Eu não duvidava nem um pouco de que Limbo, da Playdead, venderia muito. O XBLA, primeiro título a ser lançado durante o Summer of Arcade 2010, o qual foi seguido por outros games também muito bacanas, como Hydro Thunder Hurricane, Monday Night Combat e, finalmente, Lara Croft and the Guardian of Light, é verdadeiramente uma obra de arte, uma “obra de arte tecnológica” que, apesar de sua temática obscura, ilumina os olhos de qualquer pessoa que tenha a oportunidade de jogá-lo, assim como são luminosos os olhos do pequeno protagonista do game.

O fato é que Limbo, com um mês de vida, já vendeu mais de 300.000 cópias e está presente, sempre nas primeiras posições, naquelas listas semanais que o Major Nelson divulga em seu site com os games mais jogados na Live, na seção “Top Arcade Titles”. Vale ressaltar que nesta lista o ranking dos XBLA’s é baseado no número de unidades vendidas, ou seja, a coisa é, digamos, mais digna de nota ainda. Na última lista, divulgada no dia 17 de Agosto de 2010, Limbo ocupa a segunda posição, enquanto que lançamentos posteriores, como Castlevania: Harmony of Despair e Hydro Thunder Hurricane (este título é sensacional, também) estão mais abaixo.

Se fizermos uma conta rápida, arredondando o número para 300 mil cópias e considerando o fato de que Limbo foi lançado em 21 de Julho de 2010, teremos aí mais ou menos 1 mês pós lançamento e 75.000 unidades vendidas por semana. Claro, vamos arredondar algumas coisas para melhor nos situarmos. E, se tentarmos chegar a uma média diária de vendas, chegaremos à conclusão de que Limbo, até agora, deve estar vendendo, em média, 10.000 cópias por dia.

Isto é fantástico, porque se trata de um “game obra de arte” que talvez possa não ser entendido adequadamente por grande parte dos jogadores. Um XBLA onde o design, a tecnologia e a arte, como um todo, se unem para formar uma criação que, sem sombra de dúvidas, é uma verdadeira peça rara na Xbox Live Arcade.

Pensemos no valor já arrecadado em vendas até agora. 300.000 cópias vendidas, a 1200 Microsoft Points, ou US$ 15,00, representam 4 milhões e quinhentos mil dólares. Imaginem só que fantástico, que marco. Um game que para muitos pode parecer um tanto quanto estranho atingir esta marca em tão pouco tempo. Isto não é para qualquer um.

Suponho que não demorará muito para que Limbo chegue ao PC. É claro que não sei que tipo de acordo a Playdead firmou com a Microsoft, mas acredito, e espero, que isto aconteça. Um game deste porte deve ser disponibilizado para uma audiência muito maior. Não que o Xbox 360 não seja um fenômeno neste quesito, mas existem muitos PC gamers. Muitos mesmo. E muitos deles adorariam colocar os olhos em Limbo. Sim, porque o game representa, também, uma maravilhosa experiência visual.

Jogue Limbo e você terá a exata noção de que o jogo não é simplesmente algo para divertir: ele é muito mais do que isto. Ele é para ser, também, apreciado. Muitas vezes a diversão em Limbo é obtida apenas pela apreciação das imagens em tela. Fico aqui imaginando o que não passou pela cabeça dos designers, programadores e todos os profissionais que participaram do desenvolvimento do game, quando ele ainda era apenas um projeto, principalmente em seus estágios iniciais. Teriam eles tido a idéia exata do que estavam criando, e do quão artístico e inovador seu trabalho seria?

(Via: Eurogamer.pt)

Pin It on Pinterest