Microsoft anuncia redução no preço do Xbox One em opção de console sem o Kinect

Xbox One

A Microsoft volta atrás (mais uma vez), anuncia novo bundle do XONE sem o Kinect e com redução no preço. Segue trecho do press release:

“Desde o começo, focamos em entregar ótimos jogos e experiências de entretenimento a você. Sua opinião é importante para nós e ela molda os produtos e serviços que construímos. A sua opinião apareceu no console Xbox One, que lançamos em novembro, e nas atualizações mensais que entregamos desde então. Hoje, estamos animados em compartilhar mais formas de como a sua opinião está influenciando os produtos que nós construímos”.

Quem acompanhou as notícias da indústria na época em que os consoles da 8º geração foram anunciados, deve se lembrar o quanto a obrigatoriedade do Kinect no XONE irritou boa parte do público. Ainda mais com o PS4 custando US$ 100.00 a menos em relação ao console da Microsoft. O real motivo para esta tomada de decisão, não sei. A alegação oficial, como dito acima, é de que as opiniões dos consumidores estão sendo ouvidas e sugestões sendo aceitas.

Vejo como um ponto positivo o jogador ter a opção de não levar o Kinect se assim preferir. Particularmente, em vista do que o console oferece, prefiro pagar um pouco mais e ter o “kit completo”. Não vejo o Kinect como uma boa opção primária para controlador de jogos, mas para tarefas na dashboard e outros apps, acho bem interessante.

Em seu lançamento, o preço inicial do XONE (com Kinect) era de R$ 2.199,90. Hoje, o preço de tabela está em R$ 2.299,90. No press release, a Microsoft diz que o console sem o sensor de movimento custará a partir de R$ 1.999,00. Sinceramente, não é uma redução tão significativa. E deve compensar só para quem, realmente, não quiser o Kinect de jeito nenhum. Pois sabemos que acessórios quando comprados separados são bem mais caros.

O estranho é que tenho visto nos últimos dias ótimas promoções, em revendas oficiais, como o bundle com Kinect + jogo Titanfall ou Forza 5 por R$ 1.699,00 para pagamentos à vista no boleto. Acredito que é uma boa pedida. Porém, o grande problema é o preço dos jogos: títulos AAA estão custando R$ 250,00.

Mas talvez esse problema dos preços seja atenuado com outros anúncios referentes a Xbox Live Gold:

  • Uma única assinatura Gold dará a você acesso a jogos gratuitos tanto para o Xbox One quanto para o Xbox 360.
  • Para celebrar o aniversário de um ano do Games with Gold para Xbox 360, em Junho, além dos dois jogos gratuitos que serão anunciados, será entregue um jogo extra para o Xbox 360. No Xbox One, no Games with Gold, serão lançados “Max: The Curse of Brotherhood” e “Halo: Spartan Assault”.

São jogos de custo mais baixo, mas já é um começo. Espero que, no futuro, comecem a oferecer bons “jogos de caixa” para download (como aconteceu esse mês no Xbox 360, com Saints Row: The Third).

O que acham destas notícias? Influenciaram, de alguma forma, na decisão de compra do console da nova geração?

Residente (e natural) da Cidade de Osasco há 29 anos. Já passou por blogs como Super Mundo Robô e Projeto Jogatina. Colaborador dos sites Positrôniko e Cosmic Effect. Para que suas ideias e pensamentos não sejam perdidos, gosta de manter registro escrito deles, de forma privada ou pública. Apesar de gostar de games, cada vez mais joga menos. Sua fila no Xbox 360, PC (e SNES!) é bem grande. Pretende reduzir seu tamanho em doses homeopáticas de jogatina e ainda espera ver Half-Life 3 lançado.

Twitter  

Poderá gostar também

4 Comments

  1. Do ponto de vista de mercado, talvez tenha sido uma boa opção para Micro$oft, mas do ponto de vista tecnológico e de possíveis inovações, um retrocesso muito grande. Uma pena.

    Reply
    • “do ponto de vista tecnológico e de possíveis inovações, um retrocesso muito grande. Uma pena.”

      Isso foi o que eu senti, também, apesar de nunca ter sido fã do Kinect.

      Reply
    • Realmente, Henrique e Marcos: do ponto de vista tecnológico, talvez a Microsoft tenha dado um tiro no pé. Pois pode ficar numa situação delicada se determinados jogos forem utilizar recursos do Kinect, aí quem não tiver vai reclamar… isso pode acabar sendo um limitador no desenvolvimento de novos jogos.

      Reply
      • É, Diego. Pode mesmo. Nunca fui fã, mas, sei lá. Ficou aquela impressão de que a empresa “se rendeu”, sei lá. Algo do tipo.

        Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Pin It on Pinterest