Legend of Grimrock, ferramentas, Steam Greenlight e outras coisas

Este artigo na verdade é um apanhado com diversos assuntos. Todos eles, entretanto, ligados de alguma maneira ao Steam. Iniciando, vale destacar o anúncio da desenvolvedora finlandesa Almost Human. Segundo a empresa, seu RPG Legend of Grimrock está prestes a receber um update gratuito que adicionará ao título um editor de dungeons. Legend of Grimrock é um jogo que foi muito bem recebido pela crítica, aliás. Um jogo imersivo, desafiador, bonito e que, além de tudo, não custa caro.

Um editor de aventuras para Legend of Grimrock

Legend of Grimrock - Dungeon Editor

O dungeon editor de Legend of Grimrock permitirá que os jogadores criem suas próprias aventuras, como seu próprio nome deixa bem claro. A empresa menciona inclusive que o editor é ao mesmo tempo poderoso e fácil de ser utilizado. O conjunto de ferramentas entra em fase beta a partir de hoje, e vale também lembrar que o tal update gratuito adicionará suporte ao Steam Workshop. Ou seja, o RPG da Almost Human passará a fazer parte de uma grande e ativa comunidade, uma comunidade que já produziu mais de 206 mil itens.

Fico me perguntando como se comportarão os jogadores de Legend of Grimrock, a partir daí, ou melhor, que tipo de conteúdo teremos para o jogo, qual será a frequência dos lançamentos, etc. Espero que tenhamos algo muito forte e ativo, pois um vídeo divulgado hoje pela empresa demonstra um pouco do editor, e ele parece ser realmente muito bacana e de fácil utilização.

A demonstração da criação de uma dungeon, pouco a pouco, com os devidos testes tão logo um trecho é finalizado, é sensacional. Tudo parece ser realmente muito simples ou, no mínimo, muito mais amigável que outras ferramentas do tipo. Tudo, aliás, poderá ser criado através de uma interface gráfica.

Não deixo de ficar empolgado com este tipo de notícia.  Todos sabemos que trabalhar com “user generated content”, ou “conteúdo gerado pelo usuário”, é uma das melhores maneiras de aumentar a vida útil de um jogo eletrônico. “Dar poder” aos jogadores e permitir que eles caminhem além daquilo que é permitido pela grande maioria dos games é também uma ótima estratégia de marketing, afinal, de certa forma, todos estaremos trabalhando em prol do jogo e da empresa, em uma relação onde os benefícios serão mútuos.

Primeiros jogos aprovados no Steam Greenlight

Steam Greenlight

A Valve anunciou os 10 primeiros jogos aprovados no Steam Greenlight, plataforma através da qual a própria comunidade é quem escolhe os jogos que devem ser lançados. Estes 10 primeiros títulos serão lançados no decorrer dos próximos meses, e Anna Sweet, da Valve, diz que a empresa espera anunciar mais jogos em breve.

Abaixo segue a lista com os primeiros 10 jogos aprovados no Steam Greenlight:

  • Black Mesa;
  • Cry of Fear;
  • Dream;
  • Kenshi;
  • McPixel;
  • No More Room in Hell;
  • Project Zomboid;
  • Routine;
  • Towns;
Particularmente, senti falta do Project Giana, aqui. E você? Aliás, quais títulos você achou mais interessantes lá no Steam Greenlight?

Steam Big Picture entra em fase beta

Steam Big Picture

E o tão aguardado Steam Big Picture entrou em fase beta. Esta versão especial do Steam, especialmente projetada para televisões e controles, funciona tanto no PC quanto no Mac: basta uma simples conexão entre o computador e a TV, através de um cabo HDMI. Feito isto, o usuário tem acesso total à loja, ao Steam Workshop e à Steam Community, por exemplo.

Esta maneira que a Valve encontrou de levar o Steam para a sala de estar, para televisores, é muito interessante e pode até mesmo ajudar a desmistificar um pouco o “mundo dos jogos para PC”, pelo menos para aqueles jogadores que permanecem presos a seus consoles por qualquer motivo que seja, inclusive por medo.

As raízes da Sega estão nos jogos na sala de estar. Pela primeira vez desde o advento dos jogos para PC, décadas atrás, os jogadores finalmente terão acesso ao tipo de experiência de entretenimento que nós sempre desejamos que eles tivessem com nossos títulos para PC – um tipo de entretenimento que é incrivelmente social, confortável e acessível. Estamos entusiasmados com a oportunidade, e o Big Picture nos inspirou a trazer mais de nossos títulos ao Steam, no futuro“, disse John Clark, vice-presidente de distribuição digital na Sega.

O Steam Big Picture conta com um navegador especialmente desenvolvido para utilização em televisores e com controles. Não sei se este seria o primeiro passo para o tal console da Valve, nem mesmo sei se um dia veremos tal equipamento no mercado (espero que sim, e ainda bem que a EA não comprou a Valve, hein?).

Só sei que o Steam Big Picture e o Steam Greenlight foram duas ótimas sacadas da Valve. Duas ideias geniais que certamente tornam a plataforma ainda mais robusta e surpreendente. E você, o que pensa a respeito disto tudo? Enquanto isso, veja abaixo o vídeo que demonstra o editor de Legend of Grimrock:

Poderá gostar também

7 Comments

  1. Eu acho que um jogo que merecia ser aprovado é o Sang-Froid : Tales of Werewolves. O jogo parece ser bastante interessante e diferente.

    Reply
    • @Caio Luiz,

      Puxa, tem muito game bacana lá que merecia, viu. Vou dar uma olhada nesse que você mencionou, aliás. :)

      Reply
    • @Erick Mendonça,

      Com certeza. E a concorrência tendo que ficar cada vez mais preocupada…rsrs

      @Hideki T,

      Eu também, Hideki. Adoro esse tipo de coisa. Aliás, já instalei o beta do editor do Legend of Grymrock. Vamos ver se consigo fazer algo nele. :) Esse Fly’n que você citou eu não tinha visto. Vou dar uma olhada. Agora, o Black Mesa merecia mesmo. Já o Big Picture, é aquela coisa: uma opção a mais, né. Agora, a primeira vez que li sobre a notícia da EA tentar comprar a Valve, não entendi direito, vi de relance, e logo me assustei…rs Ufa.

      Vem cá, esse cupom de 125 reais no Origin, você chegou a ver algo mais a respeito? Eu ainda estou meio com medo desse novo Sim City, depois de tudo, mas, 125 reais, liberado (se for assim), dá pra comprar uns jogos legais lá.

      Reply
  2. Fico todo empolgado quando leio sobre empresas lançando editores de conteúdo, mesmo que na prática eu nunca os utilize direta ou indiretamente, falta vontade para deixar outras coisas de lado, porque tempo se consegue assim.

    Senti falta do Project Giana e Fly’n nessa lista, entre os jogos aprovados através do Greenlight, eu só votei a favor do Black Mesa por ser gratuito e para ajudar a comunidade, o resto não me interessou.

    A Steam Big Picture não me empolgou nem um pouco, não acesso muito a parte social da Steam e as compras eu prefiro fazer pelo PC onde tenho acesso à senha do PayPal, vai ficar interessante quando integrarem aos consoles existentes ou que estão no forno, inclusive o deles se os rumores se confirmarem.

    Sobre a EA, foi um alívio ver que a compra da Valve não se concretizou, prefiro comentar a promoção do Sim City que está em pré-venda na Origin e dá direito à cupons no valor total de 125 reais para serem utilizados em compras futuras. Alguém aqui já comprou? Sabe a validade dos cupons? São cumulativos?

    Reply
  3. @Marcos A.T. Silva, não cheguei a comprar o Sim City então não posso afirmar nada, mas pelo que escutei de quem também não comprou, foi que são cinco cupons de 25 reais cada para uso em compras futuras e não podem ser utilizados mais de um por compra… Mesmo assim, para quem vai comprar o jogo de qualquer maneira, vale a pena, é uma forma da EA/Origin tentar fidelizar o cliente, se bem que, quem tem cinco compras para fazer lá? rs

    Reply
    • @Hideki T,

      É, eu também não. Puxa, imaginei que fosse um único cupom, no valor total. Esqueci que era a EA na parada…rsrsrs Bom, mas é verdade. Ô loja pobre, né…rsrsrs

      Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Valve aprova mais de 20 jogos no Steam Greenlight - [...] Greenlight. Agora são mais de 20 jogos, ou seja, bem mais do que aquilo que foi aprovado no primeiro …

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>