A Microsoft anunciou hoje a fabricação do console Xbox 360 no Brasil. A empresa Flextronics fabricará os videogames, na Zona Franca de Manaus. A Flextronics, aliás, é parceira mundial da gigante de Redmond, e atualmente fabrica o console na China. O Xbox 360 de 4 GB fabricado no Brasil custará R$ R$ 799,00 (antes ele era vendido por R$ 1.299,00). Já o modelo com HD de 250 GB, que antes era vendido por R$ 1.599,00, passará a custar R$ 1.099,00. Ótimos preços, não?

Tudo isto é ainda mais interessante e valioso para os gamers do Brasil se observarmos todo o “background” da história toda. Hoje pela manhã, o presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, foi até o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, em Brasília, para anunciar a novidade de forma oficial juntamente com o ministro Aloizio Mercadante. Fantástico, tudo isso. Enquanto a Sony pouco investe e/ou pouco faz em prol do mercado brasileiro em relação ao Playstation 3, e mantém o preço do console no país a R$ 1.399,00, a Microsoft vai além, e venderá seu console a um preço muito mais interessante (R$ 600,00 a menos que o PS3, para o modelo 4 GB).

O Playstation 3 vendido no Brasil não consegue “bater”, neste aspecto (preço, etc), nem mesmo o futuro Xbox 360 nacional com HD de 250 GB, pois além de ser mais caro, o console da Sony vem com HD de 160 GB. “O Brasil está entre as dez principais operações da Microsoft no mundo e é a maior da América Latina, o que reflete a relevância que temos ganhado no cenário socioeconômico global. Nossos investimentos locais crescem à medida que o País se mostra um mercado cada vez mais maduro, seguro e influente no cenário internacional. Afinal, já somos a 8ª maior economia do mundo“, afirma Michel Levy, presidente da Microsoft Brasil.

Em relação à fabricação dos consoles no Brasil, a Microsoft afirma que a Flextronics é capaz de produzir 17 mil Xbox 360 por semana (o que representa, portanto, algo em torno de 68.000 consoles por mês). A Flextronics também já está preparada, segundo a MS, para triplicar este volume de produção. Tudo dependerá da demanda.

Recententemente a Microsoft anunciou uma redução no preço de diversos jogos para seu console, incluindo Gears of War 3, o qual é vendido por R$ 129,00, um preço fantástico, principalmente em se tratando do mercado de jogos eletrônicos nacional, que geralmente sofre bastante com preços mirabolantes e lojas/vendedores que não entendem o real valor de um game nem tampouco sabem diferenciar um lançamento de um jogo lançado há 10 anos atrás.

Além dos Xbox 360 fabricados no Brasil, a empresa também anunciou que os cartões de assinatura da Xbox Live também serão produzidos por aqui, o que, é claro, se refletirá em preços muito mais convidativos. O cartão de assinatura de 3 meses, por exemplo, sairá por R$ 44,00. O cartão de assinatura de 12 meses sairá por R$ 99,00. E as boas notícias também “cobrem” os cartões de Microsoft Points. Serão também fabricados no Brasil os cartões de 1500 pontos (R$ 44,00) e o de 4500 pontos (R$ 119,00). É claro que estes cartões deverão ser válidos apenas para a Xbox Live Brasil.

Cristina Palmaka, diretora de canais para o consumidor da Microsoft, disse o seguinte: “Acreditamos no potencial do mercado brasileiro e temos muito trabalho pela frente. Unindo forças com nossas revendas oficiais, conseguiremos ampliar as vendas em até 10 vezes em apenas um ano”.

Fantástico. Cada vez mais observamos que diversas empresas ligadas à indústria de games enxergam o fantástico potencial do mercado brasileiro. Parece que a Microsoft agora quer recuperar o tempo perdido em relação ao grande atraso no lançamento da Xbox Live brasileira. E isto não é nada ruim, muito pelo contrário. Se ela demorou, no passado, nada impede que, daqui para a frente, passe a realizar um ótimo e rápido trabalho no mercado nacional.

A Flextronics, é claro, também se mostra extremamente empolgada com este anúncio: “Hoje, estamos extremamente honrados em anunciar a expansão da nossa parceria de manufatura com a Microsoft. A implementação do projeto de produção do Xbox 360 localmente ocorreu em um tempo recorde, demonstrando o que pode ser alcançado quando se trabalha em equipe em todos os níveis. Esperamos um contínuo sucesso do nosso trabalho com a Microsoft acompanhando a rápida expansão do mercado de jogos no Brasil“, disse Flávio Magalhães, VP, GM Flextronics Brasil.

Tenho certeza de que, com esta redução de valores, muitos gente comprará/ganhará seu primeiro videogame, e a escolha, portanto, será o Xbox 360, levando-se em consideração tudo o que aqui foi dito. Se a Microsoft conseguir derrubar as barreiras que ainda impedem uma Xbox Live Brasil com conteúdo similar ao da Xbox Live norte americana, então, as coisas ficarão melhores ainda, pois aí muitos usuários que permanecem na Live USA (como eu) migrarão para a brasileira, esta crescerá ainda mais e o futuro será totalmente azul (ou melhor, verde), para o Xbox 360. Isto enquanto a nova geração não chegar, é claro.

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest