A Ubisoft confirmou ao site Shacknews que novos títulos (versão PC) lançados pela empresa podem vir com seu nefasto DRM, o qual requer uma conexão constante à internet, “embutido”. A desenvolvedora menciona o fato de que alguns de seus games, dentre eles Assassin’s Creed II e Splinter Cell: Conviction realmente receberam patches que removeram a proteção. Parcialmente, entretanto: uma autenticação continua sendo necessária no início de cada inicialização, ou seja, se você está sem internet, esqueça a jogatina.

O problema é que a Ubisoft pretende utilizar ou não o DRM analisando cada caso de forma isolada, digamos. E sabe-se lá que parâmetros a empresa utilizará para definir se determinado título deverá conter o malfadado DRM ou não. No final disto tudo está o gamer “não pirateiro”. Aquele que paga por seus games. Aquele que compra games em caixa ou em versão digital, com seu suado dinheiro, e que mesmo assim é feito de palhaço.

Triste sabermos que as coisas mudaram pouco, e que aquilo que mais nos assustava em se tratando dos games da Ubisoft, continua presente como um fantasma sempre pairando sobre nossas cabeças. É por essas e outras que DRM e assuntos correlatos sempre me fazem pensar no futuro do PC como plataforma de games. Por mais que empresas como o Steam e tantas outras invistam na plataforma e tentem mantê-la viva de forma fantástica, sempre existem aqueles que, pelo que tudo indica (e o medo da pirataria com certeza é um dos motivadores para tal), podem não estar contribuindo como deveriam para o mercado de games para PC.

(Via: Shacknews)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest