Elements of War será um jogo, em minha opinião, fantástico. Um RTS, um game de estratégia em tempo real onde também poderemos controlar as forças da natureza. O título será lançado nas lojas dos Estados Unidos em 12 de Abril de 2011, e em sites de distribuição digital no dia 15 do mesmo mês. Trata-se de um jogo para PC que, talvez, faça com que os amantes de jogos de estratégia fiquem com muita vontade de adquirí-lo, devido, principalmente, ao fator “controle sobre as forças da natureza”.

Elements of War, da Kalypso Media, é ambientado em um futuro próximo, e conta com 12 missões de grandes proporções, em 12 diferentes e grandes mapas. Cada missão representa um novo desafio ao jogador e às suas habilidades táticas, tudo visando obter o controle do campo de batalha. Trata-se de um jogo, de certa forma, único, onde a normalidade de soldados e veículos de combate, por exemplo, é contrastada pela capacidade que os exércitos possuem de manipular as forças da natureza e lançar ataques devastadores sobre os oponentes, ou então obter alguma vantágem tática ou até mesmo transformar radicalmente o campo de batalha.

O game foca na sobrevivência da humanidade, após algumas experiências secretas com uma arma de controle do clima terem causado um colapso quase total no clima do planeta. Três facções lutam então, em solo americano, pelo controle das tais armas. Estas armas de controle climático, aliás, podem “deflagrar” furacões, tornados, terremotos, chuvas torrenciais e outras forças da natureza. Tudo isto, é claro, sendo utilizado como armas mortais.

Em Elements of War, o jogador poderá escolher qualquer uma dentre 3 facções: os “Ravens”, que na verdade representam os militares norte americanos tentando proteger o experimento, a “EEB”, uma coalisão européia que tenta surrupiar a arma e os “Patriots”, um grupo paramilitar que luta apenas pelo país.

Existem 6 armas de controle climático no jogo, as quais podem causar desde simples problemas a linhas de abastecimento até a total destruição do inimigo. O título da Kalypso conta com gráficos belíssimos, e unidades muito detalhadas. Na verdade, a física realista da destruição cria um verdadeiro teatro da guerra. O jogo também conta com mais de 40 unidades, reais e fictícias, bem como armas, provenientes dos americanos, dos Russos e dos arsenais europeus.

Em um jogo onde cada mapa, cada missão, representa um desafio tático diferente, e onde o futuro se mescla ao presente, é muito provável que jogadores que nunca tiveram interesse por RTS’s apreciem o mesmo. A presença das armas de controle climático é um “plus” e tanto. Ou melhor, chego a dizer que as tais armas representam parte importantíssima da trama de Elements of War. Este ano também estamos muito bem servidos em relação a games de estratégia, não é? 🙂

Dê uma olhada no novo trailer de gameplay liberado pela Kalypso, e veja que beleza:

Link para o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=zCijYLL5oSo

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest