Tom Dubois e Joe Bentley, do OnLive, novo serviço que distribuirá games “on demand”, via streaming, apresentaram uma palestra com 60 minutos de duração durante a GDC (Game Developers Conference) 2010, durante a qual comentaram a respeito de algumas peculiaridades do novo serviço de distribuição digital de games, tais como, por exemplo, as novas “oportunidades de negócios para desenvolvedores“, as novas funcionalidades sociais que o novo site/serviço terá e as melhorias que o mesmo trará aos desenvolvedores, permitindo a “construção de relacionamentos mais diretos com os consumidores“.

Sobre o OnLive

O OnLive será um novo serviço de distribuição digital de games, parecido com o Steam, porém com uma grande diferença: os games serão entregues via Streaming, ou seja, eles “rodarão” nos servidores do OnLive, e seu computador será apenas o receptor, simplificando. Aliás, o serviço será totalmente multi-plataforma, e tanto faz se você é usuário de PC, MAC ou ambos. Seguindo a lógica, e de acordo com o próprio blog do OnLive, o serviço e os games poderão rodar até mesmo em TV’s.

Na prática isto significa que não será mais necessário possuir um super computador, com uma placa de vídeo de última geração, para rodar aqueles games que exigem bastante de um PC. Aqueles games AAA, os últimos lançamentos, etc. Já imaginou rodar Crysis em um computador que mal aguenta rodar Plants vs. Zombies? Fantástico, não?

Mais informações, data de lançamento e valores

O serviço levou quase 8 anos para ser desenvolvido, e será lançado em 17 de Junho de 2010, durante a E3 2010. Ainda segundo o post de Steve Perlman (CEO do OnLive) no blog do serviço, “o Onlive permitirá que os games sejam jogados como uma experiência pura de mídia, em praticamente qualquer dispositivo, com a mesma flexibilidade e experiência instantânea que nós esperamos de música e vídeos online“.

O valor da assinatura é barato: apenas US$ 14,95 mensais (cerca de 26 reais), e permitirá que o assinante jogue demos de games tão logo estas sejam disp0nibilizadas, dispute partidas multiplayer com outros assinantes, independentemente da plataforma que eles ou você utilizem, capture vídeos (Uau! Bem que a Microsoft e o Steam poderiam desenvolver algo semelhante, não?) e armazene seus saves “na núvem”, ou seja, nos servidores da empresa, algo bem semelhante ao Steam Cloud, do Steam.

Além disso, o OnLive também oferecerá recursos como gamertags, lista de amigos, chat, etc, mas com uma diferença: tudo ao vivo. Os updates serão autmáticos, e os games tanto poderão ser comprados quanto alugados, e lembre-se, a assinatura dá direito “apenas” à utilização do serviço com todos os recursos (e muitos mais) que mencionei acima. Os valores dos games são à parte.

No início, os games serão jogáveis através da instalação de um plugin para browsers, e até o final do ano será lançado um dispositivo que permitirá a jogatina em televisores, o “MicroConsole TV adapter”. Os valores dos primeiros games serão anunciados durante a E3 2010, e já estão confirmadas algumas distribuidoras, como por exemplo THQ, Ubisoft e EA, e Assassin’s Creed II, Metro 2033 e Prince of Persia: The Forgotten Sands já estão entre os games que serão lançados inicialmente através do OnLive.

Finalizando

Agora, resta saber se o OnLive estará disponível para o Brasil, pois no blog do mesmo é mencionada disponibilidade para usuários dos Estados Unidos. Acredito que, talvez, ele seja lançado inicialmente na terra do Tio Sam, e depois sofra uma expansão.

Mas deixando as suposições de lado, achei o OnLive fantástico. Muita gente deixa de jogar games atuais por não ter possibilidades de comprar um console de última geração ou devido a possuir um computador não voltado para games. Com o OnLive, estas pessoas poderão fazer parte do “universo gamer”, e lucrarão todos: jogadores, desenvolvedores e o Onlive, é claro.

Isto sem contar com o lado prático: já imaginou jogar Modern Warfare 2 em um PC equipado com um processador AMD Semprom 2800+, placa de vídeo onboard e meros 1 GB (ou menos) de memória RAM? É, a distribuição digital de games está evoluindo muito rapidamente, e o OnLive com certeza representará o início de um novo e mais acessível modelo de venda digital de games. Fantástico. Totalmente. Talvez esteja aqui o novo fôlego que o mercado de games para PC precisava.

E vale lembrar que os 25.000 primeiros assinantes ganharão 3 meses de isenção na assinatura. O pré-registro já está aberto, mas creio eu que o número de assinantes já deve ter ultrapassado a casa dos 25.000. E tem também o fato de não termos certeza quanto à disponibilidade do serviço para o Brasil. Mas vamos aguardar. 🙂

(Via: VG247)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest