nada pejorativo, veja bem, por mais incrível que pareça. Este é um raro caso onde, digamos, irei contra meus princípios (não comprar pacotes de mapas). Ou será que não?

E, além disso, note que estou falando sobre um game publicado por aquela empresa que infelizmente adquiriu a PopCap, que praticamente acabou com a franquia Medal of Honor, que faltou com o devido respeito para com os fãs, no lançamento do último SimCity, que lançou Dead Space 3 com microtransações, que fez aquilo com Mass Effect 3, etc, etc.

Titanfall - DLC Expedition - Mapa War Games

Titanfall – DLC Expedition – Mapa War Games

Ok, nem todos os problemas podem ou devem ser creditados à EA, mas como dona do dinheiro e de muitos estúdios, e estando no comando de coisas que não deveria, ninguém pode enxergá-la com bons olhos, em várias situações.

Mas, algumas vezes, também precisamos tentar desvincular a publisher da desenvolvedora (principalmente em casos onde lidamos com desenvolvedoras independentes, que não pertencem a nenhum conglomerado ou a nenhuma publisher), as atitudes e intenções de uma da outra.

Claro, também existe aquele nosso lado de fã, de jogador, que não esquece do passado glorioso de alguns nomes, que gosta de um jogo imensamente, que aprecia bastante uma novidade. Existe também aquele lado consumista, com o qual todos nós podemos nos deparar, vez ou outra.

Obviamente, também, ninguém é santo, e não chego ao ponto de dizer que a criadora de Titanfall está fazendo um favor aos jogadores, lançando Expedition, ou que o preço do pacote de expansão é ótimo, ou que ela o está lançando pensando única e exclusivamente em nossa diversão.

Os 3 novos mapas poderiam ter vindo com o jogo, já no lançamento? Claro! Sabemos disso, mas vamos deixar tudo isto de lado um pouco, até mesmo porque, caso contrário, eu mesmo não conseguirei seguir adiante com este texto. 😉

Bons exemplos também podem servir como atenuantes, e Crysis é um belo exemplo de franquia cuja publicação está à cargo da EA. Os shooters da alemã Crytek são, para mim, fantásticos. Adorei Crysis 3, também, incluindo seu modo multiplayer.

Titanfall - DLC Expedition - Mapa War Games

Titanfall – DLC Expedition – Mapa War Games

Também gostei de Battlefield 4 (sua campanha, porém, é uma bela porcaria, infelizmente), e é uma pena que os inúmeros problemas pelos quais o título passou tenham feito com que eu o desinstalasse, com bastante raiva. Também me esqueci totalmente da EA enquanto jogava o maravilhoso Mass Effect 3, até que cheguei “àquele” final, claro.

Bem, o que quero dizer é que em alguns momentos podemos acabar nos esquecendo de alguns fatores que em outros tempos e/ou situações nos amedrontaram e nos causaram raiva. Ok, eu consigo, dependendo do caso, não sei quanto a você. Caça-niqueis? Pouco conteúdo para muita grana?

Preço alto? Pode ser, mas o fato é que, no caso de Titanfall, da Respawn Entertainment, me vi obrigado a deixar a EA de lado e me concentrar só no belo trabalho realizado pelo estúdio. O jogo é fora de série. Sério. Um FPS esplêndido, lembrando também que a desenvolvedora já afirmou que novos modos de jogo serão lançados, todos gratuitos.

Titanfall - DLC Expedition - Mapa Runoff

Titanfall – DLC Expedition – Mapa Runoff

Talvez eu também esteja, aqui, tentando “me explicar”. Explicar, quem sabe até, para mim mesmo, o porquê de meu súbito interesse em um “mero” pacote de mapas. O porquê, também, de meu recente e forte interesse em Titanfall. Mesmo com os problemas que ainda percebo no jogo, vejo-o como uma fonte imensa de diversão. Como um sólido FPS. Como algo extremamente diferente, (inovador, quem sabe?), único, bonito, valioso. Um must have.

Seu sistema de matchmaking ainda é precário? Sim. Temos poucas armas? Sim, também, apesar de que a presença de mods ajudam a melhorar um pouco as coisas. E os problemas não acabam aí. Temos pouco espaço para a criação de loadouts personalizados (para Pilotos e titãs), além de pouca variação no que diz respeito a explosivos. Não podemos escolher servidores, mapas que desejamos jogar, e por aí vai. Isto sem falar na obrigatoriedade de usar aquele horrível cliente, mas tudo bem.

Alguns detalhes que tornam Titanfall sensacional

Por outro lado, temos as habilidades de cada Piloto, os vários kits de perks, e toda aquela novidade na movimentação. Somos capazes de jogar partidas inteiras sem sequer tocar o chão, incluindo ou não o uso de nossos titãs. Podemos escolher entre pilotar nossos titãs ou entre colocá-los para proteger objetivos ou áreas.

Podemos também escolher entre uma espécie de “quase co-op”, com eles. Simplesmente lançando-os no mapa e deixando-os à vontade, no modo automático, para que eles sirvam como nossos parceiros e matem por nós, sozinhos, creditando todas as mortes e XP às nossas contas.

Podemos criar e utilizar diversas estratégias, em Titanfall, utilizando este “pequeno” conjunto de itens. Um titã protegendo determinado ponto de controle pode servir também de bucha de canhão e nos fornecer o tempo e o espaço necessários para eliminarmos Soldados e outros Pilotos. Podemos sair rapidamente da segurança de nossos gigantes (fazendo uso inclusive de sua grande estatura) para ativar uma torre de defesa e colocá-la para trabalhar a nosso favor.

Titanfall - DLC Expedition - Mapa Swamplands

Titanfall – DLC Expedition – Mapa Swamplands

Também podemos criar nosso próprio exército particular durante cada partida, simplesmente “hackeando” os robóticos Espectros. O FPS da Respawn Entertainment, além disso, conta com mapas que nos permitem trabalhar em vários níveis, e em todos eles podemos entrar e sair de maneira bem rápida e simples (não morremos de forma alguma ao pularmos, independentemente da altura).

Cartas de habilidades (Burn Cards) que recebemos conforme vamos cumprindo desafios nos fornecem vantagens extras, incluindo armas, habilidades únicas, titãs, perks, explosivos e uma série de outros itens. Os desafios são também muito importantes, além de fornecerem grande ajuda durante a evolução de cada Piloto.

Aliás, devo dizer que acabei de regenerar meu Piloto pela segunda vez. Estou, agora, na terceira geração, e alguns desafios requeridos para tal operação foram um osso bem duro de roer. O jogador acaba sendo obrigado a testar e a utilizar elementos do jogo com os quais, talvez, não esteja acostumado, e isto, em minha opinião, pode ser bastante positivo.

Em meio aos desafios exigidos para a passagem da segunda para a terceira geração, estava o uso da escopeta. E, meus amigos, trata-se de uma arma que não costumo utilizar neste tipo de jogo, devido principalmente a seu pouco alcance.

Bem, não vou dizer que agora me tornei um expert no manuseio da tal arma, mas melhorei bastante. E é óbvio que, assim como eu, muitas pessoas experimentaram tal processo, gostaram, aprimoraram suas habilidades e se divertiram muito.

Dentre tais desafios, também existiam alguns que exigiam a eliminação de Soldados e Pilotos com a utilização do canhão de 40 mm dos titãs. Outros exigiam a eliminação de titãs com tal canhão, e estes eram ainda mais difíceis. E se nos lembrarmos de que existem vários níveis de um mesmo desafio, tudo fica ainda mais complexo e desafiador (cada nível representa um número maior de inimigos a serem abatidos, dependendo do tipo do desafio).

Titanfall - DLC Expedition - Mapa Swamplands

Titanfall – DLC Expedition – Mapa Swamplands

Tudo isto representou uma forma de aprendizado, e apesar do início ter sido um tanto quanto difícil, aos poucos comecei a gostar e a me divertir. Tudo isto também faz parte do conjunto de detalhes que tornam Titanfall um grande shooter.

Alguns detalhes podem também explicar as coisas boas e o nível de influência negativa ou positiva que a EA supostamente teve e/ou tem sobre Titanfall e Crysis, por exemplo. Crytek e Respawn Entertainment não são de propriedade da Electronic Arts, caso bem diferente da Maxis, da BioWare, da PopCap e da DICE. Mas divago.

DLC Expedition

Titanfall - DLC Expedition

Indo diretamente ao ponto: O DLC Expedition chega ainda em maio, contendo os 3 mapas que citei acima (Runoff, Swamplands e War Games) e custando US$ 9,99. O Season Pass custa, no Origin, R$ 59,90. Vale a pena? Isto só poderei dizer depois de conferir cada um dos mapas, mas o jogo, em si, este sim posso garantir: vale muito a pena. Screenshots dos 3 mapas, aliás, se encontram espalhadas por este artigo, e todos os 3 me parecem muito interessantes.

De todos estes 3 mapas, entretanto, o que me parece mais interessante é War Games, no qual seremos inseridos em uma espécie de campo de treinamento em realidade virtual. Ao que parece, teremos um enorme parque de diversões para exercitarmos nossas habilidades no parkour, e só isto já me deixa bastante animado.

Titanfall Expedition DLC War Games Layout

War Games – Layout

War Games também contará com simulações de outros mapas já presentes no jogo (Angel City, Elevação e Base Aérea Sierra), e aquele “quadriculado” nos limites do mapa, fornecendo a prova de que estamos em um ambiente simulado, parece ser capaz de deixar tudo ainda mais futurista, principalmente se pensarmos nas áreas extremamente clean e repletas de iluminação azul.

Em relação aos outros mapas, Runoff e Swamplands, também fiquei bastante interessado. Muito mesmo, apesar de tal interesse não chegar ao mesmo nível daquele proporcionado por War Games. Runoff contará com muito concreto e água, e além disso, será um mapa pequeno.

Finalizando

É difícil precisar o que me levou a ter tamanho interesse por este shooter. Mas uma coisa não posso negar: Titanfall tem tudo para ser aquele “respawn” que os jogos de tiro em primeira pessoa precisavam. Para muitos, ele já é. O espaço que temos para improvisar e brincar, em cada partida, é enorme, e só isto já justifica mais uma partida. O problema é que esse “só mais uma partida” sempre acaba se estendendo por algumas horas.

Só espero que a empresa de Vince Zampella não ceda à tentação e/ou não deixe que a Electronic Arts estrague tudo. Titanfall 2? Olha, não sei se quero vê-lo. Pelo menos, não tão cedo. E que Titanfall: Expedition chegue logo.

[Update] Ah, e eu já ia me esquecendo. Para quem gosta de números: Titanfall vendeu quase 1 milhão de cópias durante as 3 primeiras semanas pós lançamento (contando aqui apenas o PC e o Xbox One).

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest