Co-criador das séries Lost e Fringe e recentemente confirmado como o diretor do novo Star Wars, J. J. Abrams anunciou seu interesse em desenvolver um filme baseado em Portal ou Half-Life, dois dos grandes títulos da Valve. Durante a conferência D.I.C.E. (Design, Innovate, Communicate, Entertain), em Las Vegas, o cineasta e o CEO da Valve, Gabe Newell, confirmaram que já há uma “série de conversas” entre eles e que estão dispostos a “fazer mais do que falar”.

Newell falou que o projeto conjunto pode resultar em um filme de Portal ou Half-Life, enquanto Abrams confessou seu interesse em fazer um jogo com a Valve. Uma espécie de troca: Newell ganha um filme e J. J. Abrams produz um jogo. Que tal?

Os mais atentos vão se lembrar de que quando Portal 2 foi lançado, em 2011, o jogo trouxe em seus extras um trailer interativo do filme Super 8. O tal trailer funcionou como um “mini-game” em primeira pessoa, onde o protagonista explorava os destroços de um trem que carrega uma criatura misteriosa (ponto-chave do filme). A jogada aí é que Super 8 é dirigido por J. J. Abrams. Muito provavelmente essa pequena colaboração acabou motivando essa nova empreitada entre o cineasta e a Valve.

Desde 2010 a Valve já demonstrava interesse na produção de um longa-metragem baseado em seus jogos. Apesar disso, as péssimas ideias apresentadas pelos cineastas acabaram desmotivando o estúdio a mandar seus títulos para as telonas. “Fizemos um monte de reuniões com o pessoal de Hollywood. Diretores que queriam fazer um filme de Half-Life e tudo mais, e aí traziam seus roteiristas ou contratavam suas agências de talento para encontrar escritores, e então entregavam sua versão da história. E suas histórias eram péssimas. E digo péssimas mesmo! Não entendem nada sobre o que faz um jogo bom, ou o que faz uma propriedade ser adorada pelos seus fãs”, disse Gabe Newell na época.

“Foi quando começamos a dizer ‘Nossa, a melhor coisa que já fizemos foi não fazer um filme, ou então faríamos nós mesmos'”, disse o CEO. Bom, agora parece que Newell mudou de ideia. Quem sabe a proposta de J. J. Abrams agradou os ouvidos (e os bolsos) da Valve e a odisséia de Gordon Freeman para salvar a Terra de uma invasão alien ou a maratona de puzzles e testes complicados bolados pela GlaDOS acabem mesmo chegando ao cinema.

Adaptações de videogames para o cinema nunca deram certo. Porém, essa íntima relação entre o cineasta e a dona original da propriedade a ser adaptada favorece a criação de uma produção mais fiel e de melhor qualidade, quem sabe. Só de lembrar da deplorável adaptação de Doom para o cinema já fico enjoado.

Mas então, será que Hugh Laurie cairia bem como Gordon Freeman? 😛

Artur Carsten

Catarinense, amante da música eletrônica, estudante de medicina e jogador nas inexistentes horas vagas. Ocasionalmente, escreve artigos e coloca em dia a pilha interminável de jogos comprados em promoção no Steam. Já passou pelo Campo Minado, Continue, Guia do PC, Gemind e Oxygen e-Sports.

Twitter  

Poderá gostar também

Pin It on Pinterest