Call of Duty: Modern Warfare 3 vendeu cerca de 6,5 milhões de unidades no dia de seu lançamento, segundo algumas estimativas. E isto somente nos Estados Unidos e no Reino Unido. É bem provável que este número seja bem maior, o que não é de se duvidar, pois estamos falando de uma das mais renomadas franquias de jogos eletrônicos do mundo. O pessoal da Activision deve estar dando pulos de alegria, é claro.

Este números tornam MW3 o maior lançamento de um produto voltado a entretenimento de todos os tempos, e vale lembrar que o game já bateu o recorde de Call of Duty: Black Ops, o qual inseriu nos cofres da Activision e das demais empresas envolvidas 360 milhões de dólares no “day one” (Modern Warfare 3 rendeu 400 milhões).

A franquia vem batendo um recorde após o outro e o hype sobre cada novo lançamento e/ou anúncio relativo à mesma é sempre enorme, o que com certeza ajuda bastante. Enquanto isto, Battlefield 3 parece ter perdido a “batalha”, e vendeu durante sua primeira semana muito menos que Black Ops, em 2010. Isto tudo pode, quem sabe, ser explicado pelo fato de que BF3 é muito mais vantajoso, principalmente graficamente, no PC.

A enorme beleza de seus gráficos somente pode ser experimentada em toda sua plenitude em computadores, e computadores que atinjam a configuração recomendada, é claro. Já ouvi inclusive relatos a respeito do fato da versão para consoles de Battlefield 3 ser um tanto quanto feia (infelizmente não pude comprovar este fato).

Juntemos a isto a campanha não muito profunda e curta do título da DICE/EA, e temos aqui mais um dos  fatores que podem explicar esta vitória da Activision. Modern Warfare 3 parece contar com uma campanha mais envolvente, e isto conta bastante para muitos jogadores. Ao mesmo tempo, isto é bem estranho, pois grande parte, senão a maioria dos jogadores, comprou estes dois jogos com foco no multiplayer, e neste aspecto, Battlefield 3 é muito superior. Mas, esta é a minha opinião, é claro, e a opinião de alguém que joga muito pouco partidas multiplayer, apesar de ter gostado muito do lado online do jogo da DICE.

De qualquer forma, o nome conta muito aqui. A marca. Call of Duty é uma franquia renomada que, apesar das falhas, dos problemas e de muitos momentos “mais do mesmo” ainda consegue empolgar e divertir muita gente, mesmo se nos restringirmos apenas a seu modo solo. Aliás, por falar em problemas, Modern Warfare 3 me proporcionou “momentos únicos”.

Fiquei 2 dias sem poder jogar o game, após finalmente descobrir que, apesar de minha máquina (a mesma onde rodei BF3 com tudo no máximo, 60 FPS, etc) poder rodá-lo sem problemas, eu deveria reduzir as configurações gráficas do título de “Extra” para “High”. Não sei dizer qual a extensão deste problema, quais sistemas e/ou possíveis serviços ou softwares são incompatíveis com MW3, nem tampouco se é um bug ou não, principalmente pelo fato de que o suporte da Activion fornece respostas somente na próxima encarnação, e tanto a Infinity Ward quanto a Sledgehammer Games parecem possuir certa aversão a abrirem canais de comunicação com os jogadores.

Só o que sei é que finalmente estou jogando a campanha de Call of Duty: Modern Warfare 3. Sem inovações, sem os gráficos estonteantes de BF3, etc. Mas estou gostando.

(Via: Gamesindustry)

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest