Confesso que jogo poucos games de corrida, e quando o faço, busco por títulos que não sejam simuladores. Há tempos sem jogar um Need for Speed, senti imensa vontade de jogar Need for Speed: Hot Pursuit, último lançamento da série, na verdade lançado há poucos dias atrás. Hot Pursuit foi desenvolvido pela Criterion Games, responsável também pela série Burnout, e é claro que muitos elementos desta série foram trazidos para o game.

É meio que “chover no molhado” dizer que os gráficos de Need for Speed: Hot Pursuit são maravilhosos. Trata-se de um dos mais belos games de corrida dos últimos tempos. O sistema de evolução em Hot Pursuit se baseia em recompensa (bounty). Um dos grandes diferenciais é poder jogar tanto como policial quanto como corredor, e as recompensas fazem com que você se torne cada vez mais procurado pela polícia, enquanto “racer”, ou evolua em sua carreira de policial (cop).

É impressionante como os carros são destrutíveis. Dificilmente você chegará ao fim de uma corrida sem um arranhão sequer, e isto se deve à velocidade extrema que os carros atingem, sem contar com os fatores “trânsito” e “polícia” (quando jogando como um corredor). A polícia joga o carro com tudo para cima de você, porém você ganha pontos se conseguir destruir os carros da força policial, e também pode realizar “takedowns” em seus oponentes. Cada carro possui um indicador de “saúde” exibido de forma bem clara, o que torna muito simples saber se você vai dar o cheque-mate ou não.

Mas tome cuidado: da mesma forma, você também pode sofrer danos e ser, por exemplo, preso. Jogar como um policial também tem suas vantagens. Aliás, vale ressaltar que tanto uma quanto a outra carreira são fenomenais. É maravilhoso observar novos carros e eventos sendo liberados, e a descrição sonora de cada carro é sempre muito interessante. Existem diversos tipos de eventos no game. Você pode competir contra um único oponente, pode participar das sempre movimentadas Hot Pursuits, corridas onde, além dos oponentes, você tem de lidar com a presença muito chata da polícia, e também existem eventos onde você deve conduzir seu carro, seja ele da polícia ou não, até determinado local, dentro de um período de tempo especificado. Existem corridas normais também sem a presença da polícia, as quais também são muito interessantes.

Vale ressaltar o fato de que durante as Hot Pursuits, novos interceptors são adicionados ao evento constantemente (são sempre momentos destacados). Os interceptors são os agentes da polícia que farão de tudo para tirar você fora da pista. Eles jogam o carro contra você, utilizam armamento que tem por objetivo te fazer capotar ou perder o controle do carro, e contam com carros também bem “envenenados”.

Tanto os policiais quanto os corredores contam com armamento em seus carros. É claro que no caso dos corredores, depende muito do evento, mas este armamento é constantemente atualizado e melhorado no decorrer do game, e vai desde os EMP’s (pulsos eletromagnéticos) até os spikes, espécies de barras com grampos/pregos que seu carro lança na pista e que causa grande dano a quem passar por cima (policial ou corredor). Os policiais também podem chamar apoio aéreo (helicópteros).

A velocidade em alguns momentos chega a dar tontura, principalmente se você utilizar o turbo, o qual é liberado após concluir alguns eventos com sucesso. O nitro também ajuda bastante, e fornece um “gás” extra e muito bem vindo, principalmente nas saídas de curvas, logo após realizar um drift, por exemplo.

Carrões como por exemplo o Pagani Zonda e o Porsche GT Carrera estão presentes, dentre inúmeros outros, e tudo isto, aliado aos gráficos maravilhosos, fazem de Need for Speed: Hot Pursuit um verdadeiro “must have” para quem aprecia um bom game de corrida com extras muito interessantes, fugindo da mesmice. Aliás, por falar nos gráficos, dirija à noite e sob chuva, e você poderá ver o reflexo dos faróis no asfalto, o que é belíssimo.

Need for Speed: Hot Pursuit se passa em um local fictício chamado Seacrest County, e vale mencionar uma das grandes sacadas da Criterion: o Autolog. Trata-se de algo como uma rede social inclusa no game. Através do Autolog, você pode desafiar e ser desafiado pelos seus amigos. Cada corrida tem seus dados armazenados, e tudo isto fica sempre disponível para que você possa conferir em quais pistas seus amigos obtiveram melhores tempos que você, por exemplo. Sendo assim, você pode tentar melhorar seu desempenho e “derrubar” seus amigos.

Além disso, o Autolog conta com outras funções muito bacanas, como um mural de recados e uma área que exibe notícias sobre o game. O multiplayer de Need for Speedy: Hot Pursuit é muito divertido e sempre movimentado, lembrando também que a participação em partidas multiplayer também rendem bounty, o que é sempre bom para sua carreira.

Trata-se de um game que vicia, isto não posso negar. Você esquece do tempo e fica sempre naquela de “só vou jogar mais uma”. Quando você se dá conta, 2 – 3 horas já se passaram e você ainda tem vontade de jogar mais. O Autolog também menciona o desempenho de seus amigos em cada evento que você vai participar, o que acaba tornando o game muito competitivo e social. Gostei bastante e recomendo. 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest