[Editado:] acabei me esquecendo da parte com o VTOL na hora de editar o vídeo, pessoal. Fica para um próximo.

——————

Estava até comentando outro dia com o leitor Bruno Gurgel: uma das coisas que mais gosto de fazer em jogos eletrônicos é voar. Além de dirigir. E Saints Row: The Third oferece grandes oportunidades neste sentido, sendo que tudo fica mais bacana ainda depois que a STAG (Special Tactical Anti-Gang) entra no jogo, nos dando a oportunidade de pilotar o VTOL “normal” e o VTOL Condor. Depois de adicionar os dois ao meu heliporto, acabei adquirindo um hangar no aeroporto de Steelport, o qual já é vendido com alguns aviões muito interessantes, incluindo um jatinho chamado AB Destroyer. Este hangar é exibido no mapa, vale lembrar.

Adquirir este hangar foi uma das melhores coisas que fiz em Saints Row: The Third. Ele é barato, principalmente porque vem com quatro aviões de brinde, sendo que um deles inclusive conta com armamento, e está posicionado em um local do aeroporto onde sempre existem operações dos Morningstar sendo realizadas. Ou seja, dá pra passar por ali, “se divertir um pouco” e então partir com tudo para emocionantes voos.

Não pude deixar de gravar um vídeo de gameplay destas minhas “experiências aéreas” em Saints Row: The Third, utilizando o já mencionado AB Destroyer, o VTOL Condor e o monomotor Woodpecker. Todos estes três “veículos aéreos” proporcionam experiências diferentes, e é muito bacana voar sobre a cidade realizando as mais diversas manobras com eles (e se dando mal, algumas vezes). Aliás, este vídeo contempla uma grande “besteira” cometida por mim, no comando de um dos aviões. Mas tudo bem.

Saints Row: The Third é realmente, como já dissemos por aqui, um grande parque de diversões, que vai muito além das missões primárias e secundárias propostas pelo jogo. Ele vai inclusive além das atividades que você vai desbloqueando no decorrer do gameplay. Agora que estou com os dois VTOLs em mãos, então, vou testar os limites das duas máquinas (e minhas habilidades de pilotagem, também) e me divertir muito.

A Volition realizou um trabalho tão bacana que Saints Row: The Third é realmente um grande jogo de mundo aberto. Você pode até mesmo ignorar chamadas ao celular, chamadas estas, é claro, que o levariam a alguma atividade, e simplesmente continuar com suas atividades.Você pode também consultar em seu mapa propriedades que estão à venda, se dirigir ao local da maneira que achar melhor e comprá-las. Tudo isto aumentará tanto os seus rendimentos quanto a área de influência dos Saints.

A introdução da STAG, os contatos com a Morningstar, uma das gangues de Steelport, as atividades, as lutas contra o “The Syndicate”, grupo criminoso liderado pelo francês, ops, belga, Phillipe Loren e os Luchadores são sempre muito divertidos. Você pode, de repente, até mesmo jogar de forma tal que nenhuma destas organizações tome conhecimento de você. É possível passear incólume por Steelport por horas e horas, mas é claro que aí a situação se torna chata com o decorrer do tempo. Ou não: depende de você.

Mas uma simples batidinha em um veículo de uma gangue rival pode desencadear um grande tiroteio, e você nestes momentos é capaz até mesmo de chamar seus companheiros (muito justo, aliás). Saints Row: The Third apresenta ao jogador um ambiente meio que sandbox, limitado quase sempre apenas fisicamente, e esta limitação física é determinada pelo tamanho da cidade (a qual não é pequena, aliás).

Em Saints Row: The Third não existe sistema moral, bem ou mal, certo ou errado. Pelo menos não existe nenhum dispositivo que julgue os atos do jogador fazendo-o “perder pontos”, bens, dinheiro, etc. O que existe são consequências, as quais também não trazem nenhum malefício além da possibilidade de “ser morto” e acordar no hospital. Trata-se de um jogo, é claro, corretamente classificado como “para maiores de 18”, e trata-se também de um jogo que pode absorver você.

E que dizer das músicas que se pode sintonizar nas rádios, então? Rock and Roll pertencente às mais variadas vertentes e épocas, Mozart, Franz Liszt e diversos outros autores e gêneros, também de diferentes épocas. Você pode jogar sem música também, é claro, enquanto dirige ou pilota. A escolha é sua, e pode também variar conforme o momento.

Saints Row: The Third não absorverá você da mesma forma que um Skyrim, é claro, mas sim de uma forma mais leve, mais livre. Fazendo uma comparação simples e rápida, digamos que Skyrim seria como um monastério, e Saints Row: The Third seria como um bordel com um enorme parque de diversões anexo. O vídeo de gameplay que segue abaixo mostra um pouco mais de minhas “experiências aéreas” sobre Steelport, além de alguns trechos “terrestres”. Vale lembrar que estou jogando a versão para PC do game. Espero que gostem:

Link para o vídeo em 720p:

http://www.youtube.com/watch?v=YoRLPQBrnAQ&hd=1

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest