Quem nunca jogou paciência? Seja eletronicamente, seja com baralhos “físicos”? As regras do jogo são simples e a diversão é garantida, dependendo do perfil do jogador. E que tal um jogo estilo paciência/”solitaire” com “algo a mais”? Estou falando do game Best In Show Solitaire, em desenvolvimento pela Graduate Games, empresa esta sediada nos Estados Unidos e composta por apenas duas pessoas: Michael Gnade e Zachary Gebelein.

Best In Show Solitaire será lançado em breve, para PC, Mac e Linux, e é um game muito bacana. O título já se encontra em pré-venda, aliás, e pode ser adquirido por US$ 14,95. Ou seja, cerca de 24 reais. E acreditem no que vou dizer: ele vale este preço. Após o lançamento, seu preço subirá para US$ 19,95. Recebi acesso a um build de Best In Show Solitaire que fornece acesso a grande parte do jogo, e achei o mesmo divertidíssimo.  Muito legal mesmo. E bem diferente.

Trata-se de um jogo que, a princípio, pode parecer simples. Ou melhor, pode ser que determinados jogadores pensem que se trata de um jogo de paciência, pura e simplesmente. Mas o novo título da Graduate Games está bem longe disso. Ele conta inclusive com diversos elementos de um RPG. O título é realmente viciante, e quanto mais você joga, mais quer jogar. Digamos que a Graduate Games pegou elementos de um “card game”, introduziu cachorros no meio, e fez com que o jogador tivesse a obrigação de, ao mesmo tempo, treiná-los. Uma premissa muito interessante.

O esquilo sempre estará faminto

Principalmente porque diversos “elementos caninos” e únicos estarão presentes durante o gameplay inteiro. Best In Show Solitaire tem inclusive uma espécie de enredo. O jogador se transforma em um treinador de cães, e deve participar de competições com seu animal. Tais competições, é claro, ocorrem através do jogo de cartas. E é tudo muito divertido e colorido, sem contar com o fato de que cada carta possui a imagem de um cão.

O game conta com mais de 40 raças de cães, e os mesmos podem até contarem com habilidades especiais. A cada nova mão, estatísticas detalhadas são apresentadas em tela, através das quais você pode avaliar seu desempenho, ver onde errou, onde acertou e, assim, pensar em estratégias para as próximas rodadas. Você pode também obter “perfects”, quando conseguir eliminar todas as cartas em “campo”.

Algo muito interessante em Best In Show Solitaire é o fato de que ele possui características bem diferentes também em relação ao modo de se jogar as cartas. Neste jogo, não existe nenhuma exigência em relação aos naipes ou às cores. Você pode colocar um 4 vermelho de qualquer cor ou naipe sobre um 3 também de qualquer cor ou naipe. Além disso, as “movimentações” podem ser tanto ascendentes quanto descendentes.

Seu desempenho nos jornais

Por exemplo, desconsiderando-se também naipes e cores, você pode jogar um 4 sobre um 3, lançar um 5, lançar um 4 em seguida, caso disponível, lançar outro cinco, depois lançar outro 4, lançar logo depois um 3, e assim por diante. O jogo não limita o jogador neste sentido; as limitações, ou melhor, os desafios, estão em outra área do gameplay.

O gamer pode escolher qualquer cão para qualquer partida, e vale lembrar que determinados objetivos dentro do jogo, caso cumpridos, liberam novos amigos fiéis para serem adicionados ao seu canil. Cada cão, aliás, possui sua própria barra de vigor, e para aumentar sua stamina, você pode dar água aos mesmos, por exemplo.

Conforme cada rodada vai progredindo, um medidor em forma de osso vai sendo preenchido, e o jogador também ganha dinheiro (dentro do jogo), o qual pode ser gasto, por exemplo, na compra de acessórios, suprimentos e até mesmo outros cães. Vale lembrar que cada fase possui requisitos próprios, os quais, caso cumpridos, liberam vantagens e presentes ao jogador (e aos cães, também).

Ao jogar Best In Show Solitaire, o gamer terá de manusear o monte, localizado na parte de baixo da tela, para virar as cartas, e então clicar nas cartas que deseja “descer”, as quais estão localizadas no gramado. Existem também cartas em jogo que estão viradas para trás, as quais, porém, contam com cartas não viradas mais atrás. Isto provoca um bloqueio temporário à pilha à qual pertencem, o qual é resolvido assim que você descer a carta imediatamente superior à “carta bloqueio”.

Combos!

Existem também outros tipos de bloqueios: cercas que são posicionadas em frente a determinada pilha de cartas, impedindo assim o acesso à todas as cartas ali presentes. Para liberar este bloqueio, é necessário jogar até encontrar uma carta especial que poderá, então, ser lançada contra a cerca, quebrando-a. Também existem esquilos que bloqueiam pilhas de cartas. Eles permanecem plantados frente a algumas pilhas à espera de uma noz. A noz está em campo, é claro, mas somente é dada ao esquilo se você conseguir fazer com que a carta que a sustenta desça.

Neste momento, então, o esquilo sai correndo atrás da noz e o bloqueio é eliminado. Diversos itens podem ser encontrados durante o gameplay, como por exemplo vasilhas de água e comida para cães. Estes elementos podem até mesmo modificar o valor de uma carta, possibilitando, quem sabe, que uma jogada antes impossível seja realizada. Existem também determinadas cartas chamadas “fetch”, criadas justamente para bloqueios. Uma bolada nas mesmas resolve o problema. Mas é preciso jogar até encontrar a bola.

Em Best In Show Solitaire é possível realizar-se combos, os quais fazem, dependendo do nível, com que o monte retorne à estaca zero, dando assim mais tempo de jogo e uma nova chance ao jogador, principalmente em casos onde restassem poucas cartas para serem viradas. O gameplay é muito bacana, e entre um nível e outro jornais aparecem em tela com manchetes comentando a respeito do desempenho do jogador/treinador.

Cães atrás de cercas

A variedade de objetivos em cada mão também pode ser bem grande. “Ganhe dentro de X minutos”. “Ganhe se realizar um combo com X número de cartas”. E assim por diante. Best In Show Solitaire é um jogo muito bacana. Seus gráficos são extremamente agradáveis, e ele é e será vendido sem qualquer tipo de DRM. Quem comprá-lo, levará suas versões para PC, Mac e Linux. Quando de seu lançamento, o mesmo contará também com um editor de níveis, mas não foi informado pela Graduate Games nenhum detalhe a respeito do mesmo, por enquanto.

Conclusão

Best In Show Solitaire é um daqueles games que você pode sempre ter em seu computador para ótimos momentos de diversão casual. Bonito, simples de se aprender e repleto de elementos que vão além de um simples jogo de cartas, o novo jogo da Graduate Games uniu cães, treinadores, RPG, cartas e paciência de uma maneira única e viciante.

Ficha técnica

Título: Best In Show Solitaire
Gênero: cartas
Desenvolvedora: Graduate Games
Publisher: Graduate Games
Data de lançamento: sem previsão ainda. Quem comprar durante a pré-venda recebe acesso imediato à versão beta para PC.
Plataformas: PC / Mac / Linux
Versão analisada: PC

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest