Hitman: Absolution e o poder do conteúdo gerado pelo usuário

Sempre falo por aqui a respeito do poder do conteúdo gerado pelo usuário ou jogador. Poder este que nem sempre é aproveitado por muitos estúdios de desenvolvimento de games, que deixam de, assim, aumentar bastante a vida útil, se podemos dizer assim, de seus títulos.

Fornecer ao jogador ferramentas para que este dê asas à imaginação, crie mapas, fases, personagens, mods e tantas outras coisas (e depois compartilhe tudo isto) é algo sempre muito bacana e benéfico para ambas as partes. Ganham desenvolvedoras e publishers que acabam, de forma direta ou indireta, contando com mais uma ferramenta de marketing para seus jogos, e ganham os jogadores, que acabam sempre com conteúdo fresco em mãos, algo muito bacana principalmente quando a campanha de um FPS, por exemplo, é finalizada.

A Square Enix divulgou hoje um infográfico muito bacana a respeito do mais recente (e ótimo) jogo do Agente 47.  Tal infográfico, aliás, diz respeito justamente ao tal poder que mencionei acima. Ou, de outra maneira, à oportunidade e às ferramentas (bem como do resultado de sua utilização) que permitem que fases sejam criadas e compartilhadas em Hitman: Absolution, através do modo de jogo “Contracts“.

O modo de jogo Contracts, felizmente incluso no título gratuitamente, permite que qualquer pessoa crie seu próprio contrato de assassinato e o compartilhe logo em seguida. A maneira como criamos os contratos é muito simples, aliás: criamos jogando. Escolhemos a arma e o disfarce iniciais e então a fase. Assim que entramos no cenário, nossas ações determinam os requisitos do contrato.

Nós marcamos os alvos e agimos de acordo com nosso próprio objetivo. Se desejarmos criar um contrato no qual o primeiro alvo deve ser morto com uma tijolada, basta o assassinarmos desta forma. Simples assim. A variedade de situações que o jogador pode buscar e encontrar é enorme, e este modo de jogo online “pero no mucho” tem mantido muita gente jogando Hitman: Absolution, pelo que tudo indica.

Hitman Absolution

Eu mesmo já criei alguns contratos de assassinato, e coloquei o 47 para trabalhar em meio a um milharal e para matar utilizando armas e artimanhas não muito lá convencionais, dentre outros. Bem, o tal infográfico divulgado menciona que até a presente data os assassinos virtuais em Hitman: Absolution arrecadaram mais de 1 trilhão de dólares. Uma quantia e tanto, não?

Hitman: Absolution

Além disso, uma lista com os snipers mais eficientes também foi divulgada, e as informações estão divididas por país. No momento, os espanhóis estão na liderança, seguidos pelos dinamarqueses e pelos poloneses. Nenhum país da América do Sul aparece na lista, infelizmente.

Dentre os disfarces mais populares encontram-se o daquele traficante de Chinatown e o Chef. As pistolas são as armas preferidas do pessoal (se bem que um grande número de jogadores – 17,44% – prefere matar com as próprias mãos), e o alvo preferido é justamente aquele chefão daquela fase que é capaz de fazer com que muitos PCs por aí chiem, devido à enorme quantidade de NPCs e elementos em tela, o King of Chinatown.

Hitman: Absolution

O relatório também conta com uma lista bem interessante contendo os contratos mais jogados e os mais populares, lista esta dividida por plataforma (Xbox 360, Playstation 3 e PC). É sempre muito bacana observar este tipo de coisa, e perceber que um jogo pode sobreviver por um tempo enorme se os jogadores tiverem como nele deixarem sua marca (as inúmeras comunidades de modding que o digam).

Este é um jogo muito bacana, e o modo “Contracts” foi uma ideia genial da IO Interactive. Veja abaixo o infográfico completo. E você, está jogando Hitman: Absolution?

Hitman  Absolution

Hitman Absolution – Infográfico

Poderá gostar também

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest