Às vezes sou um pouco resistente a MMOs, os tais Massively Multiplayer Online games. Obviamente tal resistência se deve, também, ao fato de que muitos destes títulos exigem uma dedicação e um tempo enormes, elementos que andam meio em falta na minha vida. Porém, alguns lançamentos conseguem me prender e também me surpreender.

A Trion Worlds, responsável por Rift, End of Nations e Warface (em parceria com a Crytek), acaba de lançar Defiance, jogo que representa algo único até hoje no cenário dos jogos eletrônicos. Defiance é um projeto em parceria com o canal Syfy. Haverá também uma série homônima, cuja estreia se dará em 16 de Abril de 2013. Mais ainda: série e jogos serão “ligados”.

Defiance

Jogadores do MMO já puderam perceber tal ligação de forma bastante interessante através da primeira episode mission, a qual contou com a participação de Joshua Nolan e Irisa Nyira, personagens importantes do seriado. Completar esta missão, aliás, faz com que sintamos uma enorme vontade de que a série comece logo no Syfy, pois o que acontece ali, os eventos que são descritos, a maneira como Nolan e Nyira interagem com nosso personagem, e um certo resultado que nos deixa no mínimo enraivecidos após a missão, bem… digamos que tudo é extremamente instigante.

É um tanto complicado comentar a respeito do MMO Defiance antes do início do seriado, justamente devido ao elemento transmídia. Nem a série é baseada no jogo, nem o jogo é baseado na série. Ambos fazem parte de um mesmo cenário. Ambos compartilham do mesmo lore, são ambientados no mesmo universo, contam com os mesmos personagens e, mais ainda, TV e jogo eletrônico fornecerão “combustível”, um ao outro. Acontecimentos do game irão influenciar a série, e esta, por sua vez, também provocará alterações e dará início a eventos no MMO.

O mundo persistente do MMO futurista é impressionante e vasto, aliás, e ele pode nos trazer lembranças de vários outros títulos. Logo de início ganhamos um veículo, um ATV. Ele permanece ali, em nosso inventário, e pode ser “invocado” a qualquer momento. Quando  no comando do quadriciclo e no meio de estradas que muitas vezes atravessam ruínas e cenários devastados, é impossível não nos lembrarmos das wastelands de RAGE (Fallout também pode vir às nossas mentes, é claro).

Da mesma maneira, os mutantes contra os quais lutamos no título também nos remetem àqueles do FPS da id Software. Defiance é, também, um jogo pós-apocalíptico. Um shooter. Um jogo de tiro em terceira pessoa no qual entramos na pele de um Ark Hunter, uma espécie de mercenário contratado por Karl Von Bach, dono de um grupo de empresas que pretende recolocar o planeta em seus eixos. É até mesmo notória a tensão entre Von Bach e um certo militar, no início do jogo. Bem, tal tensão não termina aí, claro, e o grupo do Capitão Grant não vê Von Bach e os Ark Hunters com bons olhos.

Ocorre que o planeta Terra, no jogo, foi drasticamente alterado. Uma grande devastação aconteceu após a chegada de várias raças alienígenas e após o início de uma grande guerra que também inclui a raça humana. Vastidões desoladas que nos convidam à exploração contam com ruínas aqui e ali, e uma exótica vegetação também ajuda tornar o cenário mais belo ainda.

Defiance

A busca de tecnologia é um dos motivadores dos Ark Hunters e do grupo de Karl Von Bach, ou seja, nós, jogadores. O mundo de Defiance é aberto. Podemos viajar quilômetros e quilômetros livremente em busca de, quem sabe, um mero veículo à venda. Lançado para PC,  Xbox 360 e Playstation 3, o jogo não permite que uma plataforma se comunique com a outra, entretanto. São mundos separados, e pelo que ouvi dizer, a Microsoft foi bastante resistente em relação a isto.

De qualquer forma, pelo menos no PC, plataforma na qual estou jogando, o jogo é realmente interessantíssimo. A evolução dos personagens ocorre de maneira bem diferente. Por exemplo, existe uma infinidade de armas que podem ser coletadas, compradas e utilizadas, mas o jogador precisa evoluir cada uma delas, seja utilizando-as com frequência, o que representa também uma forma de treinamento, seja nelas instalando modificações. Encontrar mods melhores e diferentes para suas armas é mais importante do que tentar encontrar armas poderosíssimas logo de início, por exemplo.

Completar eventos e missões faz com que nossos personagens evoluam, claro, e conforme nosso desempenho, ganhamos pontos EGO, os quais então podem ser usados para desbloquear poderes especiais (o primeiro deles você escolhe logo após o tutorial) e habilidades passivas. Existe uma grande árvore de habilidades em Defiance, aliás, e o jogador pode conduzir o desenvolvimento de seu personagem de maneira bastante livre, até mesmo de maneira tal a fortalecer determinados modos de agir. Não existem classes definidas, também.

Defiance

Temos rifles de precisão, metralhadoras, pistolas, granadas, lança-foguetes e rifles de assalto, por exemplo, dentre uma variedade enorme de armas, todas com diversos níveis de raridade, poder de fogo, vantagens e desvantagens. Se prestarmos atenção nos poderes especiais, como o cloak, por exemplo, nas habilidades passivas e nas modificações que podem ser instaladas no armamento, é fácil perceber que o personagem pode evoluir e mudar sempre, e se transformar, após algum tempo de jogo, em algo totalmente único.

Com cerca de 17 horas de jogo (o que é praticamente nada quando se trata de um MMO deste porte) posso dizer que estou gostando bastante da experiência. Não temos gráficos, digamos, estonteantes, e a animação facial dos personagens é bem sofrível (isto não é um problema, entretanto). O nível de diversão que o título é capaz de proporcionar, a profundidade do enredo, a quantidade de missões e eventos dinâmicos, as inúmeras possibilidades de customização de personagens e armamento e o fato de que temos aqui algo que será ligado a uma série de TV, são fatores que tornam tudo bastante promissor.

Além disso, temos também os eventos dinâmicos que podem contar com a participação de muitos, muitos jogadores. São os Arkfalls, e quem já jogou Rift, também da Trion Worlds, pode perceber uma certa semelhança com as fendas que se abrem no MMO ambientado em Telara. Você está lá, se divertindo pelas estradas em seu ATV, e de repente percebe que um Arkfall está em andamento.

Trata-se da queda de “entulho espacial”, digamos. Ou nem tanto. Basicamente, tecnologia alienígena que acaba caindo na Terra e oferecendo uma oportunidade e tanto para que os jogadores ganhem XP, se encontrem, lutem uns ao lado dos outros e ainda consigam obter uma boa quantidade de loot. Hellbugs também defendem as áreas da queda, além de serem encontrados em diversos outros momentos do gameplay, o que torna tudo mais movimentado ainda. Os Arkfalls são totalmente independentes de side-quests e/ou qualquer outro tipo de missão ou evento em Defiance, e você pode deles participar ou não.

Defiance

Você pode interromper o que estava fazendo para participar de um deles, por exemplo, sem prejuízo algum, muito pelo contrário. Eles possuem um certo período de duração, entretanto, e pode ocorrer de um deles terminar antes que você chegue até o local. Trata-se de algo realmente muito bacana e que ajuda o MMO a contar com uma grande dose de imprevisibilidade, afinal, nunca se sabe onde e como será o próximo.

Os mesmos Hellbugs que mencionei acima (se parecem com aranhas gigantes) podem ser enfrentados em diversos momentos durante o gameplay. Dificilmente você passeará com seu ATV sem topar com um ninho destas criaturas. O convite para destruí-lo será dado, e você poderá continuar seu passeio ou então partir para a nova aventura. Pedidos de socorro de equipes médicas (ou outras) também acontecem com bastante frequência, além de mutantes e outros personagens não muito amigáveis que podem, por exemplo, formarem bloqueios nas estradas.

Tudo isto pode, e deve, ser enfrentado pelo jogador, em Defiance, valendo lembrar também que pode ocorrer de algum jogador estar no mesmo local e te ajudar, ou então chegar de uma hora para outra e te salvar. Você também pode exercer tal papel, é claro, ao perambular pelo vasto mapa do jogo. Não é raro nos encontrarmos com outros jogadores, o que é muito bacana, claro, mas infelizmente ainda faltam os recursos adequados para chat (mas a Trion Worlds parece já estar trabalhando no problema – aliás, eles estão trabalhando bastante no jogo, até mesmo devido ao fato da série ir ao ar dentro de poucos dias).

Em Defiance, todos os Ark Hunters contam com um implante EGO (Environmental Guardian Online). O sistema, que também fornece uma enorme ajuda através da inteligência artificial sempre presente, a qual chega inclusive a avisar o jogador a respeito de missões ou eventos que se encontram nas proximidades, também é o que garante que os caçadores contem com poderes especiais.

Defiance

Realizando missões principais e secundárias, participando de eventos dinâmicos, etc, ganhamos EGO Points, os quais então podem ser distribuídos em nossa árvore de habilidades. A experiência que Defiance proporciona é bastante única. A Trion Worlds sabe muito bem como criar acontecimentos únicos dentro de um jogo e permitir que nele dezenas ou centenas de participantes contribuam para o bem comum e saiam com a devida recompensa, de acordo com sua atuação.

Esta preocupação também pode ser sentida durante outros momentos do jogo, inclusive durante as episode missions, as quais certamente serão algo bastante atrativo assim que a série for ao ar no SyFy. Antes mesmo deste início, entretanto, percebemos que temos em mãos um MMO com uma grande narrativa, e um jogo online no qual também existe grande preocupação com o progresso de cada jogador, individualmente.

Apesar de faltarem, ainda, muitos detalhes a respeito da história, de quem fez o que, do próprio lore, em si, tudo é bastante instigante. É natural que tudo isto vá sendo esclarecido aos poucos, aliás, conforme jogo e série progridem. Quem gosta de exploração certamente adorará ser abordado pela sua companheira artificial a respeito de um novo local descoberto no qual alguns NPCs estão precisando de ajuda.

Isto enquanto você se dirigia a algum local distante, por exemplo, visando iniciar alguma missão secundária. Tal pausa pode ser bastante interessante, e até mesmo helicópteros repletos de mutantes podem aparecer, causando bastante problemas. O som dos tiros então aumenta bastante, e é sempre bom pensar com cuidado nos seus loadouts e nos equipamentos, habilidades e armas que vai carregar em cada um deles. Slots para armas e itens vão sendo liberados conforme o jogador progride, vale lembrar.

Raiders e os cibernéticos 99ers são um osso duro de roer, também, e com o decorrer do tempo você vai testando diversos tipos de configurações diferentes e descobrindo o que é mais eficaz. Enfim, Defiance é, realmente, um projeto extremamente ambicioso, conforme as próprias empresas responsáveis já deixaram claro. O jogo e a série, juntos, podem resultar em algo muito bacana. É bem difícil parar de jogar, quando se começa, falando nisso.

Vale lembrar que o MMO não exige o pagamento de assinaturas, e além de ser bem forte no quesito PvE, Defiance também conta com uma série de atividades cooperativas e competitivas. Existem também as Shadow Wars, nas quais duas equipes se enfrentam tendo em vista a recuperação de artefatos, e os Contratos, que garantem aos Ark Hunters uma série de recompensas e reputação.

Veja abaixo o trailer de lançamento do MMO:

Pin It on Pinterest