O GOG.com anunciou algo que me deixou muito feliz. Teremos mais um concorrente no nicho da distribuição digital de games para PC. O GOG também é um serviço de distribuição digital, é claro, mas ele, por enquanto, exceto pelo lançamento de The Witcher 2, vende apenas games antigos. Ele vende “Good Old Games”, mas isto vai mudar.

A empresa polonesa, cuja proprietária é a CD Projekt, divulgou seus planos para 2012 e 2013 (isto se tais planos não forem prejudicados pelo fim do mundo em 2012 – brincadeira). O GOG continuará com seu belíssimo trabalho na área de games antigos, e todos podemos ficar despreocupados neste sentido, pois jogos clássicos e/ou antigos continuarão sendo adicionados ao catálogo do serviço, juntamente com todos os extras bacanas que já conhecemos, a ausência de DRM, etc.

No entanto, o GOG começará a trabalhar também com jogos mais recentes, além de buscar oportunidades exclusivas com determinados desenvolvedores. Isto é muito bacana, e creio que tão logo o “Good Old Games” passe a contar com “Good New Games” os sites de distribuição digital de jogos para PC deverão se empenhar mais ainda para oferecer vantagens aos consumidores, dependendo das ações do serviço da CD Projekt. É como sempre digo: concorrência é sempre saudável, tanto para o vendedor quanto para o comprador. Mais vantagens oferecidas pelo vendedor se refletem em mais clientes e mais vendas, e assim por diante.

Guillaume Rambourg, diretor do GOG, disse o seguinte a alguns investidores e jornalistas:

O GOG.com tem funcionado muito bem nos últimos três anos, como já mencionamos anteriormente nas conferências da CD Projekt e em eventos como a ‘London Games Conference’, na última semana. Temos um plano audacioso para os próximos dois anos, para continuar a história de sucesso do GOG.com, e ele depende de três coisas.

Primeiro, iremos adicionar jogos mais novos ao catálogo, em 2012. Tradicionalmente, o GOG.com tem procurado por grandes clássicos que possuem mais de 3 anos de idade, ou ainda mais antigos. Iremos continuar a adicionar games clássicos, é claro, mas estamos trabalhando ativamente para buscar novos títulos, agora. É claro, estes novos títulos terão de chegar a uma nova e mais alta faixa de preços, mas nosso foco principal será permanecer sempre com os valores principais que fizeram o GOG.com ir muito bem até agora: games completamente livres de DRM, preços baixos no mundo todo e conteúdo extra para nossos fantásticos clientes.

Segundo, o GOG.com tem crescido de maneira consistente desde que nós o lançamos, em 2008. Foi uma grande história de sucesso. O negócio foi rentável desde seu primeiro mês, e o fato de que nós viemos do nada e conseguimos atrair mais de um milhão de jogadores que apreciam games clássicos a nosso site, a cada mês, além de mais de seis milhões de games baixados, prova que os jogadores querem uma alternativa aos habituais distribuidores digitais. Queremos continuar com este crescimento, e temos um plano para isto: mais de 400 produtos em nosso catálogo até o final de 2012, combinado com novos parceiros, mais franquias, e melhorias contínuas para tornar o GOG.com um website melhor. Tudo isto irá nos ajudar a atingir este objetivo.

Finalmente, nós queremos trabalhar em estreita colaboração com ambiciosos desenvolvedores e publishers independentes que tiverem afinidade com aquele “velho bom espírito” que o GOG.com possui. Graças ao sucesso comercial de The Witcher 2 no GOG.com, mais e mais pessoas percebem que nossos valores são universais. Elas estão vindo para o GOG e perguntando se podemos trazer seus títulos. Fizemos do GOG.com o destino para games clássicos para PC, mas agora é a hora de levar isso ao próximo nível e emergir como a melhor plataforma alternativa de distribuição digital para todos os jogos para PC”.

É, o GOG não está brincando não. E eu desejo sinceramente que jogos mais novos sejam lançados no serviço, o qual, apesar de um certo “problema de brincadeira” no passado, é fantástico. Após este “problema” que mencionei, resolvi continuar apostando na qualidade do serviço do site, e não me arrependo. Cada game que compramos no  Good Old Games geralmente vem com diversos extras sensacionais: trilha sonora, manuais, artbooks, ringtones, wallpapers, etc. Meu The Witcher 2, aliás, foi comprado no GOG, e não me arrependo nem um pouco.

Como podemos perceber, através das palavras de Guillaume Rambourg, todos estes elementos que tornam o GOG extremamente atrativo serão mantidos mesmo quando o serviço começar a vender jogos mais recentes/novos, o que é fantástico. Além disso, o GOG manterá sua política atual no tocante a não trabalhar com DRM, o que demonstra mais uma vez que pirataria não se combate com DRM’s e sistemas que, no final, acabam penalizando somente quem pagou pelo jogo.

Creio que estamos observando o início de uma ótima alternativa aos atuais sites de distribuição digital de games que trabalham com títulos novos. Uma alternativa que poderá até mesmo fazer, quem sabe, com que a concorrência como um todo corra bastante em busca de cativar mais ainda seus clientes. Claro: todos seremos beneficiados.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest