Tive a oportunidade de participar do closed beta do mais novo MMORPG no mercado, desenvolvido pela Trion Worlds, que também atua como distribuidora do jogo. Trata-se de Rift, o qual será lançado em 01 de Março de 2011. Para participar do closed beta de Rift, é necessário criar uma conta jundo à Trion Worlds e obter uma beta key, as quais são distribuídas diariamente pela desenvolvedora através de seu Facebook, de seu Twitter ou de seu fórum. Obtida a beta key, aplique a mesma à sua conta e baixe o cliente do game. Espere por atualizações bem demoradas, também. É necessário ser convidado para participar, vale ressaltar. Você receberá um e-mail, quando isto acontecer.

Vale ressaltar, entretanto, que o último “evento beta” agendado, Planar War, termina hoje. Não sei se a desenvolvedora lançará mais algum, nem tampouco como gerenciará esta parte. Se você não conseguir sua beta key e/ou não conseguir jogar Rift por enquanto, será, então, necessário aguardar até o lançamento do game, caso você possua interesse no mesmo.

É claro que atualmente World of Warcraft, MMORPG desenvolvido pela gigante Blizzard, “reina na área”. Existem inúmeros MMORPG’s no mercado, também, desenvolvidos pelas mais diferentes empresas, com as mais diferentes temáticas, pagos ou free-to-play. O fato é que este é um campo meio que saturado, e inovar, aqui, é muito difícil. A Trion Worlds, entretanto, parece que descobriu uma fórmula muito especial para tornar o seu jogo senão único, muito interessante.

E quando eu digo “muito”, é com “M” maiúsculo. É claro que não sou nenhum especialista em MMORPG’s, nem tampouco nenhum jogador fissurado em WoW. Mas gosto deste gênero de jogo. Aprecio a imersão que eles proporcionam, o constante apoio que as desenvolvedoras devem fornecer (se desejam que o jogo se mantenha vivo), e só tenho medo de uma coisa: um MMORPG, dependendo do caso, pode fazer com que você perca sua vida social.

Bom, mas Rift é muito interessante.  Ambientado em um mundo chamado Telara, Rift possui já nesta parte uma característica muito interessante. Constantemente ocorrem Rifts (ou fendas) em Telara, o que faz do mundo em si algo muito dinâmico e em constante mutação. Estes Rifts nada mais são do que aberturas para outras dimensões, as quais enquanto abertas, permitem que seres destas tais dimensões adentrem Telara. Dependendo da característica destes seres, ou seja, do plano de onde eles vieram (fogo, água, etc), o ambiente será mudado drásticamente até que alguém feche o “portal”. Este alguém, é claro, pode ser você.

Infelizmente, estes Rifts podem ocorrer a qualquer momento. Ou melhor: felizmente. Isto abre um leque de opções e de diversidade em relação ao gameplay muito grande e valioso. Ah, Rift também possui um dragão (muito importante na história, vale lembrar), chamado Regulos, o qual é mostrado inclusive no belíssimo vídeo introdutório. Este vídeo, inclusive, apresenta muitas informações importantes sobre o game, as raças e o que ocorre em Telara.

Vale lembrar que existem duas facções em Rift: “The Guardians”, os escolhidos pelos deuses, e os “The Defiants”, os quais acreditam que os deuses falharam e, para dizer a verdade, não se importam muito com as tais divindades. O MMORPG possui quatro classes: Warrior, Cleric, Rogue e Mage. Vale ressaltar também o fato de que cada jogador pode escolher uma “Soul” já a partir da criação do seu personagem. Cada “Soul” na verdade é uma espécie de “comunicação” com  os heróis ancestrais de Telara, e fornece habilidades especiais aos jogadores.

Uma “Soul” pode ser evoluída, substituída e/ou até mesmo recebida durante alguma quest. Dentro de cada classe, existem 8 profissões. Joguei o último dos eventos beta agendados de Rift, chamado “Planar War”, e achei o jogo maravilhoso. Para quem não é muito “especializado” em MMORPG’s, até que me saí bem. Os comandos são simples, os menus são muito bem organizados, os gráficos são muito bonitos, e concluí diversas quests, obtendo-as dos NPC’s que contam com um ponto de exclamação sobre suas cabeças.

Neste último evento beta, o mundo de Telara está em meio a um verdadeiro caos. Os exércitos elementais estão forçando passagem de qualquer jeito, abrindo inúmeros Rifts, e provocando enorme destruição. Aliás, a Trion Worlds está com uma promoção bem bacana. Quem conseguir selar qualquer Rift, poderá concorrer a uma placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 460.

Outro detalhe interessante é que, em Rift, quando você morre, pode ocorrer de você permanecer vagando, como uma espécie de “alma penada”. Você deve então procurar o seu próprio corpo para reencarnar, ou então se dirigir a um cemitério. Rift é um MMORPG que pode empolgar mesmo àqueles não muito aficcionados pelo gênero. Conta com um mundo em constante modificação, muito dinâmico, na verdade, onde tudo pode ocorrer a qualquer momento e em qualquer lugar, e possui alguns diferenciais bem interessantes, como os Rifts e as modificações que eles provocam, até serem selados.

Considero o trabalho da Trion Worlds muito bom. Se o beta do game já é de fazer cair o queixo, fico imaginando como será o “produto acabado”. Fiquei realmente impressionado, ao jogar Rift pela primeira vez, e não somente pelos gráficos, mas pelo universo diferente, que foge, de certa forma, do “medieval total” ao qual estamos acostumados. Os Defiants possuem uma estranha e interessante tecnologia: aliás, é a primeira coisa com a qual você se depara ao entrar no game pertencendo a esta raça.

A mensalidade de Rift será de cerca de 15 dólares, mas a Trion Worlds oferecerá descontos para quem pagar trimestralmente ou semestralmente. Vale a pena dar uma olhada com carinho. 🙂

Rift já está em pré-venda, aliás, através do próprio site da desenvolvedora, no Steam e em alguns outros sites de distribuição digital de games.

Pin It on Pinterest