O simulador de pesadelos Amnesia: A Machine for Pigs será lançado dentro de alguns dias. A desenvolvedora Frictional Games liberou, juntamente com as chaves para acesso antecipado, algumas informações a respeito do que pode ou não ser divulgado antes do dia 10 de Setembro de 2013 (data de lançamento do game).

Obviamente, reviews não podem ser publicados antes desta data. Mas pequenos vídeos de gameplay e artigos diversos podem, desde que não entreguem muita coisa, desde que não forneçam spoilers. Ontem mesmo publiquei um artigo a respeito deste espetacular simulador de pesadelos, e hoje resolvi gravar um vídeo de gameplay.

Amnesia: A Machine for Pigs

No vídeo, carreguei um save um tanto quanto “antigo” e joguei um pouco. Trata-se de um pequeno trecho, do início do jogo. É pouca coisa, mas creio que dê para vocês perceberem o quão assustador o game está. O quão opressora é sua atmosfera, e o quão perturbadores são muitos de seus elementos.

Amnesia: A Machine for Pigs não conta com gráficos de ponta, é importante ressaltar. Ao jogá-lo, você não irá se deparar com efeitos de iluminação surpreendentes e coisas do tipo. Mas não se engane, o jogo é maravilhoso. O trabalho da Frictional (mais uma vez) e da The Chinese Room prova, mais uma vez, que um jogo eletrônico nem sempre precisa de gráficos de ponta para ser ótimo. Para divertir. Para entreter. E, neste caso, para assustar.

O novo Amnesia prova que um game não precisa ser resultado do trabalho de equipes gigantescas para ser bom. Que orçamentos milionários e publishers enormes muitas vezes não querem dizer nada. Este jogo, que custa atualmente cerca de R$ 28,00 (em pré-venda), é muito mais imersivo, bonito (sim, bonito), cativante e instigante do que muitos títulos AAA que pululam por aí.

O cuidado dos desenvolvedores com a parte sonora é realmente digno de nota. Você se vê envolto, em diversos momentos, por uma cacofonia aterrorizante. A madeira pode estalar. Gritos (que muitas vezes nem parecem humanos) são ouvidos ao longe, e você pára para pensar se realmente deseja ir naquela direção. A trilha sonora acompanha a ação de forma magistral, registrando e reforçando tudo o que deve ser notado pelo jogador.

Os ambientes são escuros, e você é convidado a imergir em um mundo horripilante e cheio de detalhes estranhos. Você não vai vencer, ao jogar Amnesia: A Machine for Pigs. Você não vai perder. Você vai, sim, participar de uma história, interagindo com elementos dos vários ambientes e descobrindo cada vez mais horrores. Você será, também, um marionete nas mãos de forças escuras.

O jogo é lento. Esqueça qualquer tipo de jogo de ação, ao jogá-lo. Aqui você irá se sentir desconfortável muitas e muitas vezes, e os puzzles existentes exigem apenas que você analise a situação, entenda o que está acontecendo e então aja de acordo.

Amnesia: A Machine for Pigs

Nada de coisas impossíveis de serem realizadas. Nada de puzzles complexos demais. Digamos que os puzzles estão ali apenas porque deveriam estar. Em sua grande maioria trata-se mais de, trocando em miúdos, resolução de problemas simples do que qualquer outra coisa. Afinal, se um fusível queima, nada mais justo do que trocá-lo (levando em consideração uma das situações que você encontrará no game) para que determinado equipamento seja posto em funcionamento.

A exploração também é importantíssima, no novo título da Frictional Games, e durante nossas perambulações iremos, claro, topar com coisas que possuem um único objetivo: fazer com que saiamos correndo. Eu editei o vídeo para remover spoilers e coisas do tipo. Também não atendi aos telefones que vocês verão e ouvirão tocando, por motivos óbvios.

Na verdade, joguei um curto trecho que já havia jogado antes, para dar a vocês uma ideia do que está por vir. Fique com o vídeo de gameplay:

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest