Tive a oportunidade de entrevistar Petri Purho, da Kloonigames, desenvolvedor do fantástico indie game Crayon Physics DeLuxe, um game que, sem sombra de dúvidas, cativa e maravilha qualquer pessoa. Sua trilha sonora é extremamente bela, e o jogo, então, nem se fala.

Totalmente “physics-based”, Crayon Physics DeLuxe é um jogo onde a parte gráfica remete à nossa infância, talvez, pois desenhamos utilizando, digamos, um “lápis de cera virtual”. Mas não se engane, o game é complexo, desafiador e, em determinados momentos, você tem de realmente “quebrar a cabeça” para resolver os desafios.

Isto tudo, aliado ao editor de níveis e ao “Playground“, serviço, digamos assim, através do qual os jogadores podem disponibilizar níveis de sua própria autoria para outras pessoas, e também baixar níveis criados por outros gamers, fazem de Crayon Physics DeLuxe uma verdadeira obra prima. Um daqueles games “must have”.

Possuo o jogo, e é um dos que mais aprecio em minha coleção de games para PC. Envolvente, carismático, desafios cuja dificuldade vai sendo gradualmente aumentada e extremamente fácil de se aprender: isto é um pouco do belíssimo título criado pelo Petri.

Vamos à entrevista, portanto. 🙂

1) XboxPlus: Olá Petri. Estamos muito felizes por você ter aceitado conversar um pouco conosco, e também gostaríamos de te agradecer por nos oferecer 6 cópias de Crayon Physics Deluxe para os nossos concursos. Nós realmente apreciamos sua gentileza! 🙂

Petri Purho: Não se preocupe. Foi um prazer.

2) XBP: Então,  gostaríamos muito de saber mais sobre você, sua empresa e seus projetos. Crayon Physics foi seu primeiro projeto?

PP: Crayon Physics Deluxe foi o meu primeiro projeto comercial como um desenvolvedor independente. Eu já tinha lançado uma série de jogos freeware antes dele, e trabalhei como programador em dois outros títulos.

3) XBP: Sabemos que você está baseado na Finlândia. Você conhece outros desenvolvedores de games independentes em seu país? Você pode nos dizer os seus nomes/sites, e os projetos nos quais eles estão trabalhando?

PP: Existem poucos. Isto realmente depende do que você define como independente. Existe a “Secret Exit“, criadora de “Zen Bound” e “Stair Dismount” (games para iPhone).

4) XBP: Qual, em sua opinião, é a coisa mais difícil que um desenvolvedor independente deve enfrentar (e vencer)?

PP: Tempo e dinheiro são geralmente os maiores problemas. Você não tem  e você precisa (de tempo e dinheiro) para fazer games.

5) XBP: Conhecemos seus games experimentais e/ou gratuitos, bem como seus jogos gratuitos desenvolvidos em um mês. Isto é algo que você vai dar continuidade? O que você espera ao lidar com este tipo de projeto (jogos muito excelentes, deixe-me dizer 🙂 )?

PP: Eu comecei a criar protótipos novamente, este ano. Houve uma pausa durante 2009, porque eu precisava de algum tempo para o release de Crayon Physics DeLuxe. 🙂 Eu não sei o que esperar deste tipo de projeto. Eu gosto de criá-los principalmente como um processo de aprendizagem.

6) XBP: Você joga games com freqüência? Quais são suas plataformas preferidas?

PP: Eu jogo com bastante freqüência. Não tanto quanto eu jogava quando era mais jovem. PC e (Xbox) 360 são as plataformas nas quais eu mais jogo. Ultimamente eu tenho jogado um monte de jogos para PC. Spelunky, Civilization 4 (eu comecei a jogá-lo novamente) e Team Fortress 2 estão “comendo” muitas das minhas horas ao lado do PC.

7) XBP: Agora, vamos falar sobre o maravilhoso Crayon Physics Deluxe? Particularmente, eu o comprei através de um bundle no Direct2Drive, há alguns meses atrás, e ele é um dos melhores jogos baseados em física que eu já joguei na minha vida. Qual foi sua inspiração para este game? De onde você buscou idéias para criar um jogo tão incrível como este?

PP: Eu me inspirei em puzzles baseados em física mais antigos, como “The Incredible Machine” e alguns mais recentes, como “Armadillo Run” (um excelente physics-based puzzle, a propósito). A idéia de fazer Crayon Physics veio de uma tela de título para um protótipo de baixa qualidade que eu fiz. Eu criei a tela de título com lápis de cera e descobri que eu poderia criar uma aparência de lápis de cera através de codificação. Então eu comecei a pensar a respeito de que tipo de games poderiam utilizar lápis de cera como estilo gráfico, e cheguei à mecânica básica de Crayon Physics.

8 ) XBP: O editor de níveis é uma das coisas mais interessantes em Crayon. Os usuários podem criar e enviar seus níveis para o “Playground”, e outras pessoas podem baixá-los e jogá-los. Esta foi uma maneira que você encontrou para criar e manter uma comunidade ativa ao redor do game? Se sim, ela está funcionando bem?

PP: Me desculpe, mas eu não entendi muito bem a pergunta.

OBS: eu estava me referindo ao lado “social” que o “Playground” possibilita aos usuários, e em como isto pode funcionar como uma maneira de criar e manter uma comunidade ao redor do jogo, bem como manter o interesse constante no mesmo, pois, digamos, um editor de níveis e a possibilidade de criar, disponibilizar e jogar níveis criados por outros gamers é algo bem interessante.

A idéia para esta pergunta veio de minha conversa com Phil Hassey, desenvolvedor de Galcon Fusion, pois ele pretende criar e manter uma comunidade forte ao redor de seu também sensacional game. 🙂

9) XBP: Você criou e mantém um fórum. Atualmente, o lado social de muitas coisas (jogos inclusos) é uma maneira poderosa para manter o interesse e espalhar seu trabalho pelo mundo. Você também oferece suporte técnico através do fórum. As pessoas estão aceitando bem esta maneira “social” de obter informações e suporte, ao invés dos tradicionais e-mail e/ou sistemas de helpdesk? O que você pensa a respeito?

PP: Atualmente, existe um sistema de suporte por e-mail, também. O fórum está lá como uma opção. Trata-se geralmente de uma maneira mais rápida de encontrar respostas às suas perguntas, então, está é a razão pela qual eu o estou usando. Ele tem funcionado bem, até agora.

10) XBP: Crayon Physics é um jogo no qual a física é muito realista. Todos os desenhos se comportam de uma maneira muito interessante, e algumas vezes o jogador é pego, aparentemente, em um “beco sem saída”, devido a esta realidade extrema do game. Você acha que Crayon Physics é um jogo muito difícil?

PP: Não, não realmente. Em minha opinião o game é bem fácil de se jogar. 🙂

11) XBP: Esta questão está diretamente ligada à questão 10, acima. Os desafios começam muito fáceis, e sua dificuldade é aumentada gradualmente. Trata-se de um “sistema de aprendizagem” implementado no jogo em si?

PP: Eu passei muito tempo tentando descobrir como colocar puzzles simples no início e como ensinar aos jogadores as diferentes técnicas exigidas para completar o game.

12) XBP: Os mecanismos e ferramentas que o jogador pode criar/desenhar e utilizar para resolver os puzzles podem ser muito complexos. Isto torna a experiência mais interessante, em minha opinião. O gamer pode fazer quase tudo para resolver os desafios. Esta “liberdade” foi uma muito bem pensada implementação. Por que você permitiu tais possibilidades em Crayon?

PP: Eu pensei como um usuário, ao permitir uma experiência e um gameplay mais interessantes. A idéia do game foi a de encorajar a criatividade, sem restrições. E limitar o que os jogadores poderiam fazer parecia ser contra este objetivo.

13) XBP: Você pode nos dizer quanto tempo Crayon Physics Deluxe levou para ser desenvolvido?

PP: Ele acabou levando quase dois anos para ser desenvolvido.

14) XBP: Você é o único desenvolvedor envolvido no projeto?

PP: Eu fui o único desenvolvedor em tempo integral no projeto. Um amigo meu me ajudou com os gráficos. E alguns amigos criaram algumas músicas para o game.

15) XBP: Você planeja lançar Crayon Physics Deluxe para o Playstation 3 ou o Xbox 360, mesmo através da Xbox Live ou da PSN?

Não, realmente. Os controles dos consoles realmente não funcionam com o game.

16) XBP: Quais são os seus planos para o futuro de Crayon Physics? Novas funcionalidades, sequências, etc?

PP: Eu mais ou menos concluí Crayon Physics. Existirão alguns updates relacionados a novas funcionalidades no futuro, mas a partir daí, sinto que o game estará finalizado.

17) XBP: Você está trabalhando em outro grande game como Crayon Physics Deluxe?

PP: Eu estou trabalhando em um novo game, mas não sei se ele é tão grande como Crayon Physics Deluxe. 🙂

18) XBP: Você pode compartilhar conosco alguns detalhes técnicos sobre o desenvolvimento do game? Linguagem de programação, engines, etc?

PP: Desenvolvi o game em C++, utilizando o Visual C++ 2005 como meu ambiente de desenvolvimento.

19) XBP: Você pode compartilhar conosco alguns detalhes a respeito das vendas de Crayon Physics DeLuxe? Ele está vendendo bem?

PP: Ele está vendendo mais do que eu esperava. 🙂

20) XBP: Então, Petri, muito obrigado por sua grande ajuda. Obrigado pelo seu apoio e pelo seu tempo. Espero que Crayon Physics DeLuxe continue fazendo um grande sucesso, e eu desejo tudo de bom pra você.

PP: Obrigado. Foi um prazer responder às suas questões. 🙂

—————————————

E é isto. O Petri foi muito gentil e atencioso, e esta é uma das entrevistas que eu mais ansiava fazer. Foi algo muito gratificante. Thanks for your kindness, Petri. 🙂

O Petri, como mencionei acima, doou 6 cópias de Crayon Physics ao XboxPlus. Portanto, quem ainda não possui o game, pode aguardar. Brevemente você poderá ganhar o seu.

Quem quiser comprar agora o game, pode fazê-lo tanto através do site do desenvolvedor quanto através do Steam (dentre outros serviços/sites, é claro). Ele custa 20 dólares. Demos do jogo estão disponíveis também através do site do Crayon Physics e do Steam.

E é isso. Espero que todos tenham apreciado mais esta entrevista. 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest