A antiga série Medal of Honor ressurgiu em 2010. Chamado simplesmente de Medal of Honor, o último titulo da franquia foi um bom jogo. Teve lá seus problemas e polêmicas, mas, resumindo, foi um game que trouxe a série da segunda guerra mundial para conflitos atuais em grande estilo. É claro que, diferentemente de Call of Duty: Black Ops e outros tantos outros games de guerra, não há, em MoH, uma grande ligação, digamos, entre os personagens. Isto foi algo que senti falta em MoH. É difícil, para o jogador, se “apegar” a algum dos personagens, e entre os mesmos tampouco acontece algum tipo de interação que fuja do estritamente necessário.

De qualquer forma, o novo game da franquia foi muito bacana. E segundo Greg Goodrich, produtor executivo de Medal of Honor, o estúdio Danger Close, o mesmo responsável pelo título de 2010, já está trabalhando no desenvolvimento do próximo MoH. Ainda segundo Goodrich, o jogo que ressuscitou a franquia e que foi lançado para Xbox 360, Playstation 3 e PC, vendeu mais de 5 milhões de cópias. Uma façanha e tanto, principalmente se levarmos em consideração todos os problemas que o game teve de enfrentar.

É inegável o fato de que a EA, agora, está tentando reerguer a franquia. E em minha opinião, ela está com “a faca e o queijo nas mãos”: uma série que possui um nome de peso no mundo dos games, um estúdio competente, ela própria é uma publisher renomadíssima e competente, e além disso conta com o bom trabalho realizado no lançamento anterior.

Não posso deixar também de manifestar minha felicidade em relação a este fato. A franquia Call of Duty precisa de um concorrente de peso, nem que leve um certo tempo até que ambas as franquias concorram de maneira acirrada. Como dizem, a concorrência é sempre saudável, e neste caso, nós, gamers, ganharemos muito.

(Via: Rock, Paper, Shotgun)

Pin It on Pinterest