Recebi meu Alan Wake há alguns dias atrás, e já estava sentindo falta de um game do gênero na minha coleção, a qual sofreu um recente incremento de games de terror, com a valiosíssima adição de toda a série Dark Falls. Não que Alan Wake seja única e exclusivamente um game de horror, mas ele possui inúmeros elementos aterrorizantes. O título, exclusivo para o Xbox 360, foi desenvolvido pela finlandesa Remedy Entertainment, responsável também pela série Max Payne.

Alan Wake é um título que deverá agradar bastante aos fãs de Silent Hill, como eu. Apesar de ser classificado apenas como um game de ação no Xbox.com e na própria caixa do jogo, a ação é apenas uma das inúmeras facetas deste excelente e aguardado título. O game da Remedy contém doses muito boas de ação, suspense e terror. E tudo isto está inserido em um “modelo” que lembra bastante um seriado de TV. O game é dividido em capítulos, e ao final dos capítulos você pode observar os créditos ou apertar o botão “B” para sair e ir para o próximo (mesmo porque não aparecem os créditos).

Relembre o que aconteceu no capítulo anterior

Entre uma fase e outra os acontecimentos principais do capítulo anterior são rapidamente repassados, e durante o game, a atenção do gamer é frequentemente chamada para pontos de atenção através de um rápido e preciso posicionamento da câmera, mostrando aquilo que deve ser visto: perigo iminente, coisas e/ou acontecimentos estranhos, etc.

Confesso que minha primeira impressão a respeito do game é a melhor possível. Belos gráficos, controles precisos e agradáveis e efeitos de iluminação perfeitos, chegando a nos cegar em determinados momentos, dependendo da intensidade da luz e/ou do nosso ângulo de observação. Aliás, a luz e as trevas possuem um papel muito importante em Alan Wake. O Alan é um escritor que, após um “jejum” de 2 anos, durante os quais não escreveu uma única linha, resolve viajar, juntamente com sua esposa, para uma cidade chamada Bright Falls, para tentar relaxar e se livrar de seu bloqueio criativo.

Ao invés de melhorarem, as coisas pioram, e o Mr. Wake tem de lutar contra diversas criaturas esquisitas e perigosas, chamadas “Takens”, as quais são literalmente criaturas da escuridão que possuem uma sensibilidade enorme à luz. Sendo assim, com sua lanterna você pode “quebrar” a capa de escuridão que protege estes inimigos, e então matá-los com armamento convencional.

A história possui muitos elementos que lembram uma minisérie, e até mesmo páginas de um manuscrito escrito pelo próprio Alan devem ser coletadas para um melhor entendimento da história. Vale ressaltar que os pequenos trechos de texto que as tais páginas contém são muitas vezes estranhos, e o próprio Alan demonstra desconhecer o que ali está escrito.

Luz e trevas: com isto você terá de lidar em Alan Wake, principalmente, lembrando também que a luz proveniente de postes, casas, contruções, etc, é uma proteção contra os Takens. A Remedy fez um excelente trabalho no tocante aos gráficos, em Alan Wake, e muitas vezes passo diversos minutos, muitos mesmo, apenas explorando o ambiente sem me dirigir diretamente ao objetivo, apenas para observar o belíssimo cenário. Observar o céu estrelado através das árvores da floresta é um experiência e tanto. A água possui um aspecto belíssimo, e o início do game, logo quando Alan e Alice estão chegando a Bright Falls, mostra bem isso.

A névoa e as partículas também estão bem realistas, e quando você aponta sua lanterna para as folhas de uma árvore, consegue distinguir as diversas nuances de cores existentes. O game conta com diversos elementos com os quais você pode interagir. Chute latas, derrube itens localizados em prateleiras, ligue geradores, utilize máquinas, etc.

Os diversos equipamentos pesados com os quais você se depara, como os tratores, por exemplo, são extremamente realistas, e a ferrugem e os efeitos do tempo podem ser perfeitamente perceptíveis nos mesmos. A trilha sonora de Alan Wake é muito bonita, e juntamente com os efeitos sonoros e as vozes dos Takens, que muitas vezes parecem sair da boca de alguém possuído, torna a ambientação e o game em si aterrorizante.

Alan Wake recebeu nota 9/10 (excelente) no IGN, e não é para menos. O título, além de proporcionar uma experiência e tanto, possui elementos que provocam bons sustos, principalmente se você jogar à noite com o volume de sua TV bem alto. Este título, exclusivo do Xbox 360 (bem que poderia ter sido lançado também para o Play3 e para PC), é um item necessário na coleção de quem aprecia games de suspense, terror, survival horror, etc, e possui o console da Microsoft.

Ainda vou postar em breve meu review completo a respeito deste fenomenal título, que está tornando minhas noites bem intrigantes e cheias de suspense. E como adoro isto! 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest