Havok

A Havok acaba de anunciar o lançamento de seu programa para desenvolvedores independentes de games, onde a empresa irá oferecer seu kit de desenvolvimento aos mesmos em um modelo de negócios diferente: através da cobrança de uma licença anual, cujo valor não foi revelado.

O Press Release liberado diz que o programa foi desenvolvido tendo em mente proporcionar aos estúdios independentes um modo através do qual estes possam executar suas “visões criativas”. Também é mencionado que o programa dará acesso completo à sua suíte de desenvolvimento a quem optar pelo mesmo.

No pacote, estão inclusos o sistema de animação de personagens, o sistema de inteligência artificial, o sistema de comportamento de personagens, um sistema que cuida desde o design até a parte “física” do “comportamento” das roupas dos personagens, um sistema para simulação de destruição de elementos “in-game” e um sistema de física. Isto sem contar com o suporte técnico da Havok, também incluso no pacote.

Ou seja, é uma suíte de desenvolvimento completa, poderosa e conhecida no mercado, que foi utilizada em jogos tais como “Age of Empires III”, “Fallout 3” e “Star Wars: The Force Unleashed”. Tudo o que um desenvolvedor ou grupo de desenvolvedores independentes desejariam, não fossem pequenos “poréns”.

Estariam tentando engolir todos os desenvolvedores independentes?

Qual seria este tal “custo anual” para a utilização da ferramenta? Além do pagamento desta licença, seria necessário o pagamento de royalties à empresa? E não é só isto: foi anunciado como primeiro participante do programa para desenvolvedores indie da Havok o “Krome Studios“, empresa responsável, por exemplo, pelo desenvolvimento de games tais como “Star Wars: The Clone Wars – Republic Heroes” e o já mencionado “Star Wars: The Force Unleashed“.

É por essas e outras que eu fico pensando no que o John Walker, do site “Rock, Paper, Shotgun“, disse:

…alguém está planejando engolir todos os desenvolvedores independentes

E chego a ficar cismado quando vejo “lançamentos” ou “ofertas” assim. O “Krome Studios” é o maior desenvolvedor da Austrália, e emprega algo em torno de 400 funcionários. Já trabalhou com a LucasArts e não pode nem de longe ser considerado um estúdio indie. Quem sabe o que pode ocorrer, e a quais cláusulas terá de se submeter quem optar por assinar este “pacote” da Havok? Isto, é claro, considerando-se alguém que consiga passar pelo fator “preço”, ainda não revelado.

Como dizem, “de boas intenções o inferno está cheio”, e todos devem ainda se lembrar que recentemente a Epic Games liberou uma versão gratuita para “utilização não comercial” da Unreal Engine 3, onde, para o uso comercial, é necessário o pagamento de royalties à desenvolvedora de Gears of War 2. Ou seja, uma oferta semelhante, mas onde também não foram mencionadas as quantias envolvidas, aqui na utilização comercial da engine.

Sei lá, eu vejo estas iniciativas todas com bons olhos, é claro, mas sempre com uma certa desconfiança.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest