Interstellar Marines é um impressionante game em desenvolvimento pela Zero Point Software. A empresa usa um interessante conceito chamado “AAA indie”. Um conceito que visa trazer maior liberdade, qualidade e transparência tanto durante o desenvolvimento quanto após o lançamento da versão final do game. Desenvolvimento contínuo e apoio da comunidade de jogadores também estão inclusos nos planos para Interstellar Marines. Tudo isto livre da interferência de qualquer publisher, e vale ressaltar que, acima de qualquer coisa, a Zero Point Software é uma desenvolvedora independente.

O próprio conceito “AAA indie”, logo de cara, nos sugere um título desenvolvido de forma independente porém com a qualidade de um jogo AAA. É claro que estes “rótulos” há muito tempo deixaram de representar a boa qualidade ou não de um jogo, e hoje em dia muitos games supostamente AAA perdem feio em termos de beleza, inovação, jogabilidade, etc, para inúmeros indie games.

De qualquer forma, a Zero Point Software apresenta, em weu website, uma ampla lista contendo diversas maneiras através das quais o gamer pode interagir com o desenvolvimento de Interstellar Marines (incluindo ajuda financeira), e também deixa bem claro que a empresa tem a intenção de formar uma forte comunidade em torno de seu jogo, comunidade esta que, de certa forma, poderá fornecer o feedback necessário para a direção a ser tomada pelo jogo. Idéias muito interessantes, creio eu. Algo como “ajudar a fazer o lanche, participando de todos os processos relacionados, ao invés de pegá-lo pronto na lanchonete”. 🙂

A própria comunidade, aliás, poderá opinar conforme a desenvolvedora for liberando cada capítulo do game. A Zero Point promete muito realismo e imersão, co-op para até 04 jogadores, suporte a partidas multiplayer e inúmeros outros “ítens” muito chamativos.

O que é Interstellar Marines

Desde quando tomei conhecimento do jogo, através do site Rock, Paper, Shotgun, fiquei bastante impressionado com o mesmo. Na verdade, vale deixar bem claro desde agora que se trata de uma trilogia. A trilogia Interstellar Marines, ambientada no futuro, possuirá, segundo a desenvolvedora e até mesmo conforme podemos perceber pelos “capítulos jogáveis via browser” ou pelo vídeo que publiquei abaixo, uma alta qualidade gráfica. E não só gráfica: diversos outros aspectos que ajudam a formar um grande game estão sendo tratados com muita atenção pela Zero Point Software.

O game é um FPS no qual a humanidade começa a dar os primeiros passos nos contatos com outras espécies inteligentes. Além de ser um First Person Shooter, Interstellar Marines também incorpora elementos táticos e permite que o jogador evolua o seu personagem. Inúmeros upgrades relacionados ao armamento também são mencionados pela empresa. O enredo também parece muito promissor, além de profundo.

O game ainda está em desenvolvimento, mas já existem 4 capítulos jogáveis via web, através de seu navegador, via utilização do plugin Unity. Para jogar sempre o último capítulo, basta clicar no botão “Play now”, localizado no topo da tela. OBS: um pequeno registro é necessário.

É claro que para formar uma opinião bacana a respeito do game é interessante jogar todos os capítulos até agora lançados. Mas, em minha opinião, o capítulo “Running Man” é o mais fantástico já lançado até agora. Gráficos e sonorização muito bem feitos, diversos elementos impactantes, e tudo isto em um, por enquanto, “webgame”. E que “webgame”!

É claro que Interstellar Marines será lançado da maneira normal à qual estamos acostumados. Seja via download e/ou retail, poderemos instalar o game em nossos computadores e jogar normalmente, sem a utilização do browser. Mas a experiência no navegador por si só já é muito interessante.

Vale lembrar também que, além da versão para PC, a Zero Point Software pretende lançar seu FPS futurista também na Xbox Live Arcade e na PSN. Isto, entretanto, está apenas no campo dos “planos”, por enquanto. Eles também pretendem lançar o game no Steam, decisão muito acertada, creio eu.

O capítulo 3 do jogo (Bullseye), aliás, foi lançado no Kongregate. Bullseye é uma espécie de treinamento, muito interessante, aliás. Através do Kongregate, é possível obter-se acesso a 22 desafios, desde o básico, ou seja, atirar contra alvos parados ou que se movem lentamente, até situações envolvendo reféns. A metralhadora utilizada no capítulo também pode ser melhorada, o que com certeza aumenta ainda mais o prazer da jogatina. Vale ressaltar que Bullseye está concorrendo a um prêmio de 10 mil dólares no Kongregate.

Até agora recebemos um feedback enorme a respeito de Bullseye, vindo de nossos fãs, mas nós não tentamos alcançar tudo isto em uma audiência fora de nossa própria comunidade. Agora que o Kongregate adicionou suporte para games em Unity, temos a oportunidade de fazer isto“, diz Kim Haar Jørgensen, da Zero Point Software.

Será emocionante ver como os usuários mais exigentes do Kongregate receberão o game, e esperamos que eles nos dêem um bom ranking na competição – mesmo já existindo muitos ótimos games por lá“, continua Jørgensen.

É, eu estou aqui torcendo para que mais um ótimo game seja lançado no mercado. E que não demore muito, aliás. Enquanto isso, assista ao impressionante trailer do jogo:

Link direto para o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=dhk-2Wb_IyQ

Pin It on Pinterest