A Microsoft anunciou que o Kinect já vendeu mais de 2,5 milhões de unidades ao redor do mundo. E esta marca foi atingida em um período de 25 dias após o seu lançamento. Se fizermos as contas, são mais ou menos 100 mil unidades por dia. Tudo é fenomenal, quando se trata do Kinect, pelo menos neste período imediato após o lançamento. O aparelho praticamente sumiu das lojas brasileiras, e o mesmo parece estar ocorrendo em outras partes do mundo, pois segundo Don Mattrick, da Microsoft, a empresa está realizando um trabalho junto aos fabricantes e às lojas varejistas para “reabastecer as prateleiras o mais rápido possível para acompanhar a demanda“.

Acredito que a Microsoft conseguirá atingir (e até mesmo superar) suas expectativas, e vender as tais 5 milhões de unidades do Kinect até o final de 2010. Segundo o Major Nelson, foram vendidas 1 milhão de unidades do Kinect em 10 dias. A Microsoft afirma que o periférico está disponível em mais de 60.000 lojas varejistas, em 38 países.

Parece que o “fenômeno Kinect” ainda vai produzir números e resultados mais assustadores ainda. Não se pode negar que o aparelho representa um avanço tecnológico enorme, além de funcionar como uma carga extra no tempo de vida do Xbox 360. O Kinect é, sim, fantástico. O grande problema que eu, particularmente, enxergo no “fenômeno”, é a total ausência de games não infantis ou não casuais. Mesmo sabendo-se que o aparelho tem como foco o jogador casual, acredito que as vendas e até mesmo o interesse por parte do gamer seriam ainda maiores se títulos mais “hardcore” tivessem sido lançados juntamente com o dispositivo. Trata-se de ampliar o leque de opções de um produto que por si só é fantástico. Tempo, dinheiro e condições técnicas para isto não faltaram à Microsoft e aos desenvolvedores.

Além de “captar” muitos gamers donos de um Wii, por exemplo, ou pessoas que nunca tiveram contato com um videogame da atual geração, a inclusão de um ou dois games menos casuais na lista de títulos lançados junto com o Kinect poderia ajudar a quebrar algumas “barreiras”. Duvido muito que o jogador mais “hardcore” e/ou aquele ferrenho apreciador de FPS’s se sentirá motivado a comprar um Kinect após dar uma lida na lista de jogos com suporte ao dispositivo até o presente momento.

É claro que tudo ainda é novo, e é muito provável que rapidamente esta “falha” seja corrigida. Mas ela poderia nem ao menos ter chegado a existir, temos de convir. 🙂

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest