Agradeço ao Henrique pelo aviso do price drop no game Battlefield: Bad Company 2, o qual já estava na minha wishlist há algum tempo. De US$ 49,99 o preço do game foi reduzido para US$ 29,99, tanto no Steam quanto no Direct2Drive. Esta foi a deixa para que eu comprasse este título que já no primeiro minuto de gameplay me deixou abismado com sua qualidade.

Alguns podem achar estranho um “Hands on” escrito a respeito de um game que comprei há dois dias atrás, game este que joguei por mais ou menos 30-40 minutos, até agora. Entretanto, a experiência que este título me proporcionou em tão pouco tempo, a emoção, a sensação de guerra e a beleza, foram tão grandes, que não consegui segurar minhas mãos, e aqui está o resultado. 🙂

Possuo Modern Warfare 2 para o Xbox 360, e comprei Battlefield: Bad Company 2 para PC. É claro que quase sempre, dependendo da situação, a versão para PC de um game supera a dos consoles no quesito “gráficos”, e tenho total certeza de que isto ocorre com BBC 2. O game possui gráficos tão lindos, os personagens apresentam expressões faciais tão realistas e as CG’s são tão fluídas e bem feitas, que é impossível jogar por 20 segundos sem soltar um sonoro “- Uau!”.

As texturas são de altíssima qualidade. A jogabilidade não possui nada de anormal, e só de saber que é possível dirigir veículos terrestres, aeronaves, etc, minha ansiedade em jogar este game só aumenta. O que Modern Warfare 2 tem de urgência, Battlefield: Bad Company 2 tem de calmaria. Não estou querendo dizer que o game é um marasmo, muito pelo contrário. Me refiro ao fato de que, pelo menos até a parte onde joguei, e pelo que ouço muitas pessoas dizerem, o game prima bastante pelo trabalho em equipe, por ações na “surdina” e por planejamento tático.

Enquanto em MW2 você vai com tudo para cima do inimigo, em BBC 2 você usa atalhos. Enquanto no título da Infinity Ward você joga como uma avalanche, no da Electronic Arts/DICE você joga como um bisturi, simplificando. Isto para expressar as diferenças que senti no modo como as missões são conduzidas e em como os dois games são diferentes no tocante ao gameplay. Já em relação aos gráficos, não posso comparar Modern Warfare 2 com BBC 2, porque possuo o primeiro para Xbox 360 e o segundo para PC. Acho os gráficos de MW2 sensacionais, mas confesso que ontem à noite, ao jogar BBC 2 no PC, senti que meu Modern Warfare 2 vai ficar encostado por um bom tempo.

E isto porque por enquanto joguei somente a campanha do game. Aliás, sou do tipo de gamer que possui um apreço muito especial pelo lado campanha/singleplayer de um título. Adoro uma história bem construída, um enredo cativante, personagens que possuam alma. E senti tudo isto em Battlefield: Bad Company 2 de uma forma avassaladora. A procura pelo cientista japonês na selva e a “senha” que deve ser fornecida, o acontecimento avassalador que provoca um tsunami logo no final da primeira missão e o fato do jogo começar no meio dos inimigos, deixando você sentir total falta de proteção (sua única proteção é um bote), representam, em minha opinião, um início perfeito para um grande jogo de guerra.

Como se não bastasse tudo isto, tenho de ressaltar que disparar uma metralhadora, um rifle de precisão, uma shotgun ou até mesmo utilizar uma simples faca é muito mais realista em BBC 2. Você sente, mesmo no PC, jogando com o teclado e o mouse, o “tranco” que as armas dão e o quanto isto dificulta o tiro seguinte. Você consegue ouvir a respiração do seu personagem, e percebe quando ele está ofegante após alguns momentos de corrida.

No gelo, você chega a perceber os tremores de frio do personagem, e é fantástica a mudança que você percebe constantemente no clima da região. Você olha para uma montanha ao longe e a enxerga em meio a um límpido céu azul. Logo em seguida algo como que uma fria aragem atravessa o seu campo de visão e tudo fica enevoado, e a montanha que você enxergava há poucos minutos chega a desaparecer. Isto vai sendo modificado, rapidamente, e logo em seguida você consegue observar a mesma montanha.

Em minha opinião, poucos games oferecem uma vegetação tão rica em detalhes quanto Battlefield: Bad Company 2. Você consegue enxergar cada nuance de cor de cada uma das folhas que observa. O verde possui uma cor tão viva que você pode de repente se esquecer de que está em um jogo e não assistindo a algum documentário. Os diversos objetos destrutíveis no cenário fazem com que a sensação de realidade somente seja aumentada, e quando você deve ficar em silêncio, escondido, observando os inimigos passarem, é muito provável que seus nervos fraquejem e você acabe por disparar sua arma sem querer.

Claro, esta é uma situação hipotética, e você não irá fazer isto. Mas não nego que isto me passou pela cabeça, em uma destas situações. Battlefield: Bad Company 2 é lindo. É um game que já valia os US$ 49,99 por ele cobrados. Por US$ 29,99, então, está de graça. Convertendo em moeda nacional, não sai nem por 53 reais. É muito menos do que você gastaria se saísse para beber com os amigos, por exemplo. 🙂

Observar os raios do sol “se infiltrando” por entre as folhas das árvores nas densas florestas enquanto você caminha e os belíssimos reflexos que estes provocam na arma que você empunha pode fazer com que você fique dando voltas e mais voltas, ou avançando e retrocedendo, somente para ver tal efeito. Sou do tipo de gamer que fuça muito, e perco muito tempo observando o cenário, os elementos, a beleza dos gráficos, etc. BBC 2 me encantou. Senti por este game uma empolgação muito mais forte do que a que senti por Modern Warfare 2. E já percebi que vou ficar ainda mais extasiado, no decorrer do jogo.

P.S.: todas as imagens deste hands on são screenshots que tirei enquanto jogava. O game é lindo demais. 🙂

Pin It on Pinterest