Não sei se vocês já ouviram falar a respeito, mas o estúdio independente Zombie Cow criou um game totalmente inusitado, chamado “Privates”, no qual você entra, literalmente, em uma vagina (opa! 🙂 ). Em Privates, você “encarna” um fuzileiro naval que lidera uma pequena equipe de soldados que utilizam uma camisinha como capacete. Não se preocupe, você também utilizará o “acessório”, caso jogue Privates.

No novo título da Zombie Cow, você e seu pequeno exército “passeiam” por uma vagina (dentre outras partes do corpo), detonando “monstros” que vão aparecendo durante a “diversão”. Segundo a desenvolvedora, se trata de um game satírico e que possui um “conceito totalmente louco“. O game possui belos gráficos, cenários em 3D, e vozes muito engraçadas.

Privates contem 5 níveis, e sua versão para PC será gratuita e disponibilizada através do Channel 4. O problema, no entanto, é em relação à sua versão para o Xbox. A Microsoft parace possuir pudores em disponibilizar em seu canal independente um game com temática sexual. A gigante de Redmond, através de um representante, disse que o game não passará pelo processo de aprovação, e não será disponibilizado para venda através da Xbox Live Indie Games, caso eles confirmem que o game está de acordo com sua descrição no site da Zombie Cow.

O co-fundador da Zombie Cow, Dan Marshall, parece que já contava com isso, e disse que “seria uma vergonha se um grande número de adolescentes perdessem algum jogo de qualidade e educação vital por causa de um resumo, entranhas vistas a nível celular e pêlos pubianos“.

Olha, pelo que pude ver a respeito do Privates, não se trata de nada afrontoso e/ou que possa chocar alguém dotado de um mínimo de bom senso e discernimento. O game parece ser muito divertido, e seu conceito é totalmente único. A Microsoft, neste caso, parece estar exagerando um pouco. Aliás, antes de dizerem “sim” ou “não”, o melhor que eles tem a fazer é jogar o game, independentemente de lerem o press release do título ou não. Um simples press release é muito pouco para formar alguma opinião.

Não estou defendendo ou não o lançamento do game (cuja proposta, aliás, achei muito interessante) na Xbox Live Arcade, mas sim criticando o fato da Microsoft dar mostras de que, neste ponto, ainda está na idade média. Espero que o game passe pelo processo de aprovação e, de qualquer forma, teremos a versão para PC: gratuita. 🙂

(Via: Joystiq)

Pin It on Pinterest