No próximo mês a Microsoft lançará uma nova versão de seu mercado online de games para PC, e após tal acontecimento, passará a vender títulos que não carregam consigo o selo “Live”, ou seja, poderemos (assim espero eu) ver indie games de peso lá no Games for Windows Live (dentre outros títulos hoje ausentes do serviço), e títulos que não obriguem o usuário a possuir uma conta junto à Xbox Live.

É claro que apesar de mencionar o Amazon.com como inspiração, Peter Orullian, da Microsoft, não deixa de ter o serviço de venda de games online da Valve em mente. É muito significativa e propícia, aliás, a mudança pela qual passou (e continua passando) o Xbox.com e todos os sites a ele ligados, todos já com um “ar Kinect”.

Esta repaginada no serviço com certeza trará melhoras significativas ao GFWL, e é óbvio que ao fazer isto, principalmente tendo em mente uma possível competição com o Steam, a Microsoft deve se livrar de quaisquer intenções no tocante a bloqueios por região como fazia há até algum tempo atrás (meu Batman: Arkham Asylum só foi baixado cerca de 5 meses após a compra, devido a isto).

Segundo Peter Orullian, aquele cliente muito similar ao Windows Live Messenger continuará existindo. Bom, tudo bem, também temos aí o steam client. O novo serviço será lançado em 15 de Novembro de 2010, e quem optar por utilizá-lo poderá usar cartões de crédito (resta-nos saber se emitidos no Brasil também valerão) ou Microsoft Points, para a compra de conteúdo.

Particularmente, acredito que nem de longe a Microsoft conseguirá obter o mesmo sucesso do Steam nesta área. No quesito “games para PC” o Steam é mestre. A Valve sabe como trabalhar de forma tal a manter os gamers sempre ligados em tudo o que acontece. Promoções, conteúdo gratuito, estórias em quadrinhos gratuitas (as quais, tenho certeza, seriam cobradas pela gigante de Redmond), suporte técnico impecável e um catálogo enorme.

É claro que nada impede a Microsoft de trabalhar para atingir o mesmo nível, mas se levarmos em consideração o descaso por parte da empresa nos últimos anos em relação ao mercado de games para PC, e o fato de que isto fez com que muitos PC gamers migrassem para o Steam ou outros serviços semelhantes, somos levados a crer que um grande tempo será ainda necessário para que a MS “arranque” uma fatia visualizável deste enorme “bolo”.

Ok, em se tratando de marketing a Microsoft também possui enormes qualidades, e é por isto mesmo que eu quero ver onde isto vai dar. 🙂 Nada é mencionado em relação a uma competição direta entre este relançamento e o Steam, mas é impossível não ligarmos os fatos, principalmente quando tomamos conhecimento de tudo o que o Steam faz e representa no mercado de games.

O vídeo abaixo mostra um pouco do serviço, já repaginado:

(Via: Gamesindustry.biz e Joystiq)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest