O MMORPG Aion, da sul coreana NCSoft, se tornará free-to-play a partir de Fevereiro de 2012. Trata-se de mais um MMO que se juntará às fileiras dos jogos online gratuitos. Aion é um game ambientado em um mundo fantástico chamado Atreia, o qual, segundo a NCSoft, tem sido continuamente ampliado e melhorado em cooperação com a comunidade de jogadores desde 2009. A mudança no modelo de negócios acontecerá através de uma parceria com a Gameforge, desenvolvedora e publisher alemã também responsável por Hellbreed, um jogo gratuito que pode ser jogado através de qualquer navegador web.

Não sei o que aconteceu com Hellbreed, entretanto, pois sua página no momento está “em branco”. Voltando a Aion, a partir de Fevereiro do próximo ano qualquer pessoa poderá baixar e jogar o game, e não haverá a cobrança de nenhuma mensalidade. O jogo conta com mais de 3.900 quests, novas dungeons foram adicionadas, bem como novas arenas PvP, e o Update 2.7 adicionou uma série de novidades ao jogo.

Aion é um título emblemático para nosso setor de MMOs, e ele complementa de forma perfeita nosso atual porftolio. Trabalhamos duro com a NCsoft para desenvolver um modelo free-to-play que seja justo para os novos jogadores e também para a atual comunidade. No futuro iremos, é claro, continuar a desenvolver novo conteúdo e estendê-lo, trabalhando em estreita colaboração com os jogadores“, disse Alexander Rösner, diretor executivo da Gameforge.

Pode ser que Aion seja mais um MMO que parte para o modelo free-to-play e consiga obter sucesso na empreitada, da mesma forma que Lord of The Rings Online, jogo cujo faturamento triplicou após a mudança. Entretanto, esta correria toda das desenvolvedoras de MMO’s e similares buscando tornarem seus títulos gratuitos não soa um pouco estranha?

Gene Hoffman, executivo que já trabalhou com títulos como Star Trek Online, Rift e Champions Online, acredita que, pelo menos no caso de novos jogos, o modelo “free-to-play” não é um bom negócio. Segundo ele (e isto é mesmo verdade), muitos MMO’s ruins chegam ao mercado. Aliás, John Smedley, da Sony Online Entertainment, acredita que Star Wars: The Old Republic será o último MMO a tentar o modelo pago (assinaturas).

Seria um tanto quanto apressado afirmarmos que o modelo free-to-play está fadado ao fracasso, ou que ele é o futuro dos jogos online. Como disse Gene Hoffman, existe muita coisa boa no mercado, e não só em relação a MMO’s, mas também existe muita coisa ruim. É muito provável que a força do “grátis-para-jogar” acabe forçando alguns títulos a adotarem o mesmo modelo, e se estes possuírem uma grande comunidade de jogadores e forem realmente bons, eles podem ser tão ou mais felizes que Lord of The Rings Online.

O apelo de um jogo gratuito, seja ele de que gênero for, é muito grande. Um dos grandes problemas nestes casos são “cash shops” desequilibradas, o que acaba transformando a vida de quem joga gratuitamente em um verdadeiro inferno (dentro do jogo, é claro). Em Aion, isto talvez não ocorra, segundo as palavras de Alexander Rösner, da Gameforge. Mas se observarmos tudo isto à partir de um patamar mais alto, é muito provável que as coisas não sejam assim tão bacanas.

Como bem disse Gene Hoffman, MMO’s com grandes pretensões podem ser lançados oferecendo pouco conteúdo e exigindo grande comprometimento financeiro por parte dos jogadores. Quando as coisas acabam se tornando insustentáveis, isto é, quando os jogadores vão embora e a empresa se vê em maus lençóis, ela pode tentar o modelo free-to-play. A partir daí, o sucesso ou não do jogo dependerá de uma série de fatores, e um deles é justamente aquele que pode ter causado a debandada dos jogadores: parco conteúdo.

Hoje temos MMO’s para todos os gostos. Medievais, espaciais, etc. O jogador tem à sua disposição uma quantidade enorme de títulos, e muitas vezes chega a gastar com eles mais dinheiro do que gastaria caso comprasse “games normais”, digamos. Entendo que um MMO precisa de uma comunidade ativa e realmente interessada no jogo, e este precisa ser atualizado com uma certa frequência, pois em caso contrário o interesse da comunidade pode acabar e os cofres da desenvolvedora podem ser esvaziados.

De qualquer forma, como sempre, a indústria de jogos eletrônicos é enorme e possui campo para todos. Resta saber quem são os bons. Vale lembrar que o Aion free-to-play contará com 3 tipos de assinaturas: “Starter”, “Veteran” e “Gold”. Cada uma delas, é claro, possui seus devidos benefícios e limitações.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest